Site lista 10 cidades brasileiras de praia com os hotéis mais baratos

Enquanto as férias de final de ano não chegam, viajantes brasileiros ainda contam três feriados, em novembro: Finados, Proclamação da República e Consciência Negra.

Mas como tem vezes que sobra mês no final do dinheiro e a grana fica meio curta, o site trivago elaborou uma lista que pode ajudar a economizar na escolha do seu próximo destino de praia.

Com base nos dados do Índice de Preços de Hotéis trivago (tHPI), o site de busca de hotéis selecionou as dez cidades de praia do Brasil com o menor preço médio no último ano.

Ao todo, oito estados brasileiros estão no top 10, com destaque para Ceará e Santa Catarina, com duas cidades cada. Conheça os destinos:

10. Paranaguá (média de R$ 259)

foto: Otávio Nogueira/Flickr-Creative Commons
foto: Otávio Nogueira/Flickr-Creative Commons/trivago

Apesar de ser uma cidade portuária, a paranaense Paranaguá esconde alguns traços do Brasil colonial, com casarões antigos e ruas ladrilhadas que remetem ao século 18 e se misturam com o litoral do Paraná.

Os destaques ficam para o Museu Arqueológico e Etnográfico de Paranaguá e para o passeio de barco até a vizinha Ilha do Mel.

LEIA TAMBÉM: “Desconhecido do brasileiro, Parque Nacional de Superagui é surpresa do litoral do Paraná”

9. Imbituba (média de R$ 258)

foto: Leonardo Pallotta/Flickr Creative Commons/trivago
foto: Leonardo Pallotta/Flickr Creative Commons/trivago

Esse destino fica no litoral sul de Santa Catarina, bem no meio do caminho entre Garopaba e Laguna, e é conhecido por suas praias de surfe, belas faixas de areia e por um projeto de proteção às baleias-francas.

Todos os anos, as baleias escapam do inverno antártico e migram para águas mais quentes para poder iniciar o período de reprodução longe de seus predadores e acabam sendo um dos maiores atrativos de alguns destinos do estado, entre julho a novembro.

8. Olinda (média de R$ 256)

foto: Prefeitura de Olinda/trivago
foto: Prefeitura de Olinda/trivago

Famosa por suas igrejas históricas, essa cidade pernambucana, a 6 km de Recife, guarda a herança arquitetônica do período colonial que pode ser vista no centro histórico.

E para ver tudo isso, a dica é subir no terraço do prédio da Caixa D`água, que conta com um elevador panorâmico e vista exclusiva da região.

Lá embaixo, porém, o negócio mesmo é ficar na área da Praia Casa Caiada, equipada com bares e restaurantes, além de barraquinhas que servem petiscos à beira-mar.

7. São Miguel do Gostoso (média de R$ 249)

foto: Juan Aguere/Flickr-Creative Commons/trivago)
foto: Juan Aguere/Flickr-Creative Commons/trivago)

Não fosse pelo vento que estimula a prática de esportes naúticos nas praias das redondezas, não seria exagero dizer que esse destino potiguar, a 120 km de Natal, é reduto de tranquilidade.

Considerado um dos melhores pontos do mundo para prática de kite e windsurf, essa vila de pescadores de quase 10 mil habitantes aos poucos vem se abrindo para receber os turistas, mas sem perder suas raízes.

LEIA TAMBÉM: “Rio Grande do Norte: litoral que se exibe para todos”

6. Guarapari (média de R$ 249)

foto: Ales/Flickr-Creative Commons/trivago
foto: Ales/Flickr-Creative Commons/trivago

Em 2014, esse destino do Espírito Santo já havia figurado na lista das 10 cidades brasileiras com o melhor custo-benefício hoteleiro. E não é por menos: a cidade capixaba conta com uma excelente oferta hoteleira e diversas opções de praia.

A melhor delas é uma das Três Praias, um conjunto de três faixas de areia separadas por rochedos.

5. Aracati (média de R$ 248)

foto: Roberto Faccenda/Flickr-Creative Commons/trivago
foto: Roberto Faccenda/Flickr-Creative Commons/trivago

Mais famosa pela praia de Canoa Quebrada do que propriamente pelo nome do município, no Ceará, Aracati também já esteve na lista dos destinos brasileiros com o melhor custo-benefício.

Dunas, falésias e lagoas, além de atividades e passeios como voo de parapente, passeio de buggy e kitesurf são algumas das opções de turismo na região.

Outra atividade interessante, mas talvez não tão procurada pela maioria dos turistas, é a oportunidade de passear de barco pelo rio Jaguaribe.

4. Saquarema (média de R$ 225)

foto: João Guilherme Soares Dias/Flickr-Creative Commons
foto: João Guilherme Soares Dias/Flickr-Creative Commons

Chamada de “Maracanã do Surfe”, essa cidade do Rio de Janeiro, na Região dos Lagos, é endereço de ondas fortes e suas águas são comparadas com as do Havaí para a prática do surfe.

Itaúna é a praia mais famosa, mas outras opções não faltam como Jaconé, Barra Nova e Boqueirão.

Fora da praia, conheça também a Lagoa de Saquarema (foto) e a Igreja de Nossa Senhora de Nazareth que foi erguida em 1841, no alto de um morro no centro da cidade, de frente para a lagoa de Saquarema.

3. Garopaba (média de R$ 220)

Vista da Praia do Silveira, em Garopaba (foto: Raquel Santi/trivago
Vista da Praia do Silveira, em Garopaba (foto: Raquel Santi/trivago

Assim como Imbituba, a catarinense Garopaba é destino das baleias-francas, durante os meses de frio na Antártica.

A maior atração por lá, no entanto, são mesmo as praias como a do Silveira, considerada uma das melhores do Brasil para a prática do surfe.

Por ali, até o mar frio serve de inspiração. Foi em Garopaba que o médico Marco Aurélio Raymundo costurou as primeiras roupas de neoprene do País e fundou a empresa Mormaii.

2. Marechal Deodoro (média de R$ 202)

foto: Daniele Gidsicki/Flickr-Creative Commons/trivago
foto: Daniele Gidsicki/Flickr-Creative Commons/trivago

É Marechal Deodoro, mas pode chamar de Praia do Francês, uma das mais belas passagens de Alagoas, a 30 km de Maceió.

Cidade natal de Deodoro da Fonseca, o destino abriga construções históricas como a casa onde nasceu o marechal que empresta seu nome para o destino e a Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição, construída em estilo rococó, queimada durante a invasão holandesa.

1. Paracuru (média de R$ 168)

foto: Maso Junior/Wikimedia Commons/trivago
foto: Maso Junior/Wikimedia Commons/trivago

Dunas, praias desertas e piscina de corais são os destaques desse destino cearense, considerado uma das praias mais baratas para se hospedar no Brasil.

Também é possível fazer sandboard, windsurfe, kitesurf, surfe e também outros passeios que exigem menos habilidades, como visitar uma fazenda de camarão ou de búfalos e até uma das casas de farinha, onde é possível acompanhar a produção artesanal de farinha.

LEIA TAMBÉM: “Alta do dólar estimula viagens pelo Brasil. Veja dicas de destinos nacionais”

(*fonte: trivago)

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*