25 anos depois do Muro de Berlim, nostalgia ainda é tema de atrações turísticas da Alemanha

Na Alemanha, eles chamam de ostalgia (em referência à palavra “ost” que, em português, significa “leste”). Por aqui, é mais conhecido como lestalgia.

Seja qual for o país, essas expressões se referem a um sentimento que remete à época em que a Alemanha esteve dividida por um muro, durante 28 longos e contraditórios anos. Em outras palavras, “nostalgia do Leste”.

No entanto, mais do que um sentimentalismo apegado a erros do passado, o país fez de sua história uma atração turística que atrai e diverte visitantes que desembarcam em terras alemãs. Afinal de contas, somente 15% dos 16 milhões de pessoas que passaram sob os rígidos controles socialistas, entre 1949 e 1990, desejam a volta dos tempos da RDA, segundo pesquisas divulgadas pela Deutsche Welle.

Seja qual for a sua ideologia, a indústria do turismo alemão recebe viajantes com experiências inusitadas para quem tem curiosidade em saber como foram aqueles anos de separação.

Tem hotel com decoração socialista, museus dedicados à vida cotidiana da DDR (sigla para ‘República Democrática Alemã’) e até simpáticos passeios guiados a bordo de veículos da época, em que os motoristas são os próprios turistas.

O Muro de Berlim parece tão vivo quanto a onda crescente de visitantes estrangeiros que têm desembarcado na capital da Alemanha, nos últimos anos.

CONFIRA AS ATRAÇÕES

⇒ Tours em um carro socialista

Trabi Safari, tour em carros Trabant da antiga Alemanha Oriental (foto: Eduardo Vessoni)
Trabi Safari, tour em carros Trabant da antiga Alemanha Oriental (foto: Eduardo Vessoni)

Esses é um dos mais inusitados passeios dedicados aos anos socialistas, em Berlim.

A bordo dos simpáticos carrinhos compactos da era socialista, conhecidos como Trabant, o visitante faz um city tour guiando seu próprio Trabi, como também eram chamados esses carros de baixo custo produzidos na antiga Alemanha Oriental.

O guia segue à frente do comboio, de onde vai dando informações sobre endereços históricos da cidade como o Portão de Brandemburgo e a East Side Gallery, e atrás segue a fila de pequenos carros customizados com turistas marmanjões fascinados com a experiência. SAIBA MAIS

LEIA TAMBÉM: “Alemanha é destino para fãs de carros e experiências inusitadas”

⇒ Tours de bicicleta

Vista da East Side Gallery, em Berlim (foto: Rae Allen/Flickr-Creative Commons)
Vista da East Side Gallery, em Berlim (foto: Rae Allen/Flickr-Creative Commons)

Os mais ecológicos contam também com um tour histórico feito em bicicletas, um passeio de quase 4 horas de duração em que os visitantes pedalam ao longo de 15 km.

No roteiro, paradas em marcos históricos relacionados ao Muro de Berlim como o turístico Checkpoint Charlie, o Berlin Wall Memorial e o Mauer Park, parque que ainda guarda um trecho do muro com suas paredes grafitadas. SAIBA MAIS

LEIA TAMBÉM: “Sete melhores cidades do mundo para andar de bicicleta”

⇒ Galeria a céu aberto

Conhecida pela mutante arte de rua, Berlim celebra o muro na East Side Gallery, galeria a céu aberto situada no trecho mais longo e ainda preservado do Muro de Berlim.

Localizado às margens do rio Spree, o local abriga 1.316 metros de comprimento com trabalhos pintados sobre o muro por quase 120 artistas de mais de 20 países. SAIBA MAIS

⇒ Museus

Dois excelentes museus da capital alemã relembram a vida cotidiana, durante os anos sob administração soviética.

A exposição permanente de 600 m² do Vida cotidiana na DDR conta, desde novembro de 2013, com um acervo com mais de 800 objetos originais que podem ser vistos em cenográficas réplicas de ambientes socialistas como casas, estabelecimentos comerciais e escritórios militares da época.

DDR Museum, em Berlim (foto: DDR Museum/Divulgação)
DDR Museum, em Berlim (foto: DDR Museum/Divulgação)

Já o premiado DDR Museum é um museu interativo dedicado à República Democrática Alemã (DDR, sigla em alemão para Deutsche Demokratische Republik).

O local é dividido em áreas temáticas com jogos e objetos que podem ser manipulados pelos próprios visitantes. Basta abrir uma das portas de algum armário original do período socialista, por exemplo, para informações históricas e curiosidades da época saltarem aos olhos do visitante.

⇒ Parque

Localizado em Kreuzberg, um dos bairros mais internacionais da capital alemã, o Park am Gleisdreieck é o novo espaço de Berlim que reaproveita um terreno ferroviário abandonado após a Segunda Guerra Mundial e o transforma em uma área verde.

foto: Eduardo Vessoni
foto: Eduardo Vessoni

O mais inusitado desse parque, entre a Potsdamer Platz e o setor governamental da cidade, são as estruturas e sinalizações preservadas do antigo entroncamento ferroviário em forma de triângulo que passa por ali e que, em tempos de separação, dividiam os setores ocidental e oriental de Berlim.

LEIA TAMBÉM: “Berlim ganha novo parque em área histórica”

⇒ Hotel socialista

Interior de um dos quartos do Ostel, em Berlim (foto: Eduardo Vessoni)
Interior de um dos quartos do Ostel, em Berlim (foto: Eduardo Vessoni)

Os anos de divisão da cidade podem ser sentidos não só em atrações turísticas nas ruas como também em um curioso hotel com decoração original que remete aos anos soviéticos.

O Ostel Hostel abriga 33 quartos decorados com objetos originais da época como telefones, rádios, lustres e livros socialistas. SAIBA MAIS

LEIA TAMBÉM: “Seis hotéis inusitados que você não deve deixar de conhecer na Alemanha”

SAIBA MAIS
Site do turismo da Alemanha
www.germany.trave

Site oficial do turismo de Berlim
www.visitberlin.de

Site oficial das comemorações dos 25 anos da queda do Muro de Berlim
www.berlin.de/mauerfall2014l

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*