As 8 melhores atrações na Patagônia argentina

Como anunciou o Viagem em Pauta, na semana passada, o Brasil terá voo direto para a Patagônia argentina (e com descontos para brasileiros).

A boa notícia foi tão bem recebida pelos leitores do site que decidimos fazer uma seleção com os melhores destinos do sul argentino, uma das regiões do país com menor concentração humana, cuja ocupação em certas áreas não passa de 0,8 habitante por km².

A Patagônia argentina é formada pelas províncias de La Pampa, Neuquén, Río Negro, Chubut, Santa Cruz e Terra do Fogo, totalizando uma área de mais de  930 mil km².

Conheça as principais atrações:

→ FIM DO MUNDO

Tren del Fin del Mundo, no Ushuaia, na Patagônia argentina (foto: Divulgação)
Tren del Fin del Mundo, no Ushuaia, na Patagônia argentina (foto: Divulgação)

O Ushuaia não é a Antártica, mas está quase lá (a apenas mil quilômetros de distância).

Considerado a última grande fronteira da América do Sul, esse povoado da Terra do Fogo é um dos destinos nacionais mais cobiçados, inclusive entre os próprios argentinos.

Centros de esqui, navegações pelo Canal de Beagle para ver fauna marinha, passeios em trenós puxados por huskies e visitas a museus como o impressionante Museo Penitenciario são algumas das opções para o visitante. Considerado o povoado mais austral do planeta, a mais de três mil quilômetros de Buenos Aires, o Ushuaia foi uma antiga terra de nômades e, no século 20, abrigou a temida penitenciária construída pelos próprios presos.

→ TREKKING NO PERITO MORENO

(foto: Eduardo Vessoni)
(foto: Eduardo Vessoni)

Uma caminhada sobre o Perito Moreno, no Parque Nacional Los Glaciares, é uma das experiências únicas que acontecem neste atrativo natural localizado a 80 km de El Calafate.

De agosto a maio, é possível fazer o mini trekking que inclui uma caminhada moderada de duas horas às margens do Lago Rico, em direção ao paredão sul do glacial. De setembro a abril, o Big Trekking leva os mais intrépidos para uma caminhada de quase 4 horas. SAIBA MAIS

→ RUTA 40

Ruta 40, considerada a maior estrada da Argentina Saiba mais (foto: Eduardo Vessoni)
Ruta 40, considerada a maior estrada da Argentina Saiba mais (foto: Eduardo Vessoni)

Construída a partir de 1935, a maior estrada da Argentina possui cinco mil quilômetros de extensão, unindo Río Gallegos, no sul do país, e La Quiaca, na fronteira com a Bolívia.

Embora ainda apresente trechos intransitáveis ou possíveis apenas a bordo de carros 4×4, a Ruta 40 é cenário de um dos mais inusitados roteiros em terras argentinas como a viagem de três dias entre Bariloche e El Chaltén, a 1.500 quilômetros de distância. SAIBA MAIS

→ CAPITAL NACIONAL DO TREKKING

Trilha Laguna de los Tres, em El Chaltén, com vista para o Fitz Roy (foto: Eduardo Vessoni)
Trilha Laguna de los Tres, em El Chaltén, com vista para o Fitz Roy (foto: Eduardo Vessoni)

Localizado na Patagônia argentina, El Chaltén é considerado a “capital nacional do trekking”.

É deste minúsculo destino de apenas 200 habitantes, segundo dados oficiais da Província de Santa Cruz, que partem trilhas com diferentes graus de dificuldade que variam de 40 minutos (Miradores Los Cóndores y Las Águilas) a 5 horas (Laguna De los Tres). E o que é melhor: são autoguiadas e de graça!!!

Embora minúscula, a cidade conta com excelentes opções de hospedagem como cabanas, hostels e hotel de luxo. Mas para aventureiros, nada como montar a própria barraca em plena Patagônia, em áreas urbanas de El Chaltén, ao norte do povoado (na região do Lago del Desierto) ou no Parque Nacional Los Glaciares. SAIBA MAIS

→ BOSQUES PETRIFICADOS

Bosques Petrificados de Jaramillo, na Patagônia (foto: Eduardo Vessoni)
Bosques Petrificados de Jaramillo, na Patagônia (foto: Eduardo Vessoni)

Até que os movimentos tectônicos não provocassem o levantamento das cordilheiras, Jaramillo era uma região húmida com abundantes florestas, há 150 milhões de anos.

Atualmente, este destino da Patagônia é um impressionante campo aberto com bosques petrificados, onde repousam imensas árvores que chegam a 35 metros de comprimento e três de diâmetro.

Localizado a 300 km de Comodoro Rivadavia e a 580 km de Rio Gallegos, este Monumento Natural não conta com acesso por transporte público e o visitante deve recorrer aos tours que começam em Caleta Olivia ou Fitz Roy, ambos na província de Santa Cruz. Acesso pelo km 2.074 da Ruta Nacional 3 e mais 50 km deserto a dentro.

→ AVISTAMENTO DE BALEIAS

(foto: patagonia.gov.ar)
(foto: patagonia.gov.ar)

Em Puerto Madryn, na Patagônia Atlântica, é possível avistar a baleia-franca-austral, nas praias de El Doradillo, a 15 km da cidade.

A 100 km dali, na isolada e selvagem Península Valdés, esses animais declarados “Monumento Natural dos mares do sul” também podem ser vistos em passeios de avistamento que saem de Puerto Pirámides e permanecem na região, de junho a dezembro.

→ COLÔNIA DE PINGUINS

(foto: Eduardo Vessoni)
(foto: Eduardo Vessoni)

Entre setembro e abril, a maior colônia continental de pinguins de Magalhães se transforma em um dos atrativos mais visitados da Patagônia.

Punta Tombo é uma área natural protegida, localizada às margens do oceano Atlântico, e funciona como habitat anual para a reprodução dessas aves. Anualmene, 500 mil pinguins desembarcam por ali para cuidarem de seus ninhos e criação dos recém nascidos.

Punta Tombo, na Província de Chubut, está a 180 km ao sul de Puerto Madryn e a 130 km de Trelew, aproximadamente.

→ PENÍNSULA VALDÉS

Península Valdés (foto: patagonia.gov.ar)
Península Valdés (foto: patagonia.gov.ar)

Localizado na província argentina de Chubut, esse  Patrimônio Mundial da Humanidade pela UNESCO se encontra diante do Atlântico e é formado pelos golfos Nuevo e San José.

São 4 mil km² de área protegida que serve como habitat para a fauna patagônica como a baleia-franca-austral, orcas, lobos e elefantes marinhos, pinguins de Magallães e diversos tipos de aves que habitam a Isla de los Pájaros, a 800 metros da costa, como flamingos, garças, gaivotas e o cormorão. .

Nesse árido território próximo a Puerto Pirámides, o único povoado da região, vivem também guanacos e o nandu-de-darwin, uma espécie de ema

VEJA MAPA DA PATAGÔNIA

Mapa das províncias argentinas que formam a Patagônia (imagem: patagonia.gov.ar)
Mapa das províncias argentinas que formam a Patagônia (imagem: patagonia.gov.ar)

 

SAIBA MAIS

Site oficial da Patagônia

www.patagonia.gov.ar


*por Eduardo Vessoni

 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*