Conheça a primeira cidade vegetariana do mundo

Para viajantes vegetarianos, uma viagem pode ser sinônimo de comer mal.

A gente bem que se esforça, mas ainda é difícil encontrar opções vegetarianas que não sejam apenas as tradicionais massas e o risoto de cogumelos. Sem falar nos que ainda acham que presunto dá em árvore e que peixe faz parte do reino vegetal.

Mas nessa cidade na Índia, os vegetarianos não terão mais que se preocupar com planejamento na hora de comer e poderão entrar em qualquer estabelecimento para se alimentar sem preocupações.

Localizada em Gujarat, no oeste da Índia, a cidade de Palitana foi declarada em agosto deste ano a primeira cidade vegetariana do mundo após monges jainistas entrarem em greve de fome para que a cidade se tornasse uma zona vegetariana.

Vista de Palitana, na Índia (foto: Tommy/Flickr-Creative Commons)
Vista de Palitana, na Índia (foto: Tommy/Flickr-Creative Commons)

E o governo foi além. Em 14 de outubro, foi instituída a proibição na venda de carne e de ovos, e também tornou ilegal o abate de animais naquela região.

Palitana é um local sagrado para o jainismo, uma das religiões mais antigas da Índia e que prega o caminho da não violência aos seres vivos, e possui mais de 5 milhões de adeptos em todo o país.

Vista do Adishwar Temple, templo em Palitana, na índia (foto: Arian Zwegers/Flickr-Creative Commons)
Vista do Adishwar Temple, templo em Palitana, na índia (foto: Arian Zwegers/Flickr-Creative Commons)
Todos neste mundo, quer um animal, o ser humano ou uma criatura muito pequena, receberam o direito de viver dado por Deus. Então quem somos nós para tirarmos esse direito deles? - Virat Sagar Maharaj, monge jainista em entrevista para o site www.worldcrunch.com

Mas nem todos na cidade concordam com a restrição, 25% da cidade é composta por muçulmanos que não praticam uma dieta vegetariana e que afirmam que o fato de os obrigarem a parar com sua dieta não-vegetariana é uma violação dos seus direitos.

CONHEÇA A ÍNDIA
www.incredibleindia.org

 

(*por André Lima/Viagem em Pauta)

3 Comentário

  1. Muito interessante. Vou para lá, vou investir muito e conhecer essa cidade e esses monges fenomenais. Realmente, não temos o direito de matar outros seres, mas infelizmente muitos confundem isso e acham que tem esse direito e que foram violados. Nosso direito é viver e deixar que os outros vivam na paz.

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*