Museu argentino homenageia o gelo e glaciares

Com uma área gelada de 360 km e 48 glaciais, os campos de gelo do extremo sudoeste de América do Sul são um dos cenários mais impressionantes do lado de cá do continente.

São tão impressionantes que merecem até estarem em exposição, em plena Patagônia argentina.

Localizado em Calafate, na província argentina de Santa Cruz, o Glaciarium, espaço é dedicado à divulgação do gelo patagônico e seus glaciares. Conhecido como Museu do Gelo, o local foi inaugurado em 2011 e oferece atividades de entretenimento e de cultura em uma área de 2.500 m² equipada com uma estrutura com efeitos cênicos, programas multimídia e apresentações audiovisuais.

Glaciarium, museu dedicado ao gelo, em Calafate, na Patagônia argentina (foto: Divulgação)
Glaciarium, museu dedicado ao gelo, em Calafate, na Patagônia argentina (foto: Divulgação)

O edifício de fachada com referência às formas dos glaciais da região abriga também um cinema 3D com imagens aéreas da Patagônia e seus imensos blocos de gelo, além de exposição permanente com esculturas, vídeos e fotografias.

O museu abriga também o Glaciobar, um bar temático localizado no subsolo com paredes de gelo e mobiliário construído com gelo glaciar como copos, mesas, poltronas e até o balcão do local.

Com entrada extra de $140 pesos argentinos (R$ 38, aproximadamente), o bar recepciona os visitantes a (gélidos) -10º e a entrada inclui consumação livre de bebidas brancas, aperitivos, licores e bebidas não alcoólicas.

Um dos destaques da região é o Parque Nacional Los Glaciares, uma área protegida de 724 mil hectares que abriga clássicos naturais da Argentina como o glacial Perito Moreno, Patrimônio da Humanidade localizado a 78 km de Calafate.

Com 60 metros de altura e paredões frontais de cinco km de extensão, o Perito Moreno é uma das mais icônicas atrações naturais da Patagônia argentina, cujas barulhentas rupturas de gelo são a atração mais impactante durante a visita.

Glacial Perito Moreno (foto: Eduardo Vessoni)
Glacial Perito Moreno (foto: Eduardo Vessoni)

Equipado com passarelas recém inauguradas e passeios de barcos pelas paredes sul e norte do glacial, o atrativo é conhecido também pelas impressionantes caminhadas sobre essa que é considerada uma das maiores massas de gelo do planeta.

Os trekkings são divididos em Mini (de agosto a maio), caminhada moderada de duas horas; e o Big Ice, uma caminhada puxada de 3h30 que ocorre entre setembro e abril. Todas as opções terminam com um inusitado encontro no final do tour onde são servidos alfajores e uísque com cubos de gelo retirados dali mesmo.

Trekking sobre o gelo, em Calafate (foto: Eduardo Vessoni)
Trekking sobre o gelo, em Calafate (foto: Eduardo Vessoni)
Caminhada e uísque com gelo glacial, em Calafate (foto: Eduardo Vessoni)
Caminhada e uísque com gelo glacial, em Calafate (foto: Eduardo Vessoni)

SAIBA MAIS
Glaciarium (Museu do Gelo)
Diariamente, das 9h às 20h (das 11h às 19h, entre maio e agosto)
Entrada: $160  pesos argentinos (R$ 43, aproximadamente)
www.glaciarium.com

Trekking sobre o gelo
Os tours custam a partir de 920 pesos argentinos (R$ 252, aproximadamente, por pessoa)
www.hieloyaventura.com

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*