Bungee Jump no Soweto: vai encarar?

Por décadas, essa cidade nos arredores de Joanesburgo foi uma área isolada conhecida pela segregação racial que confinava não-brancos em subúrbios afastados dos grandes centros urbanos sul-africanos.

Palco de protestos violentos e de capítulos que marcaram a história do mundo em nome do fim do Apartheid, o SOuth WEstern TOwnships (ou algo como “subúrbios do sudoeste”), é agora uma das áreas turísticas mais visitadas da região e, sem esquecer seu passado, recebe forasteiros com uma das atrações mais inusitadas da principal porta de entrada da África do Sul: o bungee jump urbano do Soweto.

A adrenalina começa já no elevador que vai se arrastando pela torre esquerda até o topo.

Bungee Jump no Soweto, na África do Sul (foto: Eduardo Vessoni)
Bungee Jump no Soweto, na África do Sul (foto: Eduardo Vessoni)

O Soweto vai ficando pequeno sob os pés e, dali mesmo, já existem motivos suficientes para o visitante voltar atrás. Do topo da torre, o aventureiro segue por mais alguns degraus até a plataforma de preparação para o salto, a cem metros de altura.

Soweto visto das torres de Orlando, na África do Sul (foto: Eduardo Vessoni)

Nem safári na savana, entre animais selvagens, é capaz de elevar tanto o grau de adrenalina.

 

Em funcionamento por mais de 50 anos, até seu fechamento no final dos anos 90, essas duas torres de energia de Orlando, bairro do Soweto onde estão as duas estruturas, foram consideradas as mais avançadas construções do gênero em todo o hemisfério sul.

Do alto dos seus 33 andares de altura e entre tours temáticos sobre Nelson Mandela, um dos moradores ilustres que a cidade já abrigou, a construção é uma das mais conhecidas referências arquitetônicas e turísticas do Soweto.

O local se orgulha também de títulos como o “primeiro bungee jump do mundo entre duas torres de resfriamento” e o “maior mural da África do Sul” (pintado a mão, diga-se de passagem).

Ali, eternamente lembrados naquelas altas paredes de concreto, estão imagens de personagens sul-africanos como Nelson Mandela e a cantora Yvonne Chaka Chaka,

Torres de Orlando, no Soweto, África do Sul (foto: Eduardo Vessoni)
Torres de Orlando, no Soweto, África do Sul (foto: Eduardo Vessoni)

SAIBA MAIS
Orlando Towers
Os saltos ocorrem de sexta a domingo, a partir das 10h
Valor: R480 (aproximdamente R$ 103)
www.orlandotowers.co.za

Site de turismo da África do Sul:
www.southafrica.net

 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*