Temporada nos Lençóis Maranhenses vai até setembro

Quando as lagoas escondidas entre dunas moldadas por ventos se enchem de água da chuva, visitantes começam a desembarcar nesse que é um dos mais impactantes cenários brasileiros.

De junho a setembro, os Lençóis Maranhenses recebem forasteiros com águas cristalinas represadas, considerados o único deserto do mundo em meio a lagoas, segundo o Ministério do Turismo.

Localizado a 250 km de São Luís, no litoral oriental do Maranhão, o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses é a principal atração desse estado brasileiro e abriga três diferentes tipos de biomas: Cerrado, Caatinga e Amazônia.

Isso significa dizer que dá para ver, em uma mesma viagem, ecossistemas como restinga, manguezal e, claro, o imenso campo de dunas que ocupa 2/3 de uma área total de 155 mil hectares.

(foto: Otávio Nogueira/Flickr-Creative Commons)
(foto: Otávio Nogueira/Flickr-Creative Commons)

De acordo com a Secretaria de Turismo do Estado, os Lençóis Maranhenses se tornaram uma das principais atrações turísticas de estrangeiros e brasileiros que visitam o Maranhão; e os próprios moradores desse estado nordestino elegeram o destino como um dos melhores em todo o estado.

E para cada época do ano, um cenário diferente.

De maio a agosto, o nível das águas está alto e as lagoas multicoloridas se escondem entre dunas de areias brancas.

Entre setembro e outubro (e de fevereiro a abril), a recreação na água começa a ficar limitada, devido à seca causada pela ação do sol e do vento. A paisagem local começa a mudar e as lagoas diminuem de tamanho e de profundidade.

O auge do verão, período de estiagem que vai de junho a janeiro, as lagoas e rios temporários estão secos ou com baixo nível de água, cujo cenário dá lugar a pastagens e várzeas que se formam sobre o solo úmido. Neste período a recreação na água é possível apenas nas lagoas perenes, como as lagoas do Peixe e da Esperança.

foto: Wikimedia Commons
(foto: Wikimedia Commons)

COMO CHEGAR

Localizado em três municípios do Maranhão (Barreirinhas, Santo Amaro e Primeira Cruz), o parque tem Barreirinhas como a principal porta de entrada, onde é possível embarcar nos circuitos das lagoas Azul e Bonita.

Já Santo Amaro, abriga atrações como as lagoas da Gaivota e Betânia.

Embora Barreirinhas conte com um pequeno aeroporto, a capital São Luís continua sendo a porta de entrada para quem vai visitar a região. O acesso é feito pela MA-402, conhecida como Translitorânea, um percurso que também pode ser feito de ônibus.

O acesso ao Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses a partir de Barreirinhas começa com a travessia do rio Preguiças de balsa. Daí em diante apenas veículos com tração 4×4 seguem viagem.

ONDE FICAR

O Ministério do Turismo lista 35 pousadas e hotéis oficiais na cidade de Barreirinhas, considerada a cidade com a melhor estrutura em meios de hospedagem da região.

QUANDO IR

Duas estações bem definidas marcam o turismo na região: a chuvosa (de fevereiro a maio) e a seca (de junho a janeiro).

Conforme a temporada avança, as lagoas vão secando pouco a pouco, atingindo seu nível mais baixo, em novembro. Porém, é sempre bom conferir o regime de chuvas do ano.

Embora esteja aberto durante todo o ano, o melhor período para visitar o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses vai de maio a setembro.

