Galeria de arte em Berlim fica em antigo bunker soviético

Do lado de fora, Berlim continua a mesma.

Arquitetura sisuda de épocas que muitos alemães fazem questão de esquecer, ruas se enchem de visitantes de todas as partes do planeta e a cidade segue frenética como uma das capitais mais pulsantes da Europa.

Mas do lado de dentro dessa construção de 18 metros de altura, em pleno agito do bairro Mitte, algo parece fora da ordem (e, ao mesmo tempo, tudo dentro do planejado).

Inaugurada em 2008, a Sammlung Boros é uma galeria de arte que funciona no interior de um antigo bunker soviético erguido em 1942, sob a supervisão do arquiteto-chefe de Adolf Hitler, o alemão Albert Speer. O local, que já funcionou como abrigo antiaéreo, penitenciária da ocupação soviética pós-guerra, armazém têxtil e até endereço de raves, nos anos 90, abriga um acervo de 700 peças, espalhadas pelas salas dos cinco andares da construção.

Fachada do bunkertrnsformado em galeria de arte, em Berlim (foto: Noshe/Divulgação)
Fachada do bunker transformado em galeria de arte, em Berlim (foto: Noshe/Divulgação)

E por ali a gente nunca sabe o que é arte e o que é história: antigas paredes de concreto emolduram instalações artísticas atuais, e vergalhões velhos e enferrujados se destacam em ambientes reformados.

A galeria funciona sob a cobertura de 450 m² do bilionário Christian Boros, amante da arte contemporânea que comprou o bunker para guardar sua coleção particular, em 2003.

É tudo tão diferente nessa galeria que nenhuma das obras em exposição contam com identificação. “Isto não é um museu. É um porão recreativo”, afirmou Boros, certa vez.

VEJA FOTOS

  • Fachada do bunkertrnsformado em galeria de arte, em Berlim (foto: Noshe/Divulgação)
    Fachada do bunker transformado em galeria de arte, em Berlim (foto: Noshe/Divulgação)

  • Obra do artista Tomás Sacareno, na Sammlung Boros, em Berlim (foto: Noshe/Divulgação)
    Obra do artista Tomás Sacareno, na Sammlung Boros, em Berlim (foto: Noshe/Divulgação)

  • Obra de Danh Vo, em exposição em galeria de arte de Berlim que funciona dentro de um antigo bunker (foto: Noshe/Divulgação)
    Obra de Danh Vo, em exposição em galeria de arte de Berlim que funciona dentro de um antigo bunker (foto: Noshe/Divulgação)

  • Obra de Thomas Ruff na Sammlung Boros, em Berlim (foto: Noshe/Divulgação)
    Obra de Thomas Ruff na Sammlung Boros, em Berlim (foto: Noshe/Divulgação)

  • Obra do artista Ai Weiwei, na Sammlung Boros, em Berlim (foto: Noshe/Divulgação)
    Obra do artista Ai Weiwei, na Sammlung Boros, em Berlim (foto: Noshe/Divulgação)

  • Na galeria de arte Sammlung Boros, em Berlim, a gente nunca sabe o que é arte e o que é história (foto: Eduardo Vessoni)
    Na galeria de arte Sammlung Boros, em Berlim, a gente nunca sabe o que é arte e o que é história (foto: Eduardo Vessoni)

  • Na galeria de arte Sammlung Boros, em Berlim, a gente nunca sabe o que é arte e o que é história (foto: Eduardo Vessoni)
    Na galeria de arte Sammlung Boros, em Berlim, a gente nunca sabe o que é arte e o que é história (foto: Eduardo Vessoni)

  • Na galeria de arte Sammlung Boros, em Berlim, a gente nunca sabe o que é arte e o que é história (foto: Eduardo Vessoni)
    Na galeria de arte Sammlung Boros, em Berlim, a gente nunca sabe o que é arte e o que é história (foto: Eduardo Vessoni)

LEIA TAMBÉM: 5 passeios imperdíveis homenageiam os 25 anos da queda do Muro de Berlim

SAIBA MAIS
Sammlung Boros Bunker
Reinhardtstr. 20 (Mitte – Berlim)
As visitas guiadas para até 12 pessoas devem ser, obrigatoriamente, agendadas com antecedência.
www.sammlung-boros.de

1 Comentário

  1. Por favor, o bunker não é soviético, é nazista, pois foi construído durante a segunda guerra mundial para proteger os alemães dos bombardeios dos aliados.
    Após a guerra, ele foi ocupado pelos soviéticos para alojar prisioneiros de guerra.
    Obrigado.

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*