Confira calendário para conhecer os melhores destinos brasileiros em 2016

Na hora de programar as próximas férias, é mais importante saber “quando” do que “onde”.

Não adianta se animar com as clássicas promoções de passagens aéreas para Manaus, em dezembro, se a região da Amazônia fica sob intensas chuvas, nessa época do ano. Ou então desembarcar no Pantanal, em plena temporada de cheia e ter passeios cancelados devido aos alagamentos naturais em solo pantaneiro.

Para ajudar na programação da sua próxima viagem (e na época certa), o Viagem em Pauta montou esse calendário anual 2016 com os destinos nacionais mais populares entre os viajantes e suas respectivas temporadas.

JANEIRO

Ponta Verde é uma das praias urbanas de Maceió e abriga águas com tons azulados e piscinas naturais de fácil acesso (foto: Eduardo Vessoni)
Ponta Verde é uma das praias urbanas de Maceió e abriga águas com tons azulados e piscinas naturais de fácil acesso (foto: Eduardo Vessoni)

O verão está fervendo no Brasil e, pra dar uma refrescada, nada melhor do que um banho de água salgada em praias do Nordeste. É alta temporada e as areias estarão cheias, mas mesmo assim vale a pena aproveitar.

Maceió, em Alagoas, possui praias urbanas consideradas entre as mais bonitas do País e uma infraestrutura turística que garante relaxar e divertir os viajantes. Fortaleza, no Ceará, é um local já mais visitado, ideal para quem quer estar no meio do movimento.

Janeiro e fevereiro são indicados também para os praticantes do surfe, na paradisíaca Fernando de Noronha, arquipélago pernambucano, a pouco mais de 540 km de Recufe.

LEIA TAMBÉM: Aos 200 anos, capital de Alagoas tem uma das melhores orlas urbanas do Nordeste

FEVEREIRO

A capital da Bahia é um dos 10 melhores destinos brasileiros, segundo votação no site TripAdvisor (foto: Rodrigo Suriani)
Salvador, capital da Bahia, um dos melhores destinos para fevereiro (foto: TripAdvisor/ Rodrigo Suriani)

Logo mais acaba o verão, por isso nada melhor do que aproveitar as últimas semanas com dias quentes. Seja em destinos urbanos como as capitais nordestinas ou em vilarejos pé na areia do litoral, fevereiro é mês de visitar, claro, o Nordeste.

Para quem quer curtir um carnaval muito movimentado, a Bahia é sem dúvida o lugar mais indicado. Dona de um dos carnavais mais tradicionais do País, o estado garante diversão e muita gente, sobretudo o público jovem. Salvador, capital baiana, é onde acontece a maior festa, em blocos e trios elétricos.

Já quem procura um pouco mais de calma, Rio Grande do Norte nessa época tem chuvas escassas e destinos menos badalados, mas muito bonitos, como Maracajaú, Galos e Galinhos e São Miguel do Gostoso.

LEIA TAMBÉM: “Rio Grande do Norte: litoral que se exibe para todos”

MARÇO

As Cataratas em Foz do Iguaçu (foto: Caio Coronel/Divulgação)
As Cataratas em Foz do Iguaçu (foto: Caio Coronel/Divulgação)

Os destinos estão ficando mais vazios e, com o início da baixa temporada, os preços estão caindo. Para quem pode viajar em março, é uma chance de aproveitar o restinho de calor com mais privacidade e menos custos.

A Paraíba reserva praias bonitas que valem a viagem, como Tambaba, no município de Conde. Outra opção nordestina é Porto de Galinhas, em Pernambuco, onde é possível visitar as piscinas naturais formadas entre corais.

Em Foz do Iguaçu, as quedas continuam com volume d’água suficiente para encantar os visitantes, mas com o parque já com poucas pessoas. Em época de lua cheia, podem ser realizadas inclusive visitas noturnas.

