Guia de viagens divulga melhores países para conhecer, em 2016

As últimas notícias econômicas e políticas do Brasil não têm estimulado viajantes a pensarem em viagens a paraísos distantes, mas nesta lista dá pra gente começar a sonhar com destinos paradisíacos como Palau, Fiji e Groenlândia.

Elaborado pelos autores dos guias Lonely Planet, o Top 10 Países 2016 é liderado pela ainda desconhecida Botsuana, na África Austral, e inclui também países da Europa ainda pouco explorados pelos viajantes do lado de cá do planeta, como Letônia e Polônia.

Na América do Sul, o único representante é o UruguaI, na 8ª posição do ranking.

CONFIRA OS PAÍSES

10. Fiji

Pôr do sol em Fiji, na Oceania (foto: Kyle Post/Flickr-Creative Commons)
Pôr do sol em Fiji, na Oceania (foto: Kyle Post/Flickr-Creative Commons)

Relaxar em um resort de luxo, provar o último esporte radical ou explorar suas águas mergulhando, velejando ou até pescando. Após um golpe de Estado e uma crise constitucional, esse paraíso insular da Oceania volta a ocupar seu espaço (pelo menos, entre viajantes hedonistas).

9. Groenlândia

Groenlândia (foto: greenland.com / Divulgação)
Groenlândia (foto: greenland.com / Divulgação)

Dono da menor densidade populacional do mundo, esse canto gelado do planeta recebe forasteiros aventureiros com experiências como o sol da meia-noite sobre glaciares, velejar em meio aos saltos das baleias, passear de trenó puxado por cães na tundra, observação da Aurora Boreal, entre outras atividades.

Em março de 2016, a Groenlândia abrigará os Jogos de Inverno do Ártico, o maior evento desse tipo, além de um festival de música, comida e dança.

8. Uruguai

José Ignacio, refúgio do litoral uruguaio, a 45 km da (dispensável) Punta del Este Saiba mais (foto: Eduardo Vessoni)
José Ignacio, refúgio do litoral uruguaio, a 45 km da (dispensável) Punta del Este Saiba mais (foto: Eduardo Vessoni)

Único representante sul-americano da lista, esse país deve receber três milhões de visitantes estrangeiros, em 2016. Mas esse número seria bem maior se mais pessoas soubessem o que a “Suíça da América” tem a oferecer.

7. Polônia

Varsóvia (foto: Dennis Jarvis/Flickr-Creative Commons)
Varsóvia (foto: Dennis Jarvis/Flickr-Creative Commons)

Enquanto o restante da Europa encara altos e baixos econômicos, o número de visitantes na Polônia só tem aumentado, sobretudo agora que a Breslávia se prepara para o seu papel de Capital Europeia da Cultura, em 2016.

A Cracóvia também terá seu momento de fama com a visita do Papa para celebrar o ‘Dia Internacional da Juventude’.

6. Austrália

Rottnest Island, ilha na região de Perth (foto: Eduardo Vessoni)
Rottnest Island, ilha na região de Perth (foto: Eduardo Vessoni)

Com as oscilações da moeda e a queda do preço do combustível, não poderia haver melhor época para conhecer esse país continental do que 2016.

Perth, principal entrada para quem vem do Brasil, Grande Barreira de Corais, Sydney e Tasmânia são alguns dos destinos recomendados, na terra dos cangurus (e de outros bichos endêmicos).

5. Letônia

foto: Daniel Duce/Flickr-Creative Commons
foto: Daniel Duce/Flickr-Creative Commons

25 anos após o comunismo, esse tesouro báltico está pronto para comemorar o seu jubileu de prata.

A Letônia está ressuscitando antigas tradições, restaurando castelos em ruínas e antigas propriedades rurais escondidas em suas florestas de pinheiros, além de estar transformando sua culinária, antes monótona, em uma legítima representante da alta gastronomia nórdica.

A capital Riga, enquanto isso, construiu o seu reino como Capital Europeia da Cultura, ganhando infraestrutura e uma rodada de restaurações para acompanhar a sua população, que não para de crescer.

4. Palau

foto: Lux Tonnerre/Flickr-Creative Commons
foto: Lux Tonnerre/Flickr-Creative Commons

Considerado um dos melhores destinos para mergulho no mundo, esse longínquo arquipélago do Pacífico transformou 100% do seu território marítimo em um santuário, como uma maneira de proteger esse que já foi apelidado de “Serengeti” do mar.

3. EUA

Deserto do Arizona, na Rota 66 (foto: Divulgação)
Deserto do Arizona, na Rota 66 (foto: Divulgação)

A melhor ideia já tida pelos Estados Unidos está prestes a completar 100 anos: o Serviço de Parques Nacionais, que cuida dos 59 parques nacionais do país e também de centenas de marcos históricos, celebrará o seu centenário como protetor das belezas do Yosemite, Yellowstone, Badlands e Zion, entre outros.

Então amarre logo as botas e embarque nas trilhas desses 340 mil km² de paisagens bem administradas, de cânions majestosos a pântanos lotados de jacarés, passando por gêiseres ativos.

2. Japão

Tóquio (foto: JD/Flickr-Creative Commons)
Tóquio (foto: JD/Flickr-Creative Commons)

Para a Lonely Planet, o Japão pode ser o segundo colocado, mas sempre ficará em primeiro entre viajantes em busca de experiências transcendentais.

Nenhum outro lugar do planeta abriga, em um mesmo endereço, modernidade e tradição como esse país asiático.

A oferta certeira de Tóquio para abrigar os Jogos Olímpicos, em 2020, levantou ainda mais a temperatura dessa cidade febril, embalando uma nova onda de desenvolvimento. Mas, para lá dos subúrbios da capital, o Japão permanece elegante e intrigante, assim como seus belos templos de madeira.

1. Botsuana

(foto: Chobe Game Lodge/Divulgação)
(foto: Chobe Game Lodge/Divulgação)

Democrático, progressivo, iluminado (e selvagem, o que é um alívio).

A jornada de Botsuana de país pobre a uma das sociedades mais estáveis e prósperas da África é inspiradora; o país celebra 50 anos de independência em 2016, e há muito o que comemorar, a começar pela maneira como equilibrou o crescimento econômico com a preservação da suas belezas naturais.

(* fonte: Lonely Planet)

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*