Aniversário de São Paulo: passeios inusitados que você não conhecia

foto: Eduardo Vessoni
foto: Eduardo Vessoni

Na maior cidade do Brasil, tudo parece assumir proporções superlativas.

Fundada em 1554, São Paulo é o 10º povoado mais antigo do País; é a  7ª cidade mais populosa do mundo, com 11,3 milhões de habitantes; é dona da maior frota de helicópteros do planeta (são, aproximadamente, 2.200 pousos e decolagens por dia ou um pouso a cada 45 segundos); e abriga a maior bolsa de valores da América Latina.

A incompreendida São Paulo, que completou 462 anos no último dia 25 de janeiro, é daqueles destinos para se declarar amor eterno ou repulsa, mas não podemos negar que é também a terra de todos os estilos e possibilidades, da boa comida, da respeitada cena cultural, dos eventos de fôlego internacional, das centenas de e espaços culturais, do grafite, da música, das artes e da moda.

E para provar como a cidade é, realmente, surpreendente, selecionamos curiosidades que você não sabia sobre São Paulo.

⇒ Museus inusitados
Clássicos e obrigatórios como o MASP e a Pinacoteca, museu é outro assunto que São Paulo não se cansa de reinventar. A cidade abriga também endereços curiosos como o museu da tatuagem, cujo acervo abriga 500 itens da coleção pessoal e de doações de amigos do fundador; da mágica, com livros, vídeos e objetos de ilusionismo; e até um para o público com deficiência visual. 

Museu da Tatuagem (foto: museutattoobrasil.com.br)
Museu da Tatuagem (foto: museutattoobrasil.com.br)

⇒ Cinema só para mães e bebês
O projeto CineMaterna oferece sessões especiais para mães com bebês de até 18 meses, em diversas salas de projeção de São Paulo. Só em janeiro, sete salas da cidades vão receber filmes, escolhidos por enquete, em locais como o Espaço Itaú de Cinema Frei Caneca e Augusta, Cinemark Shopping D e Cinépolis VIP JK Iguatemi. SAIBA MAIS
⇒ Passeios guiados de bicicleta
O Bike Tour SP é um passeio de bicicleta gratuito, cujo ingresso é a doação de 2 kg de alimento não perecível, e conta com quatro roteiros temáticos pelas ruas da cidade: Centro Histórico, Avenida Paulista, Parque Ibirapuera e Avenida Faria Lima.

LEIA TAMBÉM: “São Paulo tem tours gratuitos de bicicleta por atrações históricas e turísticas”

A avenida Paulista é uma das rotas dos passeios gratuitos de bicicleta que acontecem, nos finais de semana, em São Paulo (foto: Bike Tour SP/Divulgação)
A avenida Paulista é uma das rotas dos passeios gratuitos de bicicleta que acontecem, nos finais de semana, em São Paulo (foto: Bike Tour SP/Divulgação)

⇒ Febre dos food trucks
Em São Paulo, os famosos caminhões de venda de alimentos parecem ter chegado para ficar e já se tornaram a moda gastronômica permanente da cidade.

Mas nem só com hambúrguer gourmet, cachorro-quente ou tacinhas superfaturadas de vinho se faz a indústria do food truck paulistano.

LEIA TAMBÉM: “Conheça opções inusitadas de food truck, em São Paulo” 

⇒ Ecoturismo
Não estamos falando dos parques Ibirapuera ou Villa-Lobos.

O extremo sul da cidade guarda espaços naturais nas Áreas de Proteção Ambiental Bororé-Colônia e Capivari-Monos, o equivalente a 70% da mata intocada do município.

A APA Bororé-Colônia, localizada no bairro do Bororé, cujo acesso se dá por uma balsa que cruza a represa Billings, é ideal para observação de pássaros e para passeios de barco. Já o bairro de Colônia Paulista, de 1829, é um dos mais antigos focos de colonização estrangeira do Brasil. Destaque para a Cratera da Colônia, local tombado como patrimônio histórico, onde um meteorito se chocou com a Terra, há 35 milhões de anos.

Já a APA Capivari-Monos abriga florestas preservadas, aldeia indígena dos Guarani, trilhas para cachoeiras e os dois únicos rios de água cristalina da capital. SAIBA MAIS

⇒ Meditação na Lua Cheia
Organizado pela Fundação Arte de Viver, este evento acontece, mensalmente, na Praça da Paz do Parque Ibirapuera (em noites de Lua Cheia, claro).