LEIA TAMBÉM: Centenária e cobiçada, Foz do Iguaçu abriga atrações para aventureiros

ABRIL

Ouro Preto, em Minas Gerais, um dos destinos recomendados para abril (foto: Embratur/Divulgação)
Ouro Preto, em Minas Gerais, um dos destinos recomendados para abril (foto: Embratur/Divulgação)

Passada a temporada de chuvas, abril é um mês ideal para visitar as chapadas.

Na Chapada Diamantina, na Bahia, chove pouco e é possível aproveitar melhor os passeios, além de ter uma visibilidade melhor da paisagem, quando se chega ao topo.

A Chapada dos Guimarães, no Mato Grosso, é também um bom destino nessa época, faz menos calor e ainda dá par aproveitar a cheia dos rios para curtir as cachoeiras.

Para mais informações sobre a Chapada dos Veadeiros, confira o mês de junho, mais abaixo.

As chuvas dão uma trégua também nas regiões Sul e Sudeste, onde é possível conhecer as Cidades Históricas de Minas, cujos destinos mais populares são Ouro Preto e Tiradentes.

Para quem não desiste de uma praia, Jericoacoara, no Ceará, mantém as temperaturas altas o ano todo e, logo após o verão, com a queda do número de turistas, é a melhor época para ser visitada.

LEIA TAMBÉM: Conheça os caminhos rurais da Mata Atlântica, em Minas Gerais

MAIO

Jacaré observado em passeio pelo Pantanal mato-grossense, destino indicado para maio (foto: Tambako The Jaguar/Flickr-CreativeCommons)
Jacaré observado em passeio pelo Pantanal mato-grossense, destino indicado para maio (foto: Tambako The Jaguar/Flickr-CreativeCommons)

Em Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, tanto a chuva como a seca definem o cenário que o visitante irá encontrar no Pantanal, segundo o Ministério do Turismo. O período de seca, considerado o melhor para visitação e até observação de onças, vai de maio a setembro.

Nessa época, começa a temporada de vazante na região do Pantanal, que segue até setembro. É o período em que chove menos e as temperaturas atingem níveis suportáveis, favorecendo a observação da vida selvagem.

Outra opção é a Serra do Cipó, em Minas Gerais, pois no outono as chuvas não atrapalham mais os passeios, mas ainda há bastante verde na paisagem e dá para visitar as cachoeiras e grutas.

Em maio, a cidade de Paraty fica toda enfeitada para a festa do Divino, qua acontece do dia 15 a 24 do mês e, com o fim das chuvas na região Sudeste, é uma boa pedida para quem quer conhecer um destino histórico e passear pelo centro antigo da cidade.

LEIA TAMBÉM:Saiba como é viajar em um ‘liveaboard’, na Ilha Grande, em Angra dos Reis

JUNHO

Salto do Rio Preto, em São Jorge, na Chapada dos Veadeiros (foto: Eduardo Vessoni)
Salto do Rio Preto, em São Jorge, na Chapada dos Veadeiros (foto: Eduardo Vessoni)

No Brasil, as quatro estações praticamente viram duas: seca e chuva. Na época de seca, que vai de junho a novembro, alguns destinos tem condições de visita ideais, como a Chapada dos Veadeiros, no Nordeste de Goiás, quando os dias têm céu limpo e a paisagem fica formada por cerrado florido.

Uma boa pedida é também conhecer Manaus, que apesar do calor de 40°, é um passeio imperdível para quem quer conhecer uma das principais florestas tropicais do planeta, no Amazonas. Nesse período do ano, pode-se navegar entre igapós e igarapés, visitar cachoeiras e praias fluviais.

Segundo o Ministério do Turismo, o melhor é conhecer as riquezas naturais da região até setembro, quando as chuvas são mais curtas e menos intensas.

Em junho, alguns dos melhores destinos do país para prática de montanhismo, como o Parque Nacional Serra dos Órgãos, no Rio de Janeiro, iniciam oficialmente a temporada de escalada.

