Conheça viagens impressionantes de trem ao redor do mundo

ÍNDIA

A tradicional região sul da índia é o destino do Golden Chariot, uma viagem de oito dias que vai de Bangalore até Goa, com paradas estratégicas em templos como o Ganesha Temple, em Pondicherry (foto: Divulgação) www.the-golden-chariot.com
A tradicional região sul da Índia é o destino do Golden Chariot, uma viagem de oito dias que vai de Bangalore até Goa, com paradas estratégicas em templos como o Ganesha Temple, em Pondicherry (foto: Divulgação) www.the-golden-chariot.com

 

O Maharajas' Express conta com roteiros que vão de 4 a 8 dias a bordo, em direção a destinos como Jaipur, Agra e Nova Déli (foto: Divulgação) www.maharajas-express-india.com
O Maharajas’ Express conta com roteiros que vão de 4 a 8 dias a bordo, em direção a destinos como Jaipur, Agra e Nova Déli (foto: www.maharajas-express-india.com/Divulgação)

AUSTRÁLIA

O trem Indian Pacific cruza a Austrália de costa a costa, entre Sydney e Perth, em uma viagem de quatro dias (foto: Divulgação)
O trem Indian Pacific cruza a Austrália de costa a costa, entre Sydney e Perth, em uma viagem de quatro dias (foto: Divulgação) www.greatsouthernrail.com.au

 

O The Ghan cruza a Austrália de norte a sul, entre Adelaide e a distante (e aborígene) Darwin (foto: Divulgação)
O The Ghan cruza a Austrália de norte a sul, entre Adelaide e a distante (e aborígene) Darwin (foto: Divulgação) www.greatsouthernrail.com.au

 

 EUROPA

Orient Express
Com roteiros que duram de uma a cinco noites, o clássico Orient-Express, que agora atende pelo nome Belmond, passa por cidades como Paris, Veneza, Londres, Budapeste e Istambul (foto: Divulgação) www.belmond.com

 

Orient Express
Com roteiros que duram de uma a cinco noites, o clássico Orient-Express, que agora atende pelo nome Belmond, passa por cidades como Paris, Veneza, Londres, Budapeste e Istambul (foto: Divulgação) www.belmond.com

 

Viajantes com orçamento apertado contam com passes que integram empresas em mais de 20 países europeus e oferecem opções de combinações de acordo com os dias de viagem. Na foto, estação de trem de Berlim (foto: Eduardo Vessoni) www.eurail.com
Viajantes com orçamento apertado contam com passes que integram empresas em mais de 20 países europeus e oferecem opções de combinações de acordo com os dias de viagem. Na foto, estação de trem de Berlim (foto: Eduardo Vessoni)

 

Vista da travessia até Jungfraujoch, a estação de trem mais alta da Europa, outra opção de viagem de trem na Suíça (foto: Eduardo Vessoni) www.swisstravelsystem.com
Vista da travessia até Jungfraujoch, a estação de trem mais alta da Europa, outra opção de viagem de trem na Suíça (foto: Eduardo Vessoni)

 

O impecável sistema de transporte ferroviário da Suíça conta com rotas panorâmicas como o_Glacier Express, de St. Moritz a Zermatt (foto: Divulgação) www.swisstravelsystem.com
O preciso sistema de transporte ferroviário da Suíça conta com rotas panorâmicas como o Glacier Express, de St. Moritz a Zermatt (foto: Divulgação) www.swisstravelsystem.com

 

Vista da Transiberiana (foto: Russian Railways;/Divulgação)
Conhecida como Transiberiana, a ferrovia entre Moscou e Vladivostok – cuja rota principal possui 9.288 km de extensão – cruza 7 fusos horários e sua travessia pode ser feita em até 8 dias de viagem. SAIBA MAIS (foto: Russian Railways;/Divulgação) (foto: Russian Railways;/Divulgação)