ATRATIVOS

Em Barreirinhas
• O Circuito da Lagoa Azul é o atrativo mais visitado do Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses, uma viagem que inclui 12 km de trilhas na restinga, campos de dunas e endereços como as lagoas da Preguiça, da Esmeralda, Azul e a do Peixe, a única que se mantém com água ao longo de todo o ano;

• A 15 km de Barreirinhas, o Circuito da Lagoa Bonita apresenta grau médio de dificuldade de acesso, cujo maior desafio é a subida de uma duna íngreme com cerca de 30 metros de altura. O roteiro contempla também a Lagoa do Clone, batizada com esse nome pois foi ali onde foram gravadas cenas da novela ‘O Clone’;

Lagoa da Esperança, atração natural de  Barreirinhas, nos Lençóis Maranhenses (foto: Zeqroz Neto/Flickr-Creative Commons)
Lagoa da Esperança, atração natural de Barreirinhas, nos Lençóis Maranhenses (foto: Zeqroz Neto/Flickr-Creative Commons)

• Localizada no limite geográfico dos municípios de Barreirinhas e Santo Amaro, a Lagoa da Esperança é uma interrupção do curso do Rio Negro provocado pelo encontro com o campo de dunas. Esta lagoa é perene e está na borda do campo de dunas.

• O Canto dos Lençóis se encontra dentro do Parque Nacional e é conhecido pelo pequeno povoado formado por pescadores tradicionais, onde não há energia elétrica e hospedagens simples e restaurantes comunitários são as únicas opções de infraestrutura.

Em Santo Amaro
•Assim como a Lagoa da Esperança, a Lagoa da Betânia é um curso de rio interrompido pelo campo de dunas, onde a variação das cores de suas águas tornam a visita uma experiencia única;

• A 2 km da sede de Santo Amaro, a Lagoa da Gaivota é o principal atrativo do município e é considerada a mais bela paisagem do Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses, cujo acesso se dá por meio de caminhadas ou a bordo de veículos 4×4;

(foto: Wikimedia Commons)
(foto: Wikimedia Commons)

• A Lagoa das Emendadas é formada por poços d’água localizados no interior do campo de dunas que permitem ao visitante ter uma dimensão da extensão dos Lençóis Maranhenses. O atrativo é acessível apenas por meio de caminhada;

• Localizada próxima à comunidade pesqueira de Travosa, a Praia da Travosa é uma grande extensão com campo de dunas ao fundo e abriga um campeonato de surf, em abril.

DICAS
− Para circular nos Lençóis a bordo de veículos 4×4 é preciso ter autorização do ICMBIO. Por isso, fique ligado, pois os veículos de transporte que conduzem os turistas devem ser credenciados e com a logomarca do Parque;

− As caminhadas pela areia exigem preparo físico e proteção contra o sol forte;

− Não há venda de bebidas nem alimentos no parque, por isso vá preparado para encarar as longas horas de travessia;

− Para os mais aventureiros, em qualquer época do ano, é possível fazer passeios de cavalo e longas caminhadas, cruzando o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses;

− No povoado de Atins, em frente ao Rio Preguiças, é possível praticar kitesurf, stand up paddle, windsurf e conhecer um pouco da cultura local;

− Os Lençóis Marenhenses fazem parte da Rota das Emoções, assim como o Parque Nacional de Jericoacoara, no Ceará, e o Delta do Parnaíba, no Piauí.

VEJA FOTOS DO DESTINO

  • (foto: Fred Schinke/Flickr-Creative Commons)
    (foto: Fred Schinke/Flickr-Creative Commons)

  • foto: Wikimedia Commons
    foto: Wikimedia Commons

  • (foto: Otávio Nogueira/Flickr-Creative Commons)
    (foto: Otávio Nogueira/Flickr-Creative Commons)

  • (foto: Otávio Nogueira/Flickr-Creative Commons)
    (foto: Otávio Nogueira/Flickr-Creative Commons)

  • foto: Wikimedia Commons
    foto: Wikimedia Commons

  • foto: Wikimedia Commons
    foto: Wikimedia Commons

  • Lagoa da Esperança, atração natural de  Barreirinhas, nos Lençóis Maranhenses (foto: Zeqroz Neto/Flickr-Creative Commons)
    Lagoa da Esperança, atração natural de Barreirinhas, nos Lençóis Maranhenses (foto: Zeqroz Neto/Flickr-Creative Commons)

  • (foto: Wikimedia Commons)
    (foto: Wikimedia Commons)

(* com informações do Ministério do Turismo e do ICMBIO)

1 Comentário

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*