LEIA TAMBÉM: Chapada dos Veadeiros abriga trilhas alternativas por cachoeiras e piscinas naturais

JULHO

Voo de helicóptero sobre a Catedral de Pedra, em Canela (foto: Eduardo Vessoni)
Voo de helicóptero sobre a Catedral de Pedra, em Canela (foto: Eduardo Vessoni)

O inverno brasileiro se manifesta diferente ao redor do território, mas nosso país tropical também tem destinos para quem quer curtir um pouco de friozinho.

A Serra Gaúcha é o local mais indicado, onde pode-se visitar vinícolas, especialmente em Bento Gonçalves; além de destinos como Gramado, cidade mais famosa turisticamente da região, e Canela, que além do tradicional, oferece também opções de ecoturismo.

A partir de julho, e até novembro, a gaúcha Lagoa do Peixe recebe a chegada de flamingos, cisnes, garças, maçaricos e outras 270 espécies de aves que chegam do Canadá, Estados Unidos, Chile e Argentina, em busca de abrigo e alimentos.

Na Serra Catarinense, a sugestão é Urupema, cujas temperaturas podem chegar a -7°C.

No Sudeste, Campos do Jordão, em São Paulo, é muito procurada pelo clima romântico das suas serras e pela degustação de chocolate e cerveja na cidade. Um destino muito parecido, mas em Minas Gerais, é Monte Verde, onde o viajante pode descansar hospedado em chalés da região.

Já o Nordeste, entre julho e novembro, assiste à emocionante temporada de baleias jubarte, no Parque Nacional Marinho de Abrolhos, no sul da Bahia. É nesses meses que os mamíferos aquáticos escolhem as águas quentes do mar baiano para reprodução e amamentação dos filhotes.

LEIA TAMBÉM:Conheça opções de atrações para ver a Cascata do Caracol, na Serra Gaúcha

AGOSTO

Alter do Chão, a 36 km de Santarém, é um dos destinos ideais para agosto (foto: Eduardo Vessoni)
Alter do Chão, a 36 km de Santarém, é um dos destinos ideais para agosto (foto: Eduardo Vessoni)

Agosto é mês de ir para a floresta ou se banhar em lagoas rodeadas por dunas. Após a vazante dos rios, as águas de Alter do Chão começam a baixar, dando origem a praias de água doce nesse destino paraense, a 36 km de Santarém.

O verão amazônico acontece nessa época do ano, por isso vale a pena visitar Belém, também no Pará, ou outras capitais da região Norte, como Manaus.

Os Lençóis Maranhenses são o destaque nordestino, com dunas de areia recortadas pelas piscinas naturais das lagoas, cuja melhor época para visitar vai de maio a setembro. No restante do Nordeste, prevalece época de chuvas.

A partir desse mês, e até novembro, Fernando de Noronha é indicada para a prática de mergulho, cuja temporada é marcada por mar mais calmo e visibilidade que pode chegar a 50 metros.

LEIA TAMBÉM: Cruzeiro literário na Amazônia divulga roteiro para 2016

SETEMBRO

Praias do Meio e da Conceição, vistas do Forte da Vila dos Remédios, em Fernando de Noronha (foto: Eduardo Vessoni)
Praias do Meio e da Conceição, vistas do Forte da Vila dos Remédios, em Fernando de Noronha (foto: Eduardo Vessoni)

Os dias mais frios vão ficando para trás, o litoral brasileiro vai ganhando novos tons (e outras temperaturas) e o Brasil começa a contagem regressiva para o verão.

Setembro é perfeito para visitar um dos destinos mais cobiçados em terras brasileiras. É neste mês que o mar de Fernando de Noronha apresenta as melhores condições para banhistas, com águas calmas que fazem daquele mar esverdeado uma tranquila piscina natural ao ar livre.