A meditação coletiva acontece em São Paulo e em outras 20 cidades brasileirias como Campinas, Curitiba, Florianópolis, Niterói, Paraty, Porto Alegre, Santos, São José dos Campos e Sorocaba. SAIBA MAIS

Meditação nas noites de Lua Cheia, no Parque do Ibirapuera (foto: Arte de Viver / Divulgação)
Meditação nas noites de Lua Cheia, no Parque do Ibirapuera (foto: Arte de Viver / Divulgação)

⇒ Passeios a cavalo
Em locais como o bairro Riviera Paulista e o Parque Ecológico do Guarapiranga acontecem cavalgadas com duração de uma a duas horas. SAIBA MAIS
⇒ Cidade mal-assombrada
Endereços nada turísticos como cemitérios e locais de crimes servem de cenário para tours macabros que são organizados por agências especializadas.

LEIA TAMBÉM: “Conheça lugares mal-assombrados para visitar em São Paulo”

foto: Jaime Leme/Flickr-Creative Commons
foto: Jaime Leme/Flickr-Creative Commons

⇒ Cemitérios históricos
Taí um lugar que a gente não costuma querer frequentar na hora de fazer turismo (mas por que em Paris pode?).

O primeiro cemitério de São Paulo é o da Consolação, fundado em 1858, e abriga cerca de 300 esculturas e trabalhos de artistas como Brecheret e Ramos de Azevedo, e sepulturas de nomes importantes da história paulistana como Mário de Andrade, Monteiro Lobato e Tarsila do Amaral.

A cidade abriga também o maior cemitério do Brasil, na Vila Formosa, espaço com 760 mil m² e 87 mil sepulturas.

LEIA TAMBÉM: “Catacumbas de Paris é passeio inusitado na capital da França”

SÃO PAULO EM NÚMEROS

− São Paulo tem uma altitude média de 760 metros, cujo ponto mais alto é o Pico do Jaraguá, na Serra da Cantareira, com 1.135 metros de altura.Já o edifício mais alto é o Mirante do Vale, uma construção na Praça do Correio, com 170 metros de altura e 51 andares.

− A gastronômica capital paulista possui 12,5 mil restaurantes de 52 diferentes tipos de cozinha. Diariamente, cerca de 1 milhão de pizzas é consumido, em São Paulo.

− A cidade conta com cerca de 60 ruas de comércio especializado, como a dos eletrônicos (Santa Efigência), produtos populares (25 de Março), dos lustres (Consolação), dos produtos para cozinha e restaurantes (Paula Souza), das noivas e padrinhos (São Caetano), auto-peças (avenida Duque de Caxias), tapeçaria (avenida Rangel Pestana), produtos orientais (Galvão Bueno e Cidade de Osaka, ambas na Liberdade), de veículos fora de série (Piratininga, no Brás), móveis usados (praça Marechal Deodoro) e artigos religiosos (Senador Feijó e Bejamin Constant, na Sé).

− A construção da Sé levou 42 anos para ser concluída (de 1912 a 1954) e só ficou, completamente, pronta em 2004, quando o templo ganhou por fim suas duas torres.

foto: Ignacio Sanz/Flickr-Creative Commons
foto: Ignacio Sanz/Flickr-Creative Commons

− A biblioteca pública de São Paulo é a Mário de Andrade, no Centro, e foi fundada em 1925.

− A primeira estação do metrô de São Paulo é a Jabaquara, cuja viagem comercial de inaguração aconteceu, em 1974, entre o bairro e a estação Vila Mariana.

– O Iguatemi é o shopping a ser inaugurado no Brasil, em 1966.

− O bairro das Perdizes nasceu em meados de 1850 e, na época, era uma grande chácara, cujo proprietário Joaquim Alves Fidelis criava perdiz, daí o nome atual da região.

– Há 3 comunidades indígenas dentro do município de São Paulo, onde moram 1.034 índios da etnia guarani Mbya: a Jaraguá, no pico homônimo, e a Tenondê Porã e a Krukutu, no distrito de Parelheiros.

(*fonte: site Cidade de São Paulo)

LEIA TAMBÉM: “18 motivos para turistar em São Paulo”

SAIBA MAIS
Site oficial do turismo de São Paulo
www.cidadedesaopaulo.com/sp/

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*