6 dicas para escolher um hotel para seu pet

Tem viajante que quando sai de casa leva tudo. Lota a mala com todas as opções de roupas; não se esquece de incluir uns dois ou três livros na mochila; e ainda carrega todos os cremes e variedades de shampoos.

E tem aqueles que, solitários ou acompanhados, ainda guardam um espaço no carro para levar pequenas (e preciosas) companhias extras: seus bichos de estimação.

Porém uma viagem com o mascote a tiracolo exige alguns cuidados especiais como transporte, bagagem, programação e uma hospedagem adequada para se hospedar com seu pet.

A Turismo 4 Patas, especialista em Hospitalidade Animal, listou seis itens que todo dono de um animal de estimação deve levar em conta na hora de pegar a estrada com animais de estimação.

Segundo o site, são inúmeras as opções de hotéis, pousadas e outros tipos de meios de hospedagem que hoje aderem à política pet friendly (como são denominados os locais onde os animais são bem-vindos).

Quais pontos levar em consideração para essa escolha?

1) Conheça a politica do hotel

Antes de tudo, confirme se o seu pet é realmente aceito no estabelecimento escolhido: se está dentro do porte permitido, se tem o perfil adequado às regras estabelecidas e se ele poderá circular nas dependências do hotel etc.

2) Receptividade

A forma como o meio de hospedagem comunica ao público que ali os animais de estimação são bem-vindos, a hospitalidade oferecida através de pequenos mimos como um kit de boas-vindas, um programa especialmente elaborado para os pets e a disponibilidade em encontrar soluções alternativas para satisfazer as necessidades da dupla pet e dono são critérios que colocam à prova o nível de aceitação animal do estabelecimento.

Receber é mais do que aceitar. Portanto, se o estabelecimento impõe inúmeras limitações que dificultam a sua permanência com o seu mascote, ele não é uma opção. É claro que regras são necessárias, para garantir a harmonia de todos os frequentadores e devem ser respeitadas (não podemos esquecer que pet friendly não significa exclusivamente para pets. Outros clientes também estarão presentes).

(foto: Sérgio Azevedo/Divulgação)
(foto: Sérgio Azevedo/Divulgação)

3) Estrutura do hotel

Procure saber, por exemplo, sobre o tamanho do quarto em que ficarão acomodados, se há espaço ou local para que o pet possa fazer suas necessidades ou caminhar, se o restaurante permite a entrada de animais ou possui mesas externas, se há atividades no hotel que possam ser realizadas com o pet.

Questões como essas facilitarão o planejamento da logística diária ou mesmo a tomada de algumas decisões para a sua programação com o mascote.

LEIA TAMBÉM: “Hotel de Gramado tem hospedagem especial para animais de estimação”

4) Segurança

Alguns dos meios de hospedagem que aceitam pets têm seus próprios animais de estimação vivendo no local ou costumam ter animais rurais, muitas vezes, soltos na propriedade (como  hotéis fazenda, por exemplo). Portanto, se o seu pet não é sociável com outros animais, essa é uma questão importante.

Saber a localização da piscina também ajuda a te preparar para o caso do seu animal um aficionado por água. E se ele for um mascote fujão, é importante saber se o hotel está em um ambiente fechado e totalmente isolado de ruas e avenidas de grande movimentação.

Vale lembrar que, para que o seu pet possa te acompanhar em suas viagens, é preciso que seja um animal dócil, sociável e obediente. E você precisa ser responsável e ter o controle do seu animal.

5) Localização

Dependendo da programação da viagem, a localização também pode ter a sua relevância . Quanto mais próximo dos locais que vocês irão visitar, melhor. Se, na vizinhança, houver bares, restaurantes e outros estabelecimentos onde o pet seja bem-vindo junto com você, perfeito!

6) Recomendação

Saber a opinião e a experiência de quem conhece o estabelecimento ou já esteve lá, é um fator que deve ajudar bastante na decisão.

Nada como ter o parecer de um profissional que entenda do assunto ou ter a opinião de um outro dono de pet que tenha sido muito bem recebido pelo estabelecimento, juntamente com seu mascote.

Um estabelecimento reconhecidamente pet friendly, que possua certificação profissional especializada, indicações e boas avaliações de outros donos de pets, deve merecer a nossa preferência.

LEIA TAMBÉM: “Turismo bom pra cachorro (e para outros pets também)”

(*fonte: Turismo 4 Patas)

 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*