Conheça museus pelo mundo com acervo inusitado

por: Eduardo Vessoni

Já foi o tempo em que museu era sinônimo de arte fina e de interesse para um público restrito.

Agora, trabalhos clássicos assinados por nomes venerados, mundialmente, dividem a atenção com outros endereços inusitados de exposição que vão além dos corredores frios lotados de quadros e esculturas de outras épocas.

Tem museu de tudo.

Espaços dedicados aos rituais funerários, acervo com exemplares fálicos e até um museu temático feito, exclusivamente, para visitantes interessados em conhecer… banheiros. Sem contar os museus da prostituição, dos sapos e até do fim dos relacionamentos.

Confira a seleção de museus inusitados ao redor do mundo que o Viagem em Pauta selecionou para este post especial.

Museu da Batata Frita (Bélgica)

Mania nacional belga e Patrimônio Imaterial da Humanidade, as batatas fritas são tema do museu Friet Museum, localizado em um edifício histórico do século 14, em Bruges.

Seu acervo abriga mais de 400 objetos que contam a história da batata desde seu uso, há mais de 10 mil anos, em países como Peru e Bolívia, até sua popularização na Bélgica.
www.frietmuseum.be

Friet Museum, museu da baata frita, em Bruges, na Bélgica (foto: Eduardo Vessoni)
Friet Museum, museu da baata frita, em Bruges, na Bélgica (foto: Eduardo Vessoni)

Museu do Funeral (Viena)

O Bestattungs Museum (‘Museu do Funeral’, em português) abriga um mórbido acervo com mil objetos relacionados à cultura funerária.

Considerado o primeiro do gênero no mundo, o local expões caixões como fotos de funerais, a inusitada peça para mortos sentados (o surreal “Sitzsarg”, uma invenção do curador do museu), urnas de porcelana e até um sino salva-vidas usado na primeira metade do século 19, anexado ao corpo do defunto em caso desse retornar à vida caso não estivesse, realmente, morto. www.bestattungsmuseum.at 

(foto: Divulgação/Bestattungs Museum)
(foto: Divulgação/Bestattungs Museum)

Museu dos Sapos (Suíça)

A medieval Estavayer-le-Lac, situada no Cantão de Friburgo, é endereço desse museu bizarro onde estão exposto 108 sapos empalhados que satirizam o cotidiano humano como sapos em uma mesa de carteado, na escola ou na barbearia (?).

Criada a partir de 1848, essa coleção antropomórfica foi feita pelo François Perrier com animais reais que passaram por um processo de embalsamento que consistia no preenchimento com areia e fios de metal. www.museedesgrenouilles.ch

(foto: Eduardo Vessoni)
(foto: Eduardo Vessoni)

Museu das relações cortadas (Croácia)

Com acervo doado por pessoas de todas as partes do mundo, este museu abriga objetos relacionados com o fim de relacionamentos amorosos.

Premiado como “Museu Europeu do Ano”, em 2011, este espaço em Zagreb, a capital do país, expõe peças como ursinhos de pelúcia, vestido de noiva, álbuns de casamento, roupas e até um machado. Tudo acompanhado por divertidas (e às vezes trágicas) histórias que contextualizam cada uma das separações. www.brokenships.com

(foto: Divulgação/Broken Ships Museum)
(foto: Divulgação/Broken Ships Museum)

Museu da Prostituição (Holanda)

Inaugurado, recentemente, o ‘Red Light Secrets’ revela os segredos por trás do Bairro Vermelho de Amsterdã, região central dessa cidade holandesa onde 900 prostitutas, aproximadamete, ficam expostas em vitrines iluminadas.

Após a exibição de um filme introdutório, o visitante pode conhecer aquelas famosas lojas do bairro e visitar os diferentes tipos de quartos. Objetos sadomasoquistas e vestuário também estão em exposição. www.redlightsecrets.com

Museus inusitados

Museu do esgoto (França)

Neste museu de Paris, o visitante caminha por 480 metros de galerias subterrâneas por onde ainda passa o esgoto da capital francesa. A visita de uma hora passa por salas e corredores mal iluminados do circuito de esgotos da cidade e inclui observação de diferentes maquetes e máquinas de limpeza. www.egouts.tenebres.eu

(foto: Reprodução)
(foto: Reprodução)

Museu do pênis (Islândia)

Localizado na capital Reykjavik, o Icelandic Phallological Museum possui um curioso acervo com mais de 280 exemplares de pênis de 93 espécies diferentes de animais encontrados na Islândia.

