Dunas e safáris são experiências únicas da Namíbia

Dead Pan, na região de Sossusvlei, na Namíbia (foto: Eduardo Vessoni)
Dead Pan, na região de Sossusvlei, na Namíbia (foto: Eduardo Vessoni)

De norte a sul, esse país africano é dono de um território capaz de fazer até o mais experiente dos viajantes esfregar os olhos quando paisagens desérticas e selvas lotadas de animais insistem em cruzar o caminho.

Antiga colônia alemã até o fim da Primeira Guerra Mundial e, mais tarde, administrada pela África do Sul, a Namíbia pode não ter a mesma fama turística da vizinha rica, mas esse país discreto com vistas para o oceano Atlântico abriga experiências como imensas áreas verdes com 100 diferentes espécies de animais, tem as dunas mais altas do planeta, é endereço de um grupo seminômade que usa ocre vermelho para proteger a pele e possui uma impressionante área com carcaças de embarcações naufragadas entre bancos de areia.

Voo de balão em Sossusvlei, na África (foto: Eduardo Vessoni)
Voo de balão em Sossusvlei, na África (foto: Eduardo Vessoni)

Conheça atrações da Namíbia:

Windhoek: a capital
A principal porta de entrada para a Namíbia é uma pequena e simpática cidade com pouco mais de 300 mil habitantes e surpreende pela mistura de estilos.

Na arquitetura, traços germânicos remanescentes da época em que a região esteve sob administração alemã se confundem entre desenhos africanos. Na hora do rush, as calçadas se enchem de habitantes locais que até pouco tempo atrás, quando o apartheid fazia estragos irreversíveis em todo o sul do continente, eram impedidos de frequentar o mesmo espaço. Agora, namibianos de origem europeia, hereros, namas e damaras dividem o mesmo espaço.

Eis a capital com ares de interior e que se reinventa com traços africanos e influências da Europa.

O centro tem poucos atrativos turísticos e pode ser conhecido em apenas um dia de pernadas entre museus, pequenos parques e uma dezena de construções históricas do final do século 19 e início do 20, como o Alte Feste, um forte de 1890; e a imponente Christus Kirche, igreja luterana de 1907.

⇒ Etosha National Park: a Namíbia verde
No norte da Namíbia, próximo à fronteira com a Angola e a 6 horas de Windhoek, essa área verde com mais de 22 mil km² abriga, aproximadamente, 100 espécies de mamíferos.

Etosha National Park, na Namíbia (foto: Eduardo Vessoni)
Etosha National Park, na Namíbia (foto: Eduardo Vessoni)

À beira da estrada, grupos de leões, elefantes, girafas e tantos outros animais selvagens parecem alheios aos olhares estrangeiros alucinados. Dizem que por ali são 45 mil zebras e 3 mil elefantes.

Para ver esses animais, a uma distância improvável em outras partes da Namíbia, a melhor opção é embarcar em um carro 4×4 para seguir as trilhas do parque que contam com lagoas na beira da estrada para atrair animais sedentos.

A melhor temporada para ver a bicharada bem do lado do carro vai de maio a setembro, época de seca na região. Saiba mais

Etosha National Park, na Namíbia (foto: Eduardo Vessoni)
Etosha National Park, na Namíbia (foto: Eduardo Vessoni)

LEIA TAMBÉM: “Etosha National Park: o lado verde e selvagem da Namíbia”

⇒ Costa do Esqueleto, a Namíbia naufragada
Localizada na costa noroeste da Namíbia, a Costa do Esqueleto é considerada a região mais remota e desabitada do país, onde se encontra o Parque Nacional da Costa do Esqueleto.

Skeleton Coast (foto: Namiboa Tourism Board/Divulgação)
Skeleton Coast (foto: Namibia Tourism Board/Divulgação)

Conhecida como “o maior cemitério de navios do mundo”, essa área de 16 mil km² abriga embarcações naufragadas, entre dunas de areias, tragadas pela fúria de tempestades e nevoeiros.

Safáris terrestres ou voos panorâmicos são as melhores sugestões para quem visita a região. Porém não espere ver a abundância de mamíferos que fazem a fama do continente africano. Por ali, apenas esqueletos de navios e a impressionante colônia de focas do Cabo Cross.

Skeleton Coast, na Namíbia (foto: Sergio Conti/Flickr-Creative Commons)
Skeleton Coast, na Namíbia (foto: Sergio Conti/Flickr-Creative Commons)

LEIA TAMBÉM: “10 experiências inusitadas em safáris na África”

⇒ Sossusvlei: a Namíbia alaranjada
O sul do país exagera nos matizes alaranjados que cobrem as montanhas arenosas de Sossusvlei, a 591 km da capital.

