Maior estrada da Argentina, Ruta 40 tem atrativos imperdíveis

Em certos destinos, a estrada é apenas um detalhe secundário. Mas na Argentina, uma via tradicional deixou de ser apenas um meio de acesso a atrações turísticas e naturais para se transformar em protagonista que, por si só, já vale como atrativo.

Construída a partir de 1935, a Ruta 40 é um produto criado pela Secretaria de Turismo argentina para promover o trecho oeste do país e já teve seu trajeto modificado diversas vezes para incluir pontos turísticos de interesse internacional, como El Calafate e seu impressionante glacial Perito Moreno, e San Carlos de Bariloche, a queridinha dos brasileiros.

E é ali, ao longo de seus 5.224 km de extensão, que o viajante de alma aventureira encontra montanhas, glaciais e lagos, nesta que é considerada a maior estrada em território argentino.

Atualmente, esta estrada entre o sul da Argentina e a fronteira com a Bolívia, cruza 11 províncias de três grandes regiões do país: o norte da Argentina, conhecido pelo cenário árido e pela forte influência indígena; a região de Cuyo, onde se localizam destinos famosos pela produção de vinhos como Mendoza e San Juan; e a Patagônia, uma sequência de experiências que dispensam explicações (mas que a gente conta na galeria de fotos abaixo).

Da região da Puna de Jujuy ao extremo sul da Argentina, em Cabo Vírgenes (km zero da estrada), a Ruta 40 cruza 236 pontes, 13 lagos e salares, dá acesso a 20 parques nacionais e reservas preservadas, atravessa 19 rios e tem conexão com 27 fronteiras das cordilheiras dos Andes.

Saiba também como é viajar de ônibus na região: “Ruta 40: a mítica estrada da Argentina”

VEJA ATRAÇÕES DA RUTA 40

Glacial Perito Moreno (foto: Visiting Argentina/Divulgação)
Glacial Perito Moreno (foto: Visiting Argentina/Divulgação)
Mendoza (foto: Divulgação/Ministerio de Turismo - Gobierno de Mendoza)
Mendoza (foto: Divulgação/Ministerio de Turismo – Gobierno de Mendoza)

 

Trilha Laguna de los Tres, em El Chaltén, com vista para o Fitz Roy (foto: Eduardo Vessoni)
Trilha Laguna de los Tres, em El Chaltén, com vista para o Fitz Roy (foto: Eduardo Vessoni)
Região de Cachí, uma das cidades argentinas com acesso pela Ruta 40 (foto: David Bacon/Flickr-Creative Commons)
Região de Cachí, uma das cidades argentinas com acesso pela Ruta 40 (foto: David Bacon/Flickr-Creative Commons)
CUEVA DE LAS MANOS: Essas pinturas rupestres de mais de nove mil anos são o destaque dessa caverna localizada em um cânion do Rio Pinturas, próximo às cidades de Perito Moreno e El Calafate, cujos acessos se dão pela mítica Ruta 40 (foto: Lisa Weichel/Flickr-Creative Commons) (foto: Instituto Nacional de Antropología y Pensamiento Latinoamericano/Divulgação)
CUEVA DE LAS MANOS: Essas pinturas rupestres de mais de nove mil anos são o destaque dessa caverna localizada em um cânion do Rio Pinturas, próximo às cidades de Perito Moreno e El Calafate, cujos acessos se dão pela mítica Ruta 40 (foto: Lisa Weichel/Flickr-Creative Commons) (foto: Instituto Nacional de Antropología y Pensamiento Latinoamericano/Divulgação)
Quebrada de las Flechas, um dos atrativos naturais da Argentina com acesso pela Ruta 40 (foto: Jan Hazevoet/Flickr-Creative Commons)
Quebrada de las Flechas, um dos atrativos naturais da Argentina com acesso pela Ruta 40 (foto: Jan Hazevoet/Flickr-Creative Commons)
Vista do Nevado del Acay, na Província de Salta, uma das atrações da Ruta 40, no oeste argentino (foto: Daniel Peppes Gauer/Flickr-Creative Commons)
Vista do Nevado del Acay, na Província de Salta, uma das atrações da Ruta 40, no oeste argentino (foto: Daniel Peppes Gauer/Flickr-Creative Commons)
Parque Nacional Los Cardones, no centro oeste da Província de Salta. Esta é uma das atrações com acesso pela Ruta 40 (foto: Jan Hazevoet/Flickr-Creative Commons)
Parque Nacional Los Cardones, no centro oeste da Província de Salta. Esta é uma das atrações com acesso pela Ruta 40 (foto: Jan Hazevoet/Flickr-Creative Commons)

 

 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*