Considerado o único do mundo a colocar estes membros em exposição, o museu conta com membros fálicos de baleias, ursos polares, focas e morsas em salas temáticas dedicadas às questões biológicas, utensílios extras para serem usados junto com o dito e uma lojinha com souvenir. www.phallus.is

Museu do Sexo (Estados Unidos)

Aos 80 anos, Naomi Wilzig tem um ritual curioso ao viajar: comprar arte erótica. Foi das andanças pelo mundo que a fundadora deste museu em Miami reuniu um acervo de quatro mil peças avaliadas em US$ 10 milhões, considerado o maior acervo de arte fina erótica dos Estados Unidos.

No acervo, dividido em 20 salas, móveis, quadros e esculturas relacionados ao erotismo com peças do Oriente, civilizações antigas e até obras de artistas famosos, como Picasso e Dalí.
www.weam.com

Arte erótica feita pelo colombiano Botero, em exposição em Miami (foto: Reprodução)
Arte erótica feita pelo colombiano Botero, em exposição em Miami (foto: Reprodução)

Museu da Arte Ruim (Estados Unidos)

Com um acervo permanente de mais de 400 peças, este museu de Somerville, no estado de Massachusetts, traz ao público trabalhos de artistas que não tiveram sorte com sua arte. Ou nas palavras do próprio, “autores de arte ruim”.

Na coleção, retratos mal sucedidos e pinturas mal feitas que beiram à infantilidade. www.museumofbadart.org

Trabalho de Erin Rothgeb em exposição no Museu da Arte Ruim, nos Estados Unidos (foto: Reprodução)
Trabalho de Erin Rothgeb em exposição no Museu da Arte Ruim, nos Estados Unidos (foto: Reprodução)

Museu dos Óculos Gioconda Giannin (Brasil)

Localizado na Bela Vista, bairro italiano de São Paulo, este museu conta a história de sete séculos do uso dos óculos, onde é possível conhecer a coleção particular do fundador Miguel Giannini.

Considerado o único do gênero em toda a América, este espaço fundado há mais de uma década possui um interessante acervo com peças como o óculos chineses do século 18 e seus estojos de pele de peixe, e réplicas de armações alemãs do final do século 13. Monóculos, binóculos e óculos psicodélicos dos anos 70 também estão em exposição. www.miguelgiannini.com.br

(foto: Reprodução/Museu dos Óculos Gioconda Giannin)
(foto: Reprodução/Museu dos Óculos Gioconda Giannin)

Museu do Macarrão Instantâneo (Japão)

Fundado há exatos 20 anos, este museu de Yokohama, na região metropolitana de Tóquio, é considerado o primeiro parque de diversões a ter a comida como tema e dedicado ao lamen, o famoso macarrão instantâneo, prato oriental desenvolvido pelos japoneses.

O local é dividido em três pisos onde o visitante por conhecer uma loja só com os produtos e utensílios para seu consumo, a réplica de lojinhas japonesas antigas e um café. www.raumen.co.jp

(foto: Reprodução)
(foto: Reprodução)

Museu dos toaletes  (Índia)

Este museu de Nova Déli mostra a evolução histórica e cultural dos banheiros ao longo dos séculos, em diversas partes do mundo.

Fotos e peças históricas como penicos da Era Vitoriana e mictórios esculpidos na Grâ-Bretanha são algumas das peças deste acervo que detalha a evolução histórica de banheiros desde o ano 2500 a.C. www.sulabhtoiletmuseum.org

(foto: Divulgação)
(foto: Divulgação)

 

 

1 Trackback / Pingback

  1. Já pensou em descer no interior de um vulcão? A Islândia, já. | Viagem em Pauta

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*