Puyuhuapi: a Patagônia chilena que fica mais ao sul do silêncio

O silêncio guarda segredos, mas nem todo segredo deve ser guardado em silêncio.

As vias de acesso são tranquilos canais que formam os fiordes locais; as águas quentes cruzam vales e vulcões antes de preencher poços termais; e o glacial suspenso de gelo eterno flutua sobre a vegetação verde e úmida de terras frias e distantes.

E é neste cenário virgem que mora o silêncio.

Puyuhuapi (foto: Puyuhuapi Lodge & Spa / Divulgação)
Puyuhuapi (foto: Puyuhuapi Lodge & Spa / Divulgação)

Puyuhuapi, na Patagônia chilena, é um pequeno vilarejo localizado próximo à clássica Carretera Austral, uma estrada com mais de 1200 quilômetros de extensão que liga a Região dos Lagos ao mais extremo do continente sul americano.

Com pouco mais de 500 habitantes vivendo ao redor das águas marinhas que alimentam o canal que deu nome ao povoado, Puyuhuapi é um charmoso vilarejo criado, em 1930, a partir de uma política estatal que estimulava o povoamento daquela zona fria a partir da entrega de terras gratuitas a europeus imigrantes.

Puyuhuapi (foto: Eduardo Vessoni)
Puyuhuapi (foto: Eduardo Vessoni)
Puyuhuapi (foto: Eduardo Vessoni)
Puyuhuapi (foto: Eduardo Vessoni)

Graças aos esforços dos primeiros colonos e dos moradores da Ilha de Chiloé, Puerto Puyuhuapi foi reconhecido pelo governo chileno, em 1971.

Nem parece que se passaram apenas 43 anos. Os telhados das casas de madeira continuam enfeitados com a dança de fumaças sobre chaminés, a maioria da população local ainda vive da pesca artesanal de congrio e merluza, a selva fria da região segue em estado selvagem e a chuva insistente sobre o povoado, cujos índices pluviométricos ultrapassam os quatro mil milímetros anuais, é responsável por uma das paisagens mais verdes de todo o país.

E é daquelas águas que escorrem por vales e vulcões que vem a mais cobiçada atração da região. Faça sol ou faça frio, esteja quente ou congelante, as termas alimentadas por poços naturais que chegam a receber águas aquecidas, naturalmente, a até 50° é uma das experiências mais marcantes do destino.

Quem olha lá fora até se esquece das montanhas de picos nevados que completam o cenário.

Piscina termal do Puyuhuapi Lodge & Spa, em  Puyuhuapi, na Patagônia chilena (foto: Eduardo Vessoni)
Piscina termal do Puyuhuapi Lodge & Spa, em Puyuhuapi, na Patagônia chilena (foto: Eduardo Vessoni)

Localizado a 12 km do centro do povoado, o Puyuhuapi Lodge & Spa é um hotel escondido em um vale distante do sul chileno, em pleno fiorde Puyuhuapi.

A região é tão exclusiva que quem desembarca por ali não é chamado de turista, mas de pioneiro. E nem poderia ser diferente, já que o acesso ao hotel é, exclusivamente, por vias marítimas.

O local conta com duas piscinas ao ar livre que estão abertas 24 horas e com temperaturas controladas entre 30° e 40°. Quem quiser um contato ainda mais selvagem com a geografia virgem conta também com poços naturais localizados no interior do bosque que circunda o lodge.

Vista do Puyuhuapi Lodge & Spa, em Puyuhuapi, na Patagônia chilena (foto: Eduardo Vessoni)
Vista do Puyuhuapi Lodge & Spa, em Puyuhuapi, na Patagônia chilena (foto: Eduardo Vessoni)

É quase impossível aborrecer-se mais ao sul do silêncio.

A programação oferecida aos hóspedes inclui excursões como prática de caiaque nas águas calmas do fiorde Puyuhuapi, passeios de canoa pela Bahía Dorita e atividades de pesca. Já os esportistas da alma contam com trilhas arborizadas no próprio hotel, visita ao Parque Nacional Queulat e seu impressionante glacial flutuante, conhecido como Ventisquero Colgante.

Puyuhuapi tem uma das paisagens mais impressionantes de todo o setor austral do Chile como o Parque Queulat e o Ventisquero Colgante.

E como nós não poderíamos deixar em silêncio esse segredo, o Viagem em Pauta selecionou as atrações imperdíveis da região.

