Cabaceiras: a ‘Roliúde’ nordestina

Eis o lugar que todo produtor de cinema adora: cenário já pronto para as filmagens, baixos índices de chuva e população local disposta a trabalhar (e até a emprestar um objeto de casa para decorar cenas).

E para não ter dúvida, o letreiro logo na porta da cidade já avisa: “Roliúde Nordestina”.

Cabaceiras fica a 166 km de João Pessoa, capital da Paraíba, em pleno semiárido, e ficou famosa em todo o Brasil após servir de cenário para produções nacionais como ‘Cinemas, Aspirinas e Urubus’, ‘O Auto da Compadecida’, e ‘Canta Maria’.

Seu centro histórico parece sempre pronto para mais uma produção de cinema: é simples, bem preservado e abriga ruas largas e vias estreitas que recortam um simpático casario colorido do século 18.

Cabaceiras, no interior da Paraíba (foto: Antonio David/Divulgação)
Cabaceiras, no interior da Paraíba (foto: Antonio David/Divulgação)

Com apenas 5 mil habitantes, a ‘Roliúde nordestina’, como a cidade ficou conhecida, já serviu de cenário para mais de 30 produções, entre documentários e longas.

Depois da gravação do “Auto da Compadecida”, produção de 2000 com direção de Guel Arraes, a cidade viu o fluxo de turistas aumentar, assim como a empregabilidade e a renda da população local, além da chegada de um hotel fazenda com um raro serviço de qualidade para aquelas bandas afastadas de um estado nordestino que só parece ter olhos para o litoral.

“Em cidade cinematográfica, até o jumento já se posiciona quando vê uma câmera”, afirma José Guimarães de Souza, artista de Ribeira, distrito de Cabaceiras, que, há 20 anos, produz o famoso chapéu de chifre vendido na região.

Confira as atrações da região:

LAJEDO DO PAI MATEUS

Essa misteriosa sequência de rochas da Serra da Borborema é uma das atrações mais impactantes da região. O visitante pode andar entre imensos blocos de granito arredondados com até 45 toneladas que, segundo estudos, têm origem vulcânica.

Lajedo Pai Mateus, na Paraíba (foto: Hotel Fazenda Pai Mateus/Divulgação)
Lajedo Pai Mateus, na Paraíba (foto: Hotel Fazenda Pai Mateus/Divulgação)

Acredita-se que o nome do lugar é uma referência a um ermitão que morou no local.

Situado a 25 km da cidade de Cabaceiras por estrada de terra, o atrativo fica no interior do Hotel Fazenda Lajedo Pai Mateus, mas está aberto para visitas.

SACA DE LÃ

Saca de Lã, em Cabaceiras, no interior da Paraíba (foto: Eduardo Vessoni)
Saca de Lã, em Cabaceiras, no interior da Paraíba (foto: Eduardo Vessoni)

Escondidos entre mandacarus e xique-xiquese, esses blocos de pedras que parecem empilhadas a mão essas rochas são outra surpresa da região.

Sua localização isolada é inspiração suficiente para os locais imaginarem histórias protagonizadas por figuras folclóricas como Comadre Fulozinha, a guardiã da mata que, dizem, costuma passar por ali para defender a Natureza.

CENTRO HISTÓRICO

Caminhar entre casinhas coloridas do século 18 já parece coisa de cinema. Imagina então em pleno Cariri da Paraíba.

O conjunto arquitetônico de Cabaceiras é compacto e discreto, mas você sempre encontra alguém na janela ou na porta de casa disposto a contar histórias do lugar, sobretudo da época das filmagens do “‘O Auto da Compadecida”.

Igreja do Rosário, em Cabaceiras (foto: Eduardo Vessoni)
Igreja do Rosário, em Cabaceiras (foto: Eduardo Vessoni)

Um dos locais que dá para visitar é a antiga Cadeia Pública, restaurada em 2003 e cenário para algumas das cenas do longa com Selton Mello e Matheus Nachtergaele.

MEMORIAL CINEMATOGRÁFICO

Memorial Cinematográfico, em Cabaceiras, no interior da Paraíba (foto: Eduardo Vessoni)
Memorial Cinematográfico, em Cabaceiras, no interior da Paraíba (foto: Eduardo Vessoni)

Fundado em 2007, esse espaço já foi sede de um clube só para brancos e sala de projeção de cinema mudo.

Atualmente, o local funciona como uma espécie de museu dedicado ao cinema produzido na região de Cabaceiras, cujo pequeno acervo abriga fotos e objetos usados nas gravações.

FESTA DO BODE REI

Praça do Bode, uma das atrações do centro histórico de Cabaceiras, na Paraíba (foto: Antonio David/Divulgação)
Praça do Bode, uma das atrações do centro histórico de Cabaceiras, na Paraíba (foto: Antonio David/Divulgação)

Nesta festa anual, que acontece entre maio e junho, o bode é rei.

Considerado um dos maiores festivais de arte, cultura e empreendimento nordestino, o evento tem duração de três dias e envolve produtores da cultura caprina, turismo, técnicos, empresários e público em geral, em atividades como cursos, feiras de animais, gastronomia como ‘bodioca’ (a tapioca com carne de bode), artesanato, apresentação de forró pé-de-serra e shows de bandas regionais. Saiba mais

Site do turismo da Paraíba
www.destinoparaiba.pb.gov.br

Turismo cinematográfico

No mês passado, durante a Reunião Estadual de Turismo do Rio de Janeiro, o ministro do Turismo, Vinicius Lages, sugeriu a construção de uma pauta específica e intersetorial para fortalecer o turismo de cinema no Brasil, em destinos que já foram cenário de filmes nacionais como Jericoacoara (“A Ostra e o Vento” – Ceará), Morro Branco (novelas “Tropicaliente” e “Final Feliz” – Ceará), Palmas (“Xingu” e “Deus é brasileiro” – Tocantins) e a capital federal, Brasília, polo desse segmento turístico graças aos lançamentos de “Somos tão jovens”, “Faroeste Caboclo” e “Rock Brasília – Era de Ouro”.

No próximo ano, está previsto o início das filmagens de “O filme da minha vida”, dirigido por Selton Mello e ambientado em cidades da Serra Gaúcha como Garibaldi, Farroupilha e Bento Gonçalves. SAIBA MAIS 

(* por Eduardo Vessoni com informações do Ministério do Turismo)

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*