Essa região árida, que em língua ‘nama’ significa, curiosamente, ‘local de coleta de água’, abriga as mais altas dunas do planeta, a 325 metros sobre o nível do mar.

Dunas de Sossusvlei (foto: Eduardo Vessoni)
Dunas de Sossusvlei
(foto: Eduardo Vessoni)

Em uma área de 50 mil km², vida e morte se exibem em cenários formados por imagens como as florestas petrificadas do Dead Pan, cujo solo amarelado de argila abriga árvores de quase mil anos que, há milhares de anos, foram surpreendidas pelo mar de areia trazida por correntes do Atlântico, a 60 km dali, e que tornou a região uma das paisagens mais impressionantes de todo o sul do continente africano.

⇒ Himba: a Namíbia ocre
Encontrado no desértico noroeste da Namíbia e no sul da Angola, os Himba são conhecidos pela tradição de passar na pele e no cabelo uma mistura de ocre vermelho, gordura e resina aromática como forma de proteger-se contra o sol forte e o clima seco do deserto, além de evitar picadas de mosquitos.

Encontrados na região desértica do noroeste da Namíbia e no sul da Angola, os Himba são conhecidos pela tradição de passar na pele e no cabelo uma mistura de ocre vermelho, gordura e resina aromática como forma de proteger a pele contra o sol forte e o clima seco do deserto, na Namíbia (foto: David Siu/Flickr – Creative Commons)
Encontrados na região desértica do noroeste da Namíbia e no sul da Angola, os Himba são conhecidos pela tradição de passar na pele e no cabelo uma mistura de ocre vermelho, gordura e resina aromática como forma de proteger a pele contra o sol forte e o clima seco do deserto, na Namíbia (foto: David Siu/Flickr – Creative Commons)

Com uma população atual de cerca de 50 mil pessoas, esses homens e mulheres faziam parte do grupo Herero que migrou da África Oriental, no século 16. Os Himbas permaneceram na região norte de Kaokoland, enquanto os Herero se dirigiram para o sul.

LEIA TAMBÉM: “Grupo seminômade da África é destaque da Namíbia”

CONFIRA IMAGENS

  • Encontrados na região desértica do noroeste da Namíbia e no sul da Angola, os Himba são conhecidos pela tradição de passar na pele e no cabelo uma mistura de ocre vermelho, gordura e resina aromática como forma de proteger a pele contra o sol forte e o clima seco do deserto, na Namíbia (foto: David Siu/Flickr – Creative Commons)
    Encontrados na região desértica do noroeste da Namíbia e no sul da Angola, os Himba são conhecidos pela tradição de passar na pele e no cabelo uma mistura de ocre vermelho, gordura e resina aromática como forma de proteger-se contra o sol forte e o clima seco do deserto, na Namíbia (foto: David Siu/Flickr – Creative Commons)

  • Dunas de Sossusvlei (foto: Eduardo Vessoni)
    Dunas de Sossusvlei, no sul da Namíbia (foto: Eduardo Vessoni)

  • Etosha National Park, na Namíbia (foto: Eduardo Vessoni)
    Etosha National Park, no norte da Namíbia (foto: Eduardo Vessoni)

  • Etosha National Park, na Namíbia (foto: Eduardo Vessoni)
    Etosha National Park, no norte da Namíbia (foto: Eduardo Vessoni)

  • Dead Pan, na região de Sossusvlei, na Namíbia (foto: Eduardo Vessoni)
    Dead Pan, na região de Sossusvlei, na Namíbia (foto: Eduardo Vessoni)

  • Skeleton Coast, na Namíbia (foto: Sergio Conti/Flickr-Creative Commons)
    Skeleton Coast, na Namíbia (foto: Sergio Conti/Flickr-Creative Commons)

  • Skeleton Coast (foto: Namiboa Tourism Board/Divulgação)
    Skeleton Coast (foto: Namiboa Tourism Board/Divulgação)

  • Etosha Nationa Park, na Namíbia (foto: Eduardo Vessoni)
    Etosha Nationa Park, na Namíbia (foto: Eduardo Vessoni)

  • JANTAR NAS DUNAS: O &Beyond Sossusvlei Desert Lodge, na Namíbia, conta com opção de jantar do lado de fora, em plenas dunas de Sossusvlei (foto: &Beyond /Divulgação)
    O &Beyond Sossusvlei Desert Lodge, na Namíbia, conta com opção de jantar do lado de fora, em plenas dunas de Sossusvlei (foto: &Beyond /Divulgação)

  • Voo de balão em Sossusvlei, na África (foto: Eduardo Vessoni)
    Voo de balão em Sossusvlei, na África (foto: Eduardo Vessoni)

SAIBA MAIS
Namibia Tourism Board (site oficial de turismo)
www.namibiatourism.com.na

Salvar

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*