ÁFRICA DO SUL

Já a Rovos Rail realiza o trecho Pretória-Cidade do Cabo em uma viagem de duas noites com parada em Kimberley; e também Pretória – Durban com parada para safári na Nambiti Private Game Reserve. A empresa viaja ainda para Victoria Falls (entre a Zâmbia e o Zimbabwe) e a impressionante travessia de nove dias até a Namíbia (foto: Divulgação) www.rovos.com
Já a Rovos Rail realiza o trecho Pretória-Cidade do Cabo em uma viagem de duas noites com parada em Kimberley; e também Pretória – Durban com parada para safári na Nambiti Private Game Reserve. A empresa viaja ainda para Victoria Falls (entre a Zâmbia e o Zimbábue) e a impressionante travessia de nove dias até a Namíbia (foto: Divulgação) www.rovos.com

AMÉRICA DO SUL

A rota de trem de Cusco a Machu Pichu é um dos roteiros mais tradicionais da América do Sul e é operada pelo The Belmond Hiram Bingham (foto: Divulgação) www.belmond.com
A rota de trem de Cusco a Machu Pichu é um dos roteiros mais tradicionais da América do Sul e é operada pelo The Belmond Hiram Bingham (foto: Divulgação)

 CANADÁ

O The Canadian, o único trem regular da América do Norte a ser incluído na lista dos 25 Melhores Trens do Mundo, realiza viagem de 4 dias entre as costas leste e oeste do Canadá, entre Toronto e Vancouver (foto: Divulgação) www.viarail.ca
O The Canadian, o único trem regular da América do Norte a ser incluído na lista dos “25 Melhores Trens do Mundo”, realiza viagem de 4 dias entre as costas leste e oeste do Canadá, entre Toronto e Vancouver (foto: Divulgação)

 

15 Comentário

  1. viajei entre Vítória ES e Belo Horizonte MG, pelo trem da Vale. Na classe executiva. Viajem de mais ou menos 13 horas. (poderia ser menos, caso o trem fosse mais veloz. Os vagões são muito confortáveis, com Wi Fi e filmes variados. A comida é que é meio fraquinha. Podia ser melhor. Mas o preço da passagem é barato (100 reais). Gostei muito. Mas gosto de qualquer viagem de trem, até da supervia aqui do Rio…rsrsrwr

    • Os trens de passageiros da Vale que trafegam entre Vitória e BH usam as mesmas vias que os trens de carga que têm uma velocidade de aproximadamente 60km/h numa linha férrea que foi construída para carga. Por isso velocidades maiores não podem ser usadas. É a única linha de trem de passageiros regular, atualmente, por aqui.

  2. Meu avô ajudou a construir a ferrovia que sai de Araraquara e hoje vai até Rondonópolis no MT ele tinha mulas que puxavam carroças de terra, hoje até a locomotiva que meus tios ajudaram a reformar levaram embora da estação,gostaria de saber pra onde a levaram

  3. Enquanto isto no Brasil sucessivos governos corruptos e ineficientes reduziram nossas ferrovias a sucatas , hoje em dia nem é mais possivel um trem sair de porto Alegre no sul do Brasil e chegar a Recife em Pernanbuco , talvez nem em Salvador na Bahia , Um crime de lesa-pátria que começou quando os militares na euforia dos anos 1970 , optaram pelo transporte rodoviário em detrimento das ferrovias , na contramão do resto do mundo . Quando deveriámos ter ferrovias que cortassem o Brasil de lado a lado , mal temos alguns ramais que funcionam precariamente , a pá de cal na ferovias foi as privatizções que aconteceram , onde as empresas só se interessaram pelos melhores e mais rentaveis trechos , o resto foi abandonado .

    • Não, Sr. Geraldo, este estrangulamento, se assim podemos chamar das nossas ferrovias começaram antes, no governo do JK,onde os americanos necessitavam vender carros e “incentivaram” aos governantes da época a abrirem estradas em todo o país, muitas seguindo o mesmo rastro das ferrovias, outras por trilhas já existentes, era modernidade, além de pagarem-nos o saldo da balança comercial, pós-guerra. Abraços

  4. Como nosso país é pobre (Brasil). Depois de ver estas imagens fico com mais raiva por ter tanto governo corrupto por tantos anos , desde 1500 .Quem sabe um dia ……..
    Mostre , também , com os novos trens-bala.

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*