Setembro é o último mês do ano para visitar os Lençóis Maranhenses, quando as lagoas escondidas entre dunas moldadas por ventos ainda estão com água das chuvas.

LEIA TAMBÉM: Temporada nos Lençóis Maranhenses vai até setembro

OUTUBRO

Fervedouro do Soninho, piscina natural no Jalapão, destino indicado para outubro (foto: Eduardo Vessoni)
Fervedouro do Soninho, piscina natural no Jalapão, destino indicado para outubro (foto: Eduardo Vessoni)

Mas para quem conta com a sorte de poder viajar em pleno mês de outubro, destinos brasileiros oferecem atrações com poucos turistas, preços mais baixos e temperaturas mais elevadas, porém sem as tradicionais chuvas de verão.

Em outubro, ainda dá tempo de aproveitar as temporadas que começaram, no início do semestre, em locais como a Amazônia e Fernando de Noronha e  até destinos que ainda não receberam visitantes da alta estação como os litorais de São Paulo e do Rio de Janeiro.

Jalapão, no Tocantins, é uma boa pedida para quem gosta de trilhas e ecoturismo. Em outubro o calor não é tão acentuado na região e a seca garante que o viajante aproveite as piscinas naturais e a natureza sem preocupações.

Bonito, no Mato Grosso do Sul, também é um local muito buscado para ecoturismo, no Pantanal, com grutas e rios de água cristalina, ótimos para mergulho.

LEIA TAMBÉM: Jalapão: o deserto brasileiro

NOVEMBRO

Praia de Pipa, no Rio Grande do Norte,ideal para ser visitada em novembro (foto: Eduardo Vessoni)
Praia de Pipa, no Rio Grande do Norte,ideal para ser visitada em novembro (foto: Eduardo Vessoni)

O tempo está ficando mais quente e a contagem regressiva para o verão já começou. Nesse mês, as praias do Nordeste ainda não estão cheias e valem a visita, como Pipa, no Rio Grande do Norte ou Trancoso, na Bahia.

Um dos destinos mais cobiçados do país, Fernando de Noronha, é ideal para quem quer mergulhar, pois os níveis de visibilidade de Mar de Dentro estão ótimos.

Outras opções no Nordeste são Aracaju, capital do Sergipe, um destino menos agitado e mais econômico e Jericoacoara, no Ceará, que possui praias muito preservadas por ficar em um parque nacional.

Para quem não quer ir longe, as praias do litoral paulista também já estão com a água mais quente e, num mês com três feriados diferentes, vale a pena descer em um fim de semana para Ilhabela ou Ubatuba.

LEIA TAMBÉM:Isolado e paradisíaco, arquipélago de Fernando de Noronha também tem opções econômicas

DEZEMBRO

Piscinas naturais de Maragogi, em Alagoas, um dos destinos de dezembro (foto: Eduardo Vessoni)
Piscinas naturais de Maragogi, em Alagoas, um dos destinos de dezembro (foto: Eduardo Vessoni)

O período de chuvas já passou na região do Nordeste, o mar volta a se acalmar, o que garante as clássicas imagens de praias com águas verdinhas. O comércio já está agitado e se preparando para a alta temporada.

Para este mês, recomendamos as piscinas naturais de Maragogi, no litoral norte de Alagoas, ou a Praia do Gunga, no mesmo estado. Paraíba, sempre linda e simpática, e as praias selvagens do Rio Grande do Norte valem a viagem. Em Sergipe, a Praia do Saco, também é um local que garante diversão e belas fotos.

Quem quiser explorar o Sul e Sudeste, pode ir para Arraial do Cabo, no Rio de Janeiro, que fica na Região dos Lagos e possui praias com costões rochosos e areia clara. Outra sugestão é Florianópolis, em Santa Catarina, que nessa época já está mais quente.

LEIA TAMBÉM: Conheça a Costa dos Corais

(* com informações do Ministério do Turismo)

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*