  • Ventisquero Colgante é um glacial suspenso a 1200 metros de altura e com 19 km de extensão, situado no interior do Parque Nacional Queulat. Suas águas geladas alimentam cachoeiras e lagoas como a Laguna Témpano, outro atrativo conhecido nessa selva fria com mais de 154 mil hectares.
Ventisquero Colgante, glacial em Puyuhuapi, na Patagônia chilena (foto: Eduardo Vessoni)
Ventisquero Colgante, glacial em Puyuhuapi, na Patagônia chilena (foto: Eduardo Vessoni)
  • Para explorar a região, as trilhas no interior do Queulat são as opções mais recomendadas e com diferentes níveis de dificuldade que podem durar de 30 minutos, como a Laguna Témpano que leva o viajante até o mirante com vista para o Ventisqueo Colgante, a até duas horas e meia, em direção ao Bosque Encantado. A região possui também trilhas como a Laguna del Puma, uma caminhada de mais de três horas por bosques de lengas; e o Sendero La Morrena, uma trilha que circunda o glacial, em um percurso de três quilômetros.
Trilhas em Puyuhuapi (foto: Puyuhuapi Lodge & Spa / Divulgação)
Trilhas em Puyuhuapi (foto: Puyuhuapi Lodge & Spa / Divulgação)
Vista do Parque Nacional Queulat. em Puyuhuapi (foto: Eduardo Vessoni)
Vista do Parque Nacional Queulat. em Puyuhuapi (foto: Eduardo Vessoni)
Vista do Parque Nacional Queulat. em Puyuhuapi (foto: Eduardo Vessoni)
Vista do Parque Nacional Queulat. em Puyuhuapi (foto: Eduardo Vessoni)
  • As Termas de Puyuhuapi, uma falha geológica que corta vales da região, alimentam piscinas ao ar livre com águas de até 40°C extraídas de poços  localizados ao norte da Baía de Puyuhuapi.  Embora estejam abertas 24h, os barcos que cruzam o fiorde Puyuhuapi até o local funcionam somente durante o dia.
Termas de Puyuhuapi (foto: Puyuhuapi Lodge & Spa / Divulgação)
Termas de Puyuhuapi (foto: Puyuhuapi Lodge & Spa / Divulgação)

A Laguna San Rafael possui 123 km² de superfície e se localiza no interior de um parque nacional de mesmo nome. Situada a, aproximdamente, 120 milhas marinhas a sudeste de Puerto Chacabuco, a atração é o glaciar San Rafael, cujos paredões de gelo podem alcançar até 100 metros de altura. Para aproximar os viajantes desse gigante austral, botes levam passageiros a 300 metros de distância. Considerada Reserva da Biosfera pela Unesco, a região abriga patos, foca-leopardo, orcas e golfinhos.

Laguna San Rafael, na Patagônia chilena (foto: Ediuardo Vessoni)
Laguna San Rafael, na Patagônia chilena (foto: Ediuardo Vessoni)
Laguna San Rafael, na Patagônia chilena (foto: Ediuardo Vessoni)
Laguna San Rafael, na Patagônia chilena (foto: Ediuardo Vessoni)
Foca-leopardo na Laguna San Rafael, na Patagônia chilena (foto: Ediuardo Vessoni)
Foca-leopardo na Laguna San Rafael, na Patagônia chilena (foto: Ediuardo Vessoni)
Puyuhuapi (foto: Eduardo Vessoni)
Puyuhuapi (foto: Eduardo Vessoni)

DICAS
– Com atrações naturais localizadas em povoados isolados e opções reduzidas de transporte público, os ônibus não são recomendados para quem visita a região. A melhor opção é o carro;

  • O acesso a Puyuhuapi se dá pela Carretera Austral, uma estrada com mais de 1200 km, entre a Região dos Lagos e Aysén, na Patagônia chilena. Considerada um dos maiores orgulhos da engenharia chilena, essa via exige cuidados do visitante como o aluguel de um carro 4×4 e velocidade reduzida, sobretudo nos trechos estreitos de cascalhos soltos;

– O destino chega a registrar mais de quatro mil mm de água por ano, por isso esteja preparado para períodos de chuva e terreno mais escorregadio;

  • Os deslocamentos na região são pautados pelas variações climáticas, de modo que não é recomendado programar uma viagem com datas engessadas que não permitam alterações de última hora;

– O aeroporto principal da região de Aysén está em Balmaceda, a 55 km de Coyhaique, capital da região, e recebe voos da Lan e da Sky provenientes de Porto Montt. Mais informações sobre o aeroporto: www.aeropuertobalmaceda.com

  • Os mais aventureiros podem chegar também por vias marítimas a cordo dos navios da Naviera Austral em direção a Puerto Chacabuco, localizado a 82 km de Coyhaique, e a Navimag, cujo principal destino é a Laguna San Rafael, a partir de Porto Montt e conexão em Puerto Chacabuco.

SAIBA MAIS
Puyuhuapi Lodge & Spa
www.puyuhuapilodge.com

Naviera Austral
www.navieraustral.cl

Navimag
www.navimag.com

Mapa: www.navieraustral.cl

1 Trackback / Pingback

  1. Confira imagens de Puyuhuapi, na Patagônia chilena | Viagem em Pauta

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*