Temporada de cachoeiras em Tocantins termina em agosto

Para a sorte de viajantes em busca de endereços menos manjados, o mais novo estado brasileiro, criado em 1988, não costuma figurar na lista de destinos nacionais mais procurados.

Com exceção do Jalapão, região famosa por suas dunas douradas e fervedouros onde banhistas não afundam, o Tocantins é daqueles lugares que ainda se escondem (tímidos), detrás de uma geografia exibida que abriga uma variedade que vai de exemplares do Cerrado às árvores gigantes típicas de Floresta Tropical.

Mas a 35 km da capital Palmas, um mundo de cachoeiras refresca almas cansadas do calor sufocante daquela cidade inspirada na vizinha Brasília.

Com mais de 80 cachoeiras catalogadas, embora apenas 10% estejam abertas para visita pública, esse distrito de Palmas é a versão serrana do Tocantins, considerada a região mais fria do município, e surpreende forasteiros com cachoeiras de mais de 70 metros que ficam bem no quintal de casa e com entradas a R$ 5.

LEIA TAMBÉM: “Do alto: confira fotos aéreas de cachoeiras, em diversas partes do mundo”

Conheça as cachoeiras de Taquaruçu

⇒ Cachoeira do Vai Quem Quer

O antigo acesso com alto grau de dificuldade explica a origem do nome dessa queda d’água com 30 metros de altura, onde é possível realizar também rapel.

⇒ Cachoeiras da Roncadeira e do Escorrega Macaco

Roncadeira, em Taquaruçu (foto: Eduardo Vessoni)
Roncadeira, em Taquaruçu (foto: Eduardo Vessoni)

Com 50 e 70 metros de queda cada uma, essas duas cachoeiras ficam em propriedade privada, cujos acessos são feitos por uma trilha de 1,5 km que cruza mata fechada e exige fôlego para encarar a subida por uma escada íngreme.

Destaque também para o poço que se forma por trás da Cachoeira da Roncadeira, onde é possível se banhar e realizar rapel.

⇒ Cachoeira do Evilson

Cachoeira do Evilson, em Taquaruçu (foto: Eduardo Vessoni)
Cachoeira do Evilson, em Taquaruçu (foto: Eduardo Vessoni)

Vegetação típica do Cerrado, solo de Caatinga e até imensas árvores de mais de 300 anos formam o cenário desse atrativo localizado na residência do tímido Evilson, quem dá nome à queda d’água.

Com 21 metros de queda, essa cachoeira pode ser visitada, após uma caminhada curta de dez minutos. Destaques para a prática de rapel e para a trilha que leva até as costas da cachoeira.

⇒ Cachoeira Sambaíba

Essa cachoeira de 45 metros com acesso por uma estrada de terra de 11 km abriga um poço com águas de tons azulados

 LEIA TAMBÉM: “Rapel, trilhas e cavernas são destaques de cachoeiras de Goiás”

 

SAIBA MAIS
Turismo oficial de Tocantins
www.turismo.to.gov.br

Quando ir
O período de estiagem, de março a agosto, é a melhor época para conhecer a região. A época de chuvas vai de setembro a novembro. Já os meses de junho e julho são marcados pelos dias mais frios.

Como chegar
Localizado a 35 km de Palmas, o distrito de Taquaruçu abriga cachoeiras em áreas privativas que exigem a presença de guias. Veículo próprio é fundamental.

Quem leva
40 graus no Cerrado
www.40grausnocerrado.com.br

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*