Turismo de bicicleta é nova tendência no mercado brasileiro

Já nem dá mais para chamar de opção alternativa. Os roteiros turísticos de bicicleta no Brasil vieram para ficar e já são considerados a nova tendência do turismo no País.

Com mais de 1,6 mil km de ciclovias e diante do crescimento de agências especializadas em visitas guiadas sobre duas rodas, destinos como Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo lideram o ranking com o maior número de vias exclusivas para turistas ciclistas.

De acordo com um levantamento feito pela UCB (União de Ciclistas do Brasil), a capital federal é a cidade com a maior quantidade de ciclovias do país (440 km de vias exclusivas para pedal), seguida pelo Rio de Janeiro (374 km). Em São Paulo já são 290 km que, se somados às ciclovias, ciclorrotas e ciclofaixas de lazer, chegam a 448 km de rotas cicloviárias.

Segundo a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego), São Paulo conta também com 227 estações de bicicleta pública: 212 do BikeSampa e 15 do CicloSampa, onde é possível alugar mais de duas mil bicicletas.

Grupo de ciclistas na região do Ibirapuera, em São Paulo (foto: Eduardo Vessoni)
Grupo de ciclistas na região do Ibirapuera, em São Paulo (foto: Eduardo Vessoni)

“Acreditamos que o passeio de turismo sobre duas rodas é um incentivo ao uso da bicicleta como mobilidade, pois encoraja e resgata o prazer por andar de bicicleta que tinha ficado na infância”, disse para o Viagem em Pauta, o empresário Daniel Moral, um dos fundadores do projeto Bike Tour SP.

Para quem (ainda) não conta com uma magrela própria, o Bike Tour SP é um passeio de bicicleta gratuito, cujo ingresso é a doação de 2 kg de alimento não perecível, que conta com quatro roteiros temáticos pelas ruas da cidade: Centro Histórico, Avenida Paulista, Parque Ibirapuera e Avenida Faria Lima.

LEIA TAMBÉM: São Paulo tem tours gratuitos de bicicleta por atrações históricas e turísticas

A avenida Paulista é uma das rotas dos passeios gratuitos de bicicleta que acontecem, nos finais de semana, em São Paulo (foto: Bike Tour SP/Divulgação)
A avenida Paulista é uma das rotas dos passeios gratuitos de bicicleta que acontecem, nos finais de semana, em São Paulo (foto: Bike Tour SP/Divulgação)

Equipado com um áudio guia, em português e inglês, acoplado ao capacete e acompanhado por dois guias voluntários, o participante recebe informações históricas e curiosidades sobre 52 pontos da cidade.

“Apesar de recebermos muitos turistas de outros estados do Brasil e estrangeiros, 95% dos participantes do Bike Tour SP são paulistanos descobrindo a sua própria cidade”, completa André Moral, também responsável pelos passeios.

Até o arquipélago de Fernando de Noronha, a pouco mais de 540 km de Recife, entrou na onda do cicloturismo.

A ilha planeja implantar o compartilhamento de 105 bicicletas públicas, entre as quais, três serão exclusivas para deficientes visuais e outras duas para pessoas com dificuldades de locomoção. No total, serão sinalizados 30 espaços para realização de trilhas com uso compartilhado entre pedestres e ciclistas, e placas indicativas em português e inglês, segundo informou a Secretaria de Turismo, Esportes e Lazer de Pernambuco.

E enquanto continua a (inútil) discussão sobre a funcionalidade das ciclovias vermelhas de São Paulo, o turismo brasileiro vai caminhando (em duas rodas, para ser mais específico).

Saiba mais como é pedalar em Fernando de Noronha (e outras dicas para economizar na ilha).

SAIBA MAIS

Brasília
Clique no mapa abaixo e confira as rotas no Distrito Federal:

fonte: http://www.mobilize.org.br/
fonte: www.mobilize.org.br

Rio de Janeiro
Clique no mapa abaixo e confira as rotas:

fonte: http://www.ta.org.br/ciclorio/
fonte: www.ta.org.br

São Paulo
Clique no mapa abaixo e confira os roteiros na capital paulista:

fonte: http://www.cidadedesaopaulo.com/
fonte: www.cidadedesaopaulo.com

 

(*com informações do Ministério do Turismo)

 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*