Conheça atrações inusitadas da Patagônia argentina

E a história parece se repetir mais uma vez.

A maior emissora de televisão do Brasil ambienta seu folhetim em algum lugar exótico, o destino se populariza do lado de cá do planeta e, na temporada seguinte, brasucas invadem a nova sensação do mundo do turismo.

Não que a cobiçada Patagônia argentina precise de muitos argumentos para entrar na sua lista de lugares a serem visitados, mas eis o destino do qual você deverá ouvir nos próximos meses, enquanto a nova novela global das seis estiver no ar.

Com direção de Jayme Monjardim, “Sete Vidas” estreia na próxima segunda-feira (9 de março), na Globo, e teve suas primeiras cenas gravadas na região de El Calafate, uma das principais portas de entrada para a distante Patagônia argentina.

No entanto, este imenso território de 930 mil km² e densidade demográfica que, em alguns setores, não chega a 1 habitante por km², vai bem além de blocos gigantes de gelo e colônias de pinguins. De Bariloche ao Ushuaia, na Terra do Fogo, a região abriga atrações inusitadas que valem a pena serem visitadas.

E se “De norte a sul, a vizinha Argentina tem experiências inusitadas“, a Patagônia é um dos destinos mais inóspitos desse país vizinho.

LEIA TAMBÉM: As 8 melhores atrações na Patagônia argentina

Confira as atrações

CAPITAL DO TREKKING: Localizado a 220 km de El Calafate, o minúsculo povoado de El Chaltén é considerado “a capital nacional do trekking”, onde os viajantes encontram trilhas auto-guiadas com diferentes níveis de dificuldade como a trilha Laguna de los Tres com vista para a montanha Fitz Roy, símbolo da região (foto: Eduardo Vessoni)
CAPITAL DO TREKKING: Localizado a 220 km de El Calafate, o minúsculo povoado de El Chaltén é considerado “a capital nacional do trekking”, onde os viajantes encontram trilhas auto-guiadas com diferentes níveis de dificuldade como a trilha Laguna de los Tres com vista para a montanha Fitz Roy, símbolo da região (foto: Eduardo Vessoni)
TREM DO FIM DO MUNDO: Considerado a última grande fronteira da América do Sul, o Ushuaia, na Terra do Fogo, é um dos destinos nacionais mais cobiçados, inclusive entre os próprios argentinos. Uma das atrações do destino é este trem usado pelos presos da temida penitenciária que funcionava no local e, atualmente, serve como atração turística (foto: Daniel García Peris/Flickr-Creative Commons)
TREM DO FIM DO MUNDO: Considerado a última grande fronteira da América do Sul, o Ushuaia, na Terra do Fogo, é um dos destinos nacionais mais cobiçados, inclusive entre os próprios argentinos. Uma das atrações do destino é este trem usado pelos presos da temida penitenciária que funcionava no local e, atualmente, serve como atração turística (foto: Daniel García Peris/Flickr-Creative Commons)
COLÔNIA DE PINGUINS: Localizada a 170 km de Puerto Madryn, na Patagônia Atlântica, Punta Tombo abriga uma impressionante (e desengonçada) colônia de pinguins-de-magalhães, entre agosto e abril. Considerada a maior colônia do gênero em todo o mundo, o local abriga mais de 400 mil animais por temporada (foto: Eduardo Vessoni)
COLÔNIA DE PINGUINS: Localizada a 170 km de Puerto Madryn, na Patagônia Atlântica, Punta Tombo abriga uma impressionante (e desengonçada) colônia de pinguins-de-magalhães, entre agosto e abril. Considerada a maior colônia do gênero em todo o mundo, o local abriga mais de 400 mil animais por temporada (foto: Eduardo Vessoni)
CAMINHADA NO GELO: O glacial Perito Moreno serve de cenário para trekkings no principal atrativo do Parque Nacional Los Glaciares, a 80 km de El Calafate. Com 724 mil hectares e declarado Patrimônio da Humanidade, o local abriga 350 glaciares, entre eles o Perito Moreno (foto: Eduardo Vessoni)
