Veja dicas para comprar viagens seguras pela internet

Viagens independentes, daquelas que fogem dos roteiros engessados oferecidos por agências, oferecem maior flexibilidade, roteiros desenhados de acordo com os interesses reais do viajante e a oportunidade de participar de perto de todas as etapas da preparação de um roteiro (que, para mim, é um dos momentos mais fascinantes do pré-embarque, pois permite vivenciar, antecipadamente, cada um dos destinos).

Porém, ao montar uma viagem por conta própria, é necessário tempo para pesquisa (dependendo da duração da viagem, a busca por informações pode demorar mais do que o tempo de permanência no destino), avaliação dos serviços contratados separadamente (nada que bons blogs de turismo ou dicas de turismo não sejam suficientes para encurtar o trabalho).

Para dar uma ajudinha antes de fechar as malas, a Associação Brasileira das Operadoras de Turismo (Braztoa) lançou uma cartilha com dicas para compras de serviços turísticos pela internet.

Braztoa

Veja a seguir quais são as principais recomendações:

PESQUISE
Vale tudo na hora de checar as informações sobre a empresa antes de finalizar sua compra. Amigos, parentes, o Cadastur (um sistema de cadastro do Ministério do Turismo que fornece dados de prestadores da área em todo o Brasil) e entidades como a ABAV e a própria Braztoa.

TARIFAS MILAGROSAS
Ofertas com preço abaixo do praticado no mercado podem esconder taxas extras que só aparecerão no ato de finalizar a compra ou ainda oferecer combinações aéreas que exigirão do viajante longas horas de aeroporto ou gastos extras com alimentação e até mesmo hospedagem.

COMPROVANTES
Imprima todos os comprovantes da compra online ou garanta uma cópia em PDF da página com o trâmite finalizado e de todas as promessas que você considerar relevante quando for cobrar a empresa contratada, em caso de não cumprimento com todos os serviços prometidos.

DIREITOS
Segundo o Código de Defesa do Consumidor, o prazo para desistência de um produto adquirido no site de uma empresa brasileira é de sete dias, prazo que garante ao consumidor a devolução de 100% do valor pago.

Vale lembrar que, geralmente, as dicas listadas pela Braztoa só são válidas para compras realizadas em sites de empresas brasileiras que, consequentemente, estão sujeitas às regras do Código de Defesa do Consumidor.

Não se esqueça também que todas as operações feitas em dólares ou em outras moedas estrangeiras são, obrigatoriamente, sujeitas a uma cobrança de 6,38% de Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) e o valor final é atualizado apenas no fechamento da fatura do cartão de crédito do cliente, o que pode trazer surpresas no mês seguinte.

Veja mas dicas

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*