Em tempos de crise, conheça atrações gratuitas de São Paulo

foto: Diego Torres Silvestre (Flickr-Creative Commons)
foto: Diego Torres Silvestre/Flickr-Creative Commons

LEIA TAMBÉM: “Confira os melhores destinos brasileiros para visitar nos próximos feriados”

Tour guiado de bicicleta

O Bike Tour SP é um passeio de bicicleta gratuito, cujo ingresso é a doação de 2kg de alimento não perecível que são direcionados para o Núcleo Assistencial Bezerra de Menezes. São quatro roteiros temáticos pelas ruas da cidade: Centro Histórico, Avenida Paulista, Parque Ibirapuera e Avenida Faria Lima.

Equipado com um áudio guia, em português e inglês, acoplado ao capacete e acompanhado por dois guias voluntários, o participante recebe informações históricas e curiosidades sobre 52 pontos da cidade.

A avenida Paulista é uma das rotas dos passeios gratuitos de bicicleta que acontecem, nos finais de semana, em São Paulo (foto: Bike Tour SP/Divulgação)
A avenida Paulista é uma das rotas dos passeios gratuitos de bicicleta que acontecem, nos finais de semana, em São Paulo (foto: Bike Tour SP/Divulgação)

O percurso tem duração média de 1h15 e as bicicletas, coletes e equipamentos de segurança são fornecidos pelo projeto.

Os roteiros mais procurados, em que o ciclista conhece até 15 atrativos, são os que passam pelo centro histórico e pela avenida Paulista, as rotas mais antigas do Bike Tour SP. No roteiro histórico, por exemplo, é possível pedalar na Praça da Sé, Viaduto do Chá e Páteo do Colégio. Na avenida Paulista, as paradas são em atrativos como a Casa das Rosas, MASP e o Conjunto Nacional.

SAIBA MAIS: “Vila Madalena ganha primeiro tour com bike elétrica de São Paulo”

Museus com entrada gratuita

Casa das Rosas (foto: Lua Nucci/Divulgação)
Casa das Rosas (foto: Lua Nucci/Divulgação)

Para cada tipo de fã de museu, São Paulo tem um endereço diferente com opções para todos os bolsos. E para cada dia da semana, tem um com entrada gratuita.

Com mais de cem espaços de exposição espalhados pelas quatro regiões da cidade, segundo o órgão oficial de promoção do turismo (SPTuris), a capital conta tanto com museus que oferecem acesso livre todos os dias como os que têm entrada gratuita, em alguns dias de semana.

Para facilitar a sua programação de visitas aos museus de São Paulo (e ajudar a economizar), o Viagem em Pauta selecionou museus que não cobram entrada.

Confira a seleção: “Aproveite os museus de São Paulo que têm entrada gratuita”

Vila Itororó

Declarada “Patrimônio Histórico de São Paulo”, a Vila Itororó se transforma, desde 2014, em um centro cultural provisório que deu início ao processo de revitalização que começou com a limpeza e estabilização das construções da vila, e seguirá até 2018 com a restauração de casas e a criação de ateliês e alojamentos.

Detalhe de uma das casas da Vila Itororó, conjunto residencial histórico que será transformado em centro cultural, na Bela Vista, em São Paulo (foto: Dennis Fidalgo/Flickr-Creative Commons)
Detalhe de uma das casas da Vila Itororó, conjunto residencial histórico que será transformado em centro cultural, na Bela Vista, em São Paulo (foto: Dennis Fidalgo/Flickr-Creative Commons)

Conhecido como “canteiro aberto”, o projeto de revitalização que já conta com um centro cultural temporário no próprio local das obras é considerado um diálogo inédito entre a renovação de um bem público e a sociedade, onde os trabalhos por trás dos tapumes de isolamento dão lugar à reflexão sobre os usos do espaço público, como workshops e visita ao pátio da Vila.

As visitas ao pátio de casas acontecem às quartas, quintas e sextas, às 16h; e no último fim de semana de cada mês, às 12h, 14h e 16h. SAIBA MAIS

LEIA TAMBÉM: ” Vila Itororó, em São Paulo, se transforma em centro cultural provisório”

Arte de rua

Beco do Aprendiz, conhecido também como Beco Escola, próximo às ruas Belmiro Braga e Ignácio Pereira da Rocha, na Vila Madalena (foto: Eduardo Vessoni)
Beco do Aprendiz, conhecido também como Beco Escola, próximo às ruas Belmiro Braga e Ignácio Pereira da Rocha, na Vila Madalena (foto: Eduardo Vessoni)

São Paulo ainda não é mutante como a frenética Berlim e nem possui a fama turística de Nova York. Não é high tech como a capital de Taiwan, tampouco abriga projetos de fama mundial como a Hosier Lane, rua da australiana Melbourne que trocou anúncios publicitários por arte marginal.

