Só tem lá: animais endêmicos do mundo

Isolados por fatores como barreiras geográficas, animais endêmicos são aqueles típicos bichos que a gente só encontra em uma determinada região do planeta.

Isso quer dizer que destinos distantes como a Austrália, a África do Sul e a exótica ilha de Madagascar, no continente africano, são alguns dos endereços perfeitos para viajantes com alma aventureira e em busca de novas imagens (e exepriências).

Afinal de contas não é todo dia que tartarugas gigantes, coalas e lêmures hiperativos cruzam os nossos caminhos.

Confira alguns dos animais endêmicos que podem ser encontrados em destinos turísticos ao redor do mundo.

GALÁPAGOS

Declarado uma das maiores reservas marinhas do mundo e Patrimônio Natural da Humanidade pela Unesco, o arquipélago de Galápagos é um cenário perfeito para observação de animais endêmicos.

E a melhor notícia é que, por conta da colonização humana tardia, os bichos dessa região isolada a mil km da costa do Equador tendem a ter uma certa tolerância à aproximação de visitantes.

Não que possam ser tocados, mas dá para caminhar entre iguanas marinhas e tartarugas gigantes.

Tartarugas gigantes da Fundação Charles Darwin, no arquipélago de Galápagos (foto: Eduardo Vessoni)
Tartarugas gigantes da Fundação Charles Darwin, no arquipélago de Galápagos (foto: Eduardo Vessoni)

Com sete mil animais catalogados, Galápagos é o paraíso dos viajantes com tendências à biologia. Que o diga Charles Darwin, autor da polêmica Teoria da Evolução.

A ilha é conhecida também pelas iguanas marinhas únicas em todo o planeta que podem ser vistas nas praias da Baía Tortuga.

Iguana marinha, espécie única encontrada apenas no arquipélago de Galápagos, no Equador (foto: Eduardo Vessoni)
Iguana marinha, espécie única encontrada apenas no arquipélago de Galápagos, no Equador (foto: Eduardo Vessoni)

AUSTRÁLIA

Oitenta por cento dos animais e plantas encontrados ali são exclusivos desse país-continente da Oceania.

É só naquelas terras de passado aborígene que viajantes podem encontrar bichos como cangurus, coalas, ornitorrincos, crocodilos gigantes de até sete metros de comprimento e o dingo, uma espécie de cão selvagem.

Marsupiais típicos da Austrália podem ser visto no Taronga Zoo, em Sydney (foto: Eduardo Vessoni)
Marsupiais típicos da Austrália podem ser vistos no Taronga Zoo, em Sydney (foto: Eduardo Vessoni)
Marsupiais típicos da Austrália podem ser visto no Taronga Zoo, em Sydney (foto: Eduardo Vessoni)
Marsupiais típicos da Austrália podem ser vistos no Taronga Zoo, em Sydney (foto: Eduardo Vessoni)

Só de cangurus, o país abriga 55 espécies diferentes que podem pesar entre 500 gramas e 90 quilos.

Exceto se você estiver viajando (com sorte) por terras selvagens, esses animais não são, facilmente, encontrados na natureza, de modo que as opções mais seguras para vê-los são os excelentes zoológicos da Austrália como o Taronga Zoo, em Sydney, e o Australia Zoo de Queensland.

Marsupiais típicos da Austrália como os coalas podem ser vistos no Taronga Zoo, em Sydney (foto: Eduardo Vessoni)
Marsupiais típicos da Austrália como os coalas podem ser vistos no Taronga Zoo, em Sydney (foto: Eduardo Vessoni)

TASMÂNIA

Sim, o Diabo da Tasmânia existe e fica na isolada ilha da Tasmânia, a 240 km ao sul da Austrália.

Mas ele não está sozinho.

O menor estado australiano abriga também animais endêmicos como o lento e simpático vombate, e o pademelon (uma espécie de canguru em miniatura).

Vombates podem ser vistos na região do Cradle Mountain-Lake Saint Claire, na Tasmânia (foto: Eduardo Vessoni)
Vombates podem ser vistos na região do Cradle Mountain-Lake Saint Claire, na Tasmânia (foto: Eduardo Vessoni)
Animais como o pademelon são algumas das espécies endêmicas da Tasmânia, na Austrália (foto: Eduardo Vessoni)
Animais como o pademelon são algumas das espécies endêmicas da Tasmânia, na Austrália (foto: Eduardo Vessoni)

Mas a celebridade da ilha é mesmo o tal Diabo da Tasmânia, considerado o maior marsupial carnívoro e que quase foi dizimado por conta de um câncer facial genético raro.

Diabo-da-Tasmênia (foto: Cynr / Flickr, Creative Commons)
Diabo-da-Tasmânia (foto: Cynr / Flickr, Creative Commons)

Com 40% de suas terras formadas por reservas e parques nacionais, esta ilha de 300 km de norte a sul abriga 500 mil habitantes e é dona de um dos ares mais puros do mundo.
 

BIG FIVE DA ÁFRICA

O termo tem origem no século 19 e se referia à caça aos cinco animais mais perigosos da savana africana para serem caçados a pé: leão, elefante, búfalo, rinoceronte e leopardo.

Ainda que nem todos sejam exclusividade da África, os cinco cobiçados animais podem ser vistos em uma única região, muitas vezes dividindo o mesmo território, com alguns metros de distância, como as savanas da África do Sul.

Para sorte dos animais (e para as gerações futuras de viajantes) os safáris atuais se resumem apenas a uma busca com fins fotográficos e turísticos, em saídas diurnas e noturnas. Veja matéria.

 

big five - elefante Big Five - rinoceronte Big Five - leopardo

MADAGASCAR

Os hiperativos lêmures são a imagem mais conhecida dessa ilha no oceano Índico, próximo à costa leste da África.

Com dimensões que variam do minúsculo microcebus (o “lêmur rato”) ao indri (a versão negra e a maior desse primata endêmico), os lêmures são divididos em até 50 espécies e sub-espécies, e podem ser encontrados em parques nacionais da ilha como Andohahela, onde podem ser encontrados os lêmures saltadores conhecidos como “sifakas”; e o Andasibe, o parque nacional mais popular de Madagascar, habitat de 13 espécies de lêmures.

Lêmur de Madagascar (foto: Office du Tourisme de Madagascar / madagascar-tourisme.com)
Lêmur de Madagascar (foto: Office du Tourisme de Madagascar / madagascar-tourisme.com)
Saiba mais sobre Madagascar
www.madagascar-tourisme.com

 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*