Conheça 8 experiências inusitadas para fazer na América do Sul

Com a crise apertando o bolso de muito viajante e o dólar ainda em níveis elevados, essa é a hora de visitar o jardim do vizinho, onde os preços costumam ser mais em conta, se comparados com destinos dos Estados Unidos ou da Europa.
E mesmo para quem já foi, os países hispânicos da América do Sul são sempre um convite para voltar algumas tantas outras vezes.

O Viagem em Pauta selecionou algumas experiências inusitadas que valem a pena provar na sua próxima viagem a países como a Argentina, Chile, Peru, Bolívia e Equador.

Só para ter uma ideia, nesses destinos é possível realizar travessias acompanhado de lhamas, observar um dos céus mais limpos do planeta, navegar por quatro dias pela geografia acidentada de fiordes e até ver condores bem de perto, em um dos cânions mais profundos do mundo.

Confira a seleção:

⇒ FAZER UM TREKKING NO PERITO MORENO

Perito Moreno, Argentina
(foto: Eduardo Vessoni)

O glacial Perito Moreno, na Patagônia argentina, serve de cenário para trekkings no principal atrativo do Parque Nacional Los Glaciares, a 80 km de El Calafate.

Com 724 mil hectares e declarado Patrimônio da Humanidade, o local abriga 350 glaciares, entre eles o Perito Moreno, onde é possível fazer uma caminhada moderada de duas horas às margens do Lago Rico, em direção ao paredão sul do glacial, de agosto a maio.

De setembro a abril, o Big Trekking leva os mais intrépidos para uma caminhada de quase 4 horas. SAIBA MAIS

⇒ CRUZAR A RUTA 40

ruta 40, Argentina
Ruta 40, considerada a maior estrada da Argentina (foto: Eduardo Vessoni)

om 5.224 km de extensão, a Ruta 40 vai do sul da Argentina até a fronteira com a Bolívia.

Considerada a maior estrada da Argentina, essa via cruza 11 províncias de três grandes regiões do país e passa por destinos como o norte indígena do país; regiões produtoras de vinho como Mendoza e San Juan; e a Patagônia. Saiba também como é viajar de ônibus na região.

⇒ FAZER UM TOUR ASTRONÔMICO NO ATACAMA

Vista da área de observação astronômica no Atacama, no norte do Chile (foto: Eduardo Vessoni)
Vista da área de observação astronômica no Atacama, no norte do Chile (foto: Eduardo Vessoni)

Dono de um dos melhores céus do planeta para observação astronômica, o Deserto do Atacama conta com tours em observatórios afastados das luzes do minúsculo povoado de San Pedro.

A brincadeira costuma durar 2h30 e ensina os astrônomos de primeira viagem a observarem o céu a olho nu e até a lerem um mapa.

Dividido em duas etapas que incluem até chocolate quente no final da visita, na sala da casa do astrônomo responsável pela experiência, o passeio permite também o uso de um dos 10 telescópios disponíveis. Conheça roteiros astronômicos do Chile

⇒ NAVEGAR OS FIORDES CHILENOS

Laguna San Rafael, na Patagônia chilena (foto: Eduardo Vessoni)
Laguna San Rafael, na Patagônia chilena (foto: Eduardo Vessoni)

Navegar pela geografia acidentada dos fiordes sul-americanos é uma das experiências mais impactantes do Chile.

A travessia a bordo de um navio cargueiro com fins turísticos dura 4 dias e vai de Porto Montt a Porto Natales, na Patagônia chilena. Conheça o roteiro.

⇒ CRUZAR O MAIOR SALAR DO MUNDO

(foto: Javierosh/Flickr-Ceative Commons)
(foto: Javierosh/Flickr-Ceative Commons)

Viajar pelo Salar do Uyuni, no sul da Bolívia, já não é novidade para muito viajante que tenha passado pela América do Sul (aliás, andam dizendo que a experiência já está bem congestionada e massificada).

Ainda assim, cruzar parte dos 12 mil km² de sal da região do Uyuni continua sendo uma das experiências mais cênicas da América do Sul.

Resultado da evaporação de lagos pré-históricos, há alguns milhares de anos, o Salar do Uyuni pode ser conhecido em tours de um dia (não recomendado para viajantes com altos níveis de curiosidade) ou em impressionantes expedições de 4 dias até a fronteira com o Chile, de onde é possível seguir até o Atacama. Conheça a viagem

⇒ VER CONDORES NO VALE DO COLCA

colca_by_Véronique Debord-Lazaro
Vale do Colca, no Peru (foto:: Véronique Debord-Lazaro/Flickr-Creative Commons)

A temporada seca da região do Colca, em Arequipa, vai de maio a novembro. E é nesse período que visitantes lotam os mirantes naturais da região para ver os condores sobrevoarem o belo Cânion do Colca, no sul do Peru.

Diariamente, essas aves que são símbolo dos Andes, cuja envergadura pode chegar a três metros, deixam seus ninhos para se exibir sobre o Vale do Colca, nos arredores de Arequipa.

Os voos sobre o cânion, um dos mais profundos do mundo (4.125 metros), acontecem pela manhã, entre às 8h e 10h, e podem ser vistos do mirante Cruz do Condor, a 3.287 metros sobre o nível do mar. Prepare-se para encarar as baixas temperaturas que chegar 8º. SAIBA MAIS

⇒ VISITAR GALÁPAGOS

(foto: Divulgação)
(foto: Divulgação)

A partir de junho, os animais de Galápagos estão mais ativos e são figuras fáceis de serem encontradas nesse arquipélago, a mil km da costa do Equador. As espécies marinhas também fazem a alegria de mergulhadores, entre julho e novembro.

Esse Patrimônio Natural da Humanidade e Reserva da Biosfera da Unesco é conhecido também como Ilhas Encantadas, abriga uma Reserva Marinha equivalente à metade da superfície terrestre do Equador, considerada a segunda maior do mundo, e tem animais únicos que você só encontra por lá.

LEIA TAMBÉM: “10 motivos para você conhecer Galápagos”

 

3 Comentário

  1. Já conheci o Glaciar Perito Moreno..e o Ushuais..agora estamos EU e meu esposo conhecer o Deserto de Atacama…se alguém tiver dicas por favor as de…grata

  2. Lugares interessnantes para se conhecer. Gostaria de conhecer um dia, principalmente que a qui na nossa América Sul. A natureza exuberante,seria uma experiência e tanta!
    Liduina Braga

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*