Mas assim como os destinos citados, a maior cidade brasileira vem se firmando como um dos mais importantes polos de arte urbana.

Conheça os endereços mais icônicos para ver arte de rua em São Paulo: “Roteiro mapeia arte de rua em São Paulo”

Centro de Esportes Radicais

foto: Fernando Pereira/SECOM
foto: Fernando Pereira/SECOM

No último mês de março, São Paulo recebeu o primeiro Centro de Esportes Radicais da cidade, no Bom Retiro.

Considerado um dos maiores do gênero, em toda a América Latina, esse parque de 38 mil m² é voltado para a prática de esportes como skate, bike BMX, patins inline, patinete e parkour, com circuitos e pistas para todas as modalidades, o equipamento público ocupa uma área  e é um dos maiores do setor na América Latina.

SAIBA MAIS
Centro de Esportes Radicais
Avenida Presidente Castelo Branco, 5.700 (Bom Retiro-São Paulo)
Diariamente, das 8h às 22h
Entrada grátis

O Parque do Ibirapuera que nem todo visitante conhece

Meditação nas noites de Lua Cheia, no Parque do Ibirapuera (foto: Arte de Viver / Divulgação)
Meditação nas noites de Lua Cheia, no Parque do Ibirapuera (foto: Arte de Viver / Divulgação)

Nem só com espetáculos concorridos e exposições de filas quilométricas se faz turismo no mais importante parque urbano de São Paulo.

Meditação em noites de Lua Cheia, tours guiados de bicicleta, ciclos de encontros e até aulas de astronomia são algumas das atrações do parque que nem mesmo os paulistanos conhecem nesta área de 1.584.000 m², um dos destinos verdes mais procurados pela população local.

Conheça as atrações: “Atrações do Parque Ibirapuera que nem todo visitante conhece”

Endereços mal-assombrados

Teclas de pianos que tocam sozinhas, espíritos que ainda rondam o local onde escravos foram enforcados, vultos que cruzam o caminho dos visitantes no primeiro cemitério público da cidade e sedentas vítimas de um incêndio que pedem ajuda até hoje.

foto: Andreia Reis/Flickr-Creative Commons
foto: Andreia Reis/Flickr-Creative Commons

Essas são algumas das histórias de terror que São Paulo guarda em atrativos históricos como o Theatro Municipal, a Capela dos Enforcados e o Cemitério da Consolação, e que estão em macabros roteiros turísticos da cidade, proposto pelo site oficial de turismo de São Paulo. Conheça os endereços

Roteiro afro

Assim como os negros invisíveis que, por séculos, ajudaram a construir a cultura brasileira, os endereços deste roteiro são muitas vezes desconhecidos da população apressada de São Paulo.

Museu Afro Brasileiro, no Parque Ibirapuera (foto: Divulgação)
Museu Afro Brasileiro, no Parque Ibirapuera (foto: Divulgação)

Espaços dedicados à capoeira, ao candomblé e até a igreja a celebrar a primeira missa com brancos e negros em um mesmo ambiente são os destaques deste roteiro negro pela cidade.

Este é uma das 9 rotas temáticas autoguiadas criadas pela São Paulo Turismo, site oficial de turismo da cidade, em parceria com a CONE (Coordenadoria dos Assuntos da População Negra).

SAIBA MAIS: “Conheça roteiro afro em São Paulo”

Turismo industrial em São Bernardo do Campo

Lançado há pouco mais de dois anos e com dois mil visitantes desde sua inauguração, o turismo industrial dessa cidade do ABC paulista pretende colocar esse município do ABC paulista na lista dos destinos internacionais que têm o universo automobilístico como atração turística, a exemplo dos Estados Unidos e da bem estruturada Alemanha.

Turismo industrial na fábrica da Scania, em São Bernardo (foto: Eduardo Vessoni)
Turismo industrial na fábrica da Scania, em São Bernardo (foto: Eduardo Vessoni)

Berço da indústria automotiva do Brasil e considerada o maior parque fabril da América Latina, São Bernardo do Campo reúne onze empresas que abriram suas portas para o público interessado em conhecer a linha de produção e de montagem de fábricas da Scania, Volkswagen, Mercedes-Benz e GM.

Na Scania, por exemplo, é possível até dