As preferidas do ‘Viagem em Pauta’

‘Qual o lugar que você mais gostou?’ Entre tantas perguntas que eu não tenho a menor ideia da resposta, esta é a que eu mais ouço.

Por motivos óbvios não é nem preciso dizer que viajar fazer parte do calendário de qualquer jornalista que atue na editoria de turismo, mas ter que escolher o preferido entre algumas dezenas de cidades visitadas ao redor do mundo é tarefa injusta (com o jornalista e com os destinos).

Mas sempre tem aquele lugar que bate mais forte na alma da gente, que abre as portas como se aquele fosse seu endereço permanente e te recebe como se você fosse único (ainda que a frenética e impessoal Nova York seja uma delas).

Confira a seleção com nossas cinco capitais preferidas.

HONG KONG

1_hk_templo_man_mo
Templo Man Mo, em Hong Kong

Hong Kong é o destino onde o Ocidente encontra o Oriente, é uma fusão de idiossincrasias de dois mundos que, por décadas, dividem, harmoniosamente, o mesmo território.

De um lado, imensos edifícios modernos de fachadas espelhadas que abrigam empresários do mundo inteiro que se debruçam sobre planilhas e investimentos. Enquanto isso a fumaça perfumada do templo budista vizinho sobe alheia à aquela movimentação frenética  da cidade.

Hong Kong, uma das principais portas de entrada ao continente asiático, é capaz de fazer qualquer forasteiro se sentir, ao mesmo tempo, em Nova York e em um povoado tradicional escondido no interior da China.  

Conheça Hong Kong
www.discoverhongkong.com

BERLIM

Berlim
Vista do Ram, galeria de arte ao ar livre de Berlim

Basta colocar os pés na rua para que um mundo de possibilidades se estenda bem diante dos olhos. Eis a capital onde tudo é possível. Tudo!!!

Museus com acervo clássico, arte de rua em exposição nos endereços mais inusitados (dá para imaginar que tem até grafite no meio de um rio?) e um serviço de transporte público capaz de invejar até as mais desenvolvidas da nação.

Mas o melhor a se fazer na capital da Alemanha é subir sobre uma bicicleta e percorrer os mais de 500 quilômetros de ciclovias da cidade em passeios temáticos que percorrem os circuitos das artes e da história deste destino capaz de se reinventar com atrações que evocam o passado, o presente e o futuro. 
 

Saiba mais sobre Berlim (www.visitberlin.de) e sobre os passeios temático de bicicleta (www.berlinonbike.de)

VIENA

Viena
Staatsoper (Ópera Nacional de Viena), no centro histórico de Viena

Confesso que passei anos negando desembarcar na capital da Áustria.

Aquele ideia (errada, diga-se de passagem) de destino classudo com turistas velhinhos passeando a bordo de carruagens imperiais sempre me desesperou.

Cedi aos temores em 2013, quando visitei a cidade por conta de um convite para realizar algumas pautas inusitadas que, por fim, me convenceram da viagem.

Saí do metrô em um (raro) dia de verão austríaco e, alguns metros mais adiante em direção ao meu hotel, Viena entrava na lista das minhas cinco preferidas capitais no mundo.

E se durante o dia Viena paralisa viajantes com seu centro de ruas estreitas e edifícios imperiais, à noite a capital da Áustria se exibe como um dos mais impressionantes cenários iluminados das capitais da Europa.

Saiba mais
www.wien.info

NOVA YORK

NY
Centro financeiro de Nova York, visto do rio Hudson

A cidade dispensa explicações, mas os números confirmam: Nova York continua sendo a ‘capital do mundo’ e a preferida dos viajantes de todas as partes. Com apenas 62 km², a ilha de Manhattan recebeu, em 2011, 51 milhões de visitantes, dos quais 718 mil vinham do Brasil.

É a típica cidade que fica bem na foto quando é vista do alto, debaixo da terra e no nível do chão.

Tem museus com acervo cobiçado, mas também tem arte de rua. Abriga restaurantes que se orgulham de seus cardápios premiados, mas fascina com comida de rua. É paraíso de compras a preços decentes, mas fica ainda melhor quando vista de algumas de suas áreas verdes espalhadas na cidade.

Conheça a cidade
www.nycgo.com

JOANESBURGO

Johannesburgo
Detalhe de um ‘shebeen’ de Johannesburgo

Ok, a principal entrada para o continente africano não é a capital da África do Sul, muito menos a cidade mais cenográfica do país.

Mas taí um lugar que eu nunca me canso de chegar, seja por algumas horas de conexão em direção a outros destinos, seja para passa alguns dias na mais frenética das cidades sul-africanas.

Quem já visitou Buenos Aires, Nova York ou Hong Kong vai se sentir em casa (e quem nunca esteve, também).

O único problema ( e esta é a única razão pela qual ando explorando pouco o potencial da cidade) ainda é o sistema ruim de transporte público. Em uma cidade recortada por estradas de alta velocidade e bairros isolados, não ter carro é ficar impossibilitado de conhecer o destino em passeios mais originais e inusitados.

Joburg, como a capital da província de Gauteng é conhecida, tem uma programação que inclui gastronomia variada (da África e de outros destinos do mundo), vida noturna intensa nos bares e restaurantes descolados em subúrbios como Melville e Melrose Arch.

Mas nossa preferência são os boêmios shebeen, antigos bares ilegais da época do Apartheid transformados em estabelecimentos descolados dos subúrbios da cidade.

Conheça a cidade
www.joburgtourism.com

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*