Ilha da madeira: a versão inusitada de Portugal

texto e fotos: Eduardo Vessoni

O português Cristiano Ronaldo acaba de levar, pela segunda vez, o título da FIFA de melhor jogador de futebol do mundo. E, para comemorar o prêmio, o Viagem em Pauta relembra sua passagem pela bela Ilha da Madeira, território português a 600 km da costa oeste da África onde nasceu o craque Cristiano.

Em um destino em que endereços históricos e atrações naturais de peso como uma floresta de louros declarada pela Unesco como Patrimônio Natural da Humanidade dividem a atenção do viajante que vem de fora, foi uma tarefa difícil (para não dizer injusta) escolher as cinco atrações mais inusitadas desta ilha descoberta pelos portugueses a partir de 1418, cujo nome é uma referência à matéria-prima mais abundante da ilha na época.

O arquipélago da Madeira é formado não só pela ilha principal, onde fica a capital Funchal, como também por outros pedaços de terra como Porto Santo e as ilhas Selvagens e Deserta.

Na lista, carros de cestos que, desde a primeira metade do século 19, riscam ladeiras da parte alta da ilha; cavernas milenares por onde visitantes caminham por corredores vulcânicos iluminados e até uma vinícola localizada em pleno centro de Funchal.

Portas decoradas
As portas antigas de residências e estabelecimentos comerciais do setor histórico se transformaram em arte (e em atração turística) no centro da capital. Conhecido como ‘Arte Portas Abertas’, o projeto abriga trabalhos de artistas que utilizaram linguagens como escrita, fotografia e pintura para dar nova cara a cem fachadas de lojas abandonadas e espaços em ruínas da rua Santa Maria, um dos endereços mais antigos da ilha.
Saiba mais sobre o projeto.

2_carrosCarro de cestos
O que em 1850 era apenas transporte de mercadorias entre o centro de Funchal e o Monte, vila serrana a seis quilômetros do centro de Funchal, se transformou em uma das atrações turísticas mais populares de Funchal. Esta espécie de trenó de vime decorado com estofados floridos levam viajantes ladeira abaixo em um inusitado tour puxado por duplas de carreiros, em um percurso de dois quilômetros realizado em dez minutos. E se for preciso frear, afinal de contas a vida no alto da montanha segue seu ritmo normal com tráfego de automóveis e de pedestres, aqueles homens  conhecidos por seus trajes brancos e chapéus de palha utilizam as próprias botas.

3_telefericoTeleférico até o Monte
A subida até o local de partida dos carros de cestos começa com outra atração interessante da ilha: os teleféricos. As cabines realizam um percurso de 15 minutos até 500 metros sobre o nível do mar e passa sobre vales e construções históricas bem preservadas desta ilha comparada à Sintra, também em Portugal. Inaugurada em 2000, a obra de 3,2 km de extensão é considerada pioneira por ter sido implantada, parcialmente, sobre território urbano. Se o nível do mar e o gosto por experiências mais aventureiras não forem suficientes para descer ladeiras a uma velocidade improvável para pedestres, o passeio a bordo destes teleféricos valem, ao menos, pela vista panorâmica que se tem lá do alto. Saiba mais

4_cavernasCavernas vulcânicas
Embora a Floresta Laurissilva da Madeira, reconhecida pela Unesco como Patrimônio Natural da Humanidade, seja um dos orgulhos naturais da ilha, são as  Grutas de São Vicente que garantem um dos passeios mais impressionantes em todo o destino. Os visitantes caminham por 700 metros de corredores de rochas basálticas abertos por erupções vulcânicas ocorridas há 890 mil anos. O tour de 30 minutos passa por oito tubos vulcânicos que chegam a ter uma altura de seis metros de altura e é considerado o primeiro do gênero a ser aberto à visitação pública em todo o país, no Paul da Serra. Saiba mais

5_vinhoVinho no centro histórico
O centro de Funchal abriga as instalações de uma empresa produtora do tradicional vinho da Ilha da Madeira, localizada em um antigo mosteiro do século 17 que, desde 1840, é utilizado como adega. Na Blandy’ s Madeira, o visitante realiza uma visita de 45 minutos para conhecer o processo de fabricação deste vinho feito com variedades de uvas como ‘tinta negra’ e ‘verdelho’. Conhecido como “o vinho para a eternidade” por não ter prazo de validade para ser consumido, o vinho da Madeira é envelhecido em barris de carvalho e aquecido em sótãos, diferente do armazenamento subterrâneo. Saiba mais

Ilha da Madeira: www.visitmadeira.pt

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*