E Lisboa se transforma na calada da noite

por Eduardo Vessoni

É na calada da noite, quando a agitada capital portuguesa se silencia, que ele sai às ruas. Passos largos, capa negra cortando o vento e lanterna em mãos.

Na Lisboa das construções históricas e dos azulejinhos azulados, sempre sobra espaço para conhecer a cidade sob outras perspectivas. E durante a busca por experiências inusitadas, o ‘Viagem em Pauta’ conheceu esta trupe. Apressado, sobe ladeiras do centro histórico e entra em becos pouco iluminados. Pedestres param assustados, vizinhos saem às janelas e cães desconfiados latem furiosamente.

Trata-se de um grupo de seis atores profissionais que se revezam todas as noites e ganham a vida contando histórias de terror para aqueles que quiserem conhecer o lado assustador de Lisboa.

Corpos estrangulados, histórias de assassinatos, condenações à morte, histórias de bruxa e corpos queimados na fogueira em plena praça.

Lisboa

O tour de uma hora e meia apresenta 11 histórias que são contadas diante de igrejas, vielas escuras e casarões com fachadas de aspecto mal assombrado que, mais do que registros históricos da cidade, servem também como cenário para cada um daqueles relatos detalhados.

É um projeto inovador na cidade em que são narrados acontecimentos macabros nos locais onde aconteceram os fatos. Porém, o mais impressionante é como cada apresentação acontece de uma forma diferente da outra.

Ainda que as histórias se repitam todas as noites, a cidade é mutante e a cada dia personagens reais vão cruzando o caminho daqueles atores da ‘Companhia de Teatro Anónimo’, como este senhor que, cenograficamente, se integrou ao tour do qual participamos naquela noite.

Salvar

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*