CAMINHADA NO GELO: O glacial Perito Moreno serve de cenário para trekkings no principal atrativo do Parque Nacional Los Glaciares, a 80 km de El Calafate. Com 724 mil hectares e declarado Patrimônio da Humanidade, o local abriga 350 glaciares, entre eles o Perito Moreno (foto: Eduardo Vessoni)
CUEVA DE LAS MANOS: Essas pinturas rupestres de mais de nove mil anos são o destaque dessa caverna localizada em um cânion do Rio Pinturas, próximo às cidades de Perito Moreno e El Calafate, cujos acessos se dão pela mítica Ruta 40 (foto: Lisa Weichel/Flickr-Creative Commons) (foto: Instituto Nacional de Antropología y Pensamiento Latinoamericano/Divulgação)
CUEVA DE LAS MANOS: Essas pinturas rupestres de mais de nove mil anos são o destaque dessa caverna localizada em um cânion do Rio Pinturas, próximo às cidades de Perito Moreno e El Calafate, cujos acessos se dão pela mítica Ruta 40 (foto: Lisa Weichel/Flickr-Creative Commons) (foto: Instituto Nacional de Antropología y Pensamiento Latinoamericano/Divulgação)
MUSEU DO GELO: Localizado em El Calafate, na província de Santa Cruz, o Glaciarium é um espaço dedicado à divulgação do gelo patagônico e seus glaciares. Inaugurado em 2011, o local oferece atividades de entretenimento e de cultura em uma área de 2.500 m² equipada com uma estrutura com efeitos cênicos, programas multimídia e apresentações audiovisuais. SAIBA MAIS (foto: Divulgação)
MUSEU DO GELO: Localizado em El Calafate, na província de Santa Cruz, o Glaciarium é um espaço dedicado à divulgação do gelo patagônico e seus glaciares. Inaugurado em 2011, o local oferece atividades de entretenimento e de cultura em uma área de 2.500 m² equipada com uma estrutura com efeitos cênicos, programas multimídia e apresentações audiovisuais. SAIBA MAIS (foto: Divulgação)
BOSQUES PETRIFICADOS: Localizados a 300 km de Comodoro Rivadavia e a 580 km de Rio Gallegos, os Bosques Petrificados de Jaramillo são um Monumento Natural da Argentina e abrigam imensas árvores de até 35 metros de comprimento e três de diâmetro que foram petrificadas, há 150 milhões de anos, após movimentos tectônicos que deram origem às cordilheiras dos Andes, transformando aquela cenário úmido em um cemitério de árvores milenares. SAIBA MAIS (foto: Eduardo Vessoni)
BOSQUES PETRIFICADOS: Localizados a 300 km de Comodoro Rivadavia e a 580 km de Rio Gallegos, os Bosques Petrificados de Jaramillo são um Monumento Natural da Argentina e abrigam imensas árvores de até 35 metros de comprimento e três de diâmetro que foram petrificadas, há 150 milhões de anos, após movimentos tectônicos que deram origem às cordilheiras dos Andes, transformando aquela cenário úmido em um cemitério de árvores milenares. SAIBA MAIS (foto: Eduardo Vessoni)
MAIOR ESTRADA DA ARGENTINA: Construída a partir de 1935, a maior estrada da Argentina possui 5 mil km de extensão, unindo Río Gallegos, no sul do país, e La Quiaca, na fronteira com a Bolívia. Embora ainda apresente trechos intransitáveis ou possíveis apenas a bordo de carros 4×4, a Ruta 40 é cenário de um dos mais inusitados roteiros em terras argentinas, uma viagem de três dias pelos 1.500 km entre Bariloche e El Chaltén  (foto: Eduardo Vessoni)
MAIOR ESTRADA DA ARGENTINA: Construída a partir de 1935, a maior estrada da Argentina possui 5 mil km de extensão, unindo Río Gallegos, no sul do país, e La Quiaca, na fronteira com a Bolívia. Embora ainda apresente trechos intransitáveis ou possíveis apenas a bordo de carros 4×4, a Ruta 40 é cenário de um dos mais inusitados roteiros em terras argentinas, uma viagem de três dias pelos 1.500 km entre Bariloche e El Chaltén (foto: Eduardo Vessoni)

 

 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*