Dicas para economizar em Buenos Aires

A capital da Argentina é daqueles lugares que quanto mais a gente visita, mais dá vontade de voltar.

Tem sempre um museu novo, uma exposição recém inaugurada, um tour temático interessante ou até algum atrativo tradicional para ser revisitado.

Segunda a Encuesta de Turismo Internacional (ETI), a cidade recebeu por vias aéreas, em junho, mais de 170 mil visitantes internacionais que gastaram por dia uma média de 89,3 dólares.

Para ajudar os leitores do Viagem em Pauta, selecionamos algumas dicas para economizar na sua próxima viagem a Buenos Aires.

TRANSPORTE

A cidade conta com um cartão chamado SUBE que oferece tarifas reduzidas no transporte público de Buenos Aires como ônibus, trens e metrô. Os cartões podem ser adquiridos em 4 mil pontos de vendas e devem ser carregados com, no mínimo, 20 pesos argentinos.

Bus Turístico (foto: Divulgação)
Bus Turístico (foto: Divulgação)

Outra opção para economizar é o Bus Turístico, aquele típico ônibus de dois pisos com o sistema “Hop-on Hop-off” que permite embarcar e desembarcar em cada uma das atrações estabelecidos em duas rotas disponíveis. Os valores vão de $161 (24 horas) a $218 (48 horas) ou R$ 48 e R$ 59, respectivamente.

Os mais esportistas contam também com serviço de aluguel de bicicletas. O Circuito Cultural en dos Ruedas possui programas guiados que podem ser feitos a bordo de bicicletas elétricas, em tours que duram duas horas e percorrem nove quilômetros. As saídas são aos sábados, domingos e feriados e a reserva deve ser feita no Planetario Galileo Galilei. Valor por pessoa: $88 (R$ 23 por pessoa, aproximadamente).

Neste link, é possível encontrar informações detalhadas dos serviços de transporte na cidade.

Bicicletas em Buenos Aires (foto: Divulgação)
Bicicletas em Buenos Aires (foto: Divulgação)

HOSPEDAGEM

Buenos Aires possui mais de 36 mil camas disponíveis e, certamente, uma das opções de hospedagem caberá no seu orçamento.

Os hotéis são classificados como “appart” e “hospedajes económicos”, além dos excelentes hostels para mochileiros ou viajantes que não se importam em dividir o quarto com outros hóspedes.

Esquina das avenidas 9 de Julio e Corrientes (foto: turismo.buenosaires.gob.ar / Divulgação)
Esquina das avenidas 9 de Julio e Corrientes (foto: turismo.buenosaires.gob.ar / Divulgação)

O site oficial do turismo de Buenos Aires oferece um buscador no qual é possível filtrar tipos de hospedagem de acordo com o orçamento. Saiba mais

COMIDA

Assim como qualquer boa cidade internacional, Buenos Aires conta com opções variadas de restaurantes.

(foto: turismo.buenosaires.gob.ar / Divulgação)
(foto: turismo.buenosaires.gob.ar / Divulgação)

Para economizar procure  estabelecimentos conhecidos como parrillas, pizzerías ou bodegones, onde os preços costumam ser acessíveis e oferecem menú ejecutivo, uma espécie de “prato do dia” com prato principal, bebida e sobremesa.

O site oficial do turismo de Buenos Aires oferece um buscador no qual é possível filtrar estabelecimentos a partir de tipos como bares, mercados e pólos gastronômicos. Saiba mais

COMPRAS

Para quem não busca produtos de marcas famosas, Once e Flores são os bairros econômicos de Buenos Aires.

Livraria El Ateneo, em Buenos Aires (foto: Eduardo Vessoni)
Livraria El Ateneo, em Buenos Aires (foto: Eduardo Vessoni)

Amantes de livros e discos usados, o endereço certo é a região das avenidas Corrientes e de Mayo, nos bairros de San Nicolás e Monserrat.

Uma lista completa de lojas, shoppings e feiras da cidade pode ser encontrada neste link.

 

CONHEÇA BUENOS AIRES
www.turismo.buenosaires.gob.ar

* por Eduardo Vessoni

Salvar

Salvar

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*