Turismo de balada: veja 5 Pub Crawls para fazer pelo Brasil

A brincadeira etílica funciona assim: de bar em bar, com um ingresso que dá direito a consumir bebidas e petiscos, o cliente visita bares e baladas de grandes capitais como São Paulo, Salvador e Rio de Janeiro. O percurso de um lugar para o outro pode ser feito a pé, de van ou ônibus e os encontros são sempre em grupos, o que facilita a vida de quem viaja sozinho e quer se enturmar.

Na Europa, os turistas jovens já estão mais do que habituados ao Pub Crawl, um conceito de balada para viajantes que promove um tour por bares e casas noturnas.

E aqui no Brasil esse tipo de roteiro também tem crescido cada vez mais. Na Copa do Mundo de 2014, por exemplo, o serviço ficou mais conhecido, quando as cidades brasileiras receberam gringos sedentos por festa.

Faz parte do programa também jogos com bebidas (game beer e afins) para quebrar o gelo e fazer o pessoal socializar mais. E geralmente os crawler, como são chamados os baladeiros participantes, usam pulseiras para se identificar – seja dentro do grupo ou no balcão do bar para retirar os shots.

Sendo turista ou não, participar de um pub crawl é uma experiência que vale a pena para quem gosta de sair à noite e conhecer gente de diferentes cantos do mundo.

Conheça opções no Brasil:

5. Curitiba

Os turistas já caíram nas graças da noite curitibana também. Apesar de não ter uma programação fixa, o Pub Crawl Curitiba tem realizado muitos encontros de um ano para cá, desde que começou as atividades.

Os tours geralmente acontecem aos sábados, mas o grupo também percorre os bares da cidade em datas comemorativas, como o St. Patrick’s Day. Como nos outros pub crawls, este também costuma passar por três bares e uma boate por noite.

Os preços dos tíquetes variam de acordo com a programação, mas saem a partir de R$ 30 para mulheres e R$ 40 para os homens.

4. Salvador

foto: Pink Sherbet Photography/Flickr-Creative Commons)
foto: Pink Sherbet Photography/Flickr-Creative Commons)

Na Bahia o agito começa já na terça para os crawlers. Os tours promovidos pelo Salvador Pub Crawl acontecem de terça, quinta, sexta e sábado, com direito a transporte para buscar e levar os turistas em seus hostels.

Pelourinho, Rio Vermelho e a Barra são as três regiões principais para a peregrinação noturna em bares de Salvador. Os preços giram em torno de R$ 60 e incluem drinques e entrada de cortesia.

3. Búzios

Pub Crawl, em Búzios, no Rio de Haneiro (foto: Divulgação)
Pub Crawl, em Búzios, no Rio de Haneiro (foto: Divulgação)

O badalado destino litorâneo carioca também já conta com pub crawl. De quinta a sábado, quem comprar o pacote que vai de R$ 60 a R$ 70 do Búzios Pub Crawl  terá direito a drinques em três bares e entrada livre em uma casa noturna.

Um dos roteiros que mais faz sucesso com os gringos é o que inclui o Buda Beach, onde acontecem shows de samba com direito a mulatas caracterizadas e tudo.

2. Rio de Janeiro

Lapa, no Rio de Janeiro (foto: AHLN/Flickr-Creative Commons)
Lapa, no Rio de Janeiro (foto: AHLN/Flickr-Creative Commons)

No Rio de Janeiro, os tours acontecem pelo bairro da Lapa de sexta e sábado, organizados pelo Pub Crawl Rio de Janeiro. O grupo trabalha majoritariamente com turistas, mas está pensando em ampliar para fazer roteiros com universitários e até um específico para o público LGBT.

O preço do passeio é R$ 70 e reúne de 30 a 40 pessoas, que percorrem três estabelecimentos, com a opção de voltar para o segundo bar ou boate se não gostar tanto do terceiro.

1. São Paulo

(foto: Brazilian Pub Crawl (foto: Divulgação)
(foto: Brazilian Pub Crawl (foto: Divulgação)

Na capital paulista, os roteiros levam os participantes para as regiões mais badaladas da cidade: Rua Augusta e Vila Madalena. O grupo Pub Crawl SP promove encontros desde 2011 e já contabiliza 72 nacionalidades diferentes entre seus crawlers, além de fazer bastante sucesso com os próprios paulistanos.

As saídas acontecem de quinta a sábado, variando entre R$ 30 a R$ 60 de acordo com o dia. O programa começa com open bar de cerveja e shots em um bar, depois o grupo passa por outros dois lugares e termina a noite em alguma balada com entrada VIP.

Outra opção é o Brazilian Pub Crawl que leva turistas e locais para festas de quarta a sábado. Entre as casas que fazem parte do tour estão o Alberta #3, o Volt e o Lions Nightclub, com direito a uma noite dedicada ao público LGBT. Os preços variam entre R$ 40 e R$ 60.

 

4 Comentário

  1. Curitiba

    Infelizmente a iniciativa virou um lixo. Se você ver boas críticas em blogs saiba que se trata de iniciativa anterior, tocada por outras pessoas. O que era uma boa ideia já está completamente destruída sendo conduzida por amadores irresponsáveis. Fui ao PubCrawl Curitiba e o que fui servido foi bebida de baixa qualidade. No primeiro bar, um chopp barato intragável. No segundo bar, serviram “meio shot” de whisky. Em lugar nenhum do mundo existe “meio shot” exceto no Pub Crawl de Curitiba. Apenas vá se você quer perder sua noite indo a bares obscuros onde os únicos presentes são os que os próprios organizadores levam. Você não estará integrado à cena noturna de Curitiba, são bares completamente fora da rota mais interessante, e sequer valem como curiosidade. Claramente o “organizador” do Pub Crawl faz acordo com bares que precisam de algumas vítimas e os levam até la. No segundo bar, eles tiveram problemas com a máquina de cartão de crédito e seguraram por mais de hora todos dentro do bar, sem sequer comunicar, ou pedir desculpas pelo ocorrido. Quando percebi que minha noite tinha sido estragada pelo Pub Crawl de Curitiba, comuniquei à organização que estava indo embora, e neste momento, começaram a me dar respostas completamente desencontradas, tentando fazer com que eu não me ausentasse. No entanto, um organizador dizia: “vá para o próxima bar” e outro dizia “mas ele não pode ir”, sendo que ambos estavam bêbados. Os próprios organizadores que deveriam estar sóbrios são os únicos a ficarem bêbados durante o trajeto (pois são amigos dos donos dos bares) e se tornam incapazes de resolver qualquer situação adversa que surja durante o percurso. O outro organizador ao perceber a situação simplesmente abandonou o Crawl e se ausentou da responsabilidade com as pessoas que estavam a mais de hora esperando. Equipe completamente imatura e desorganizada, além de mal educada.Uma cilada completa. Se falarem com você de pubcrawl em Curitiba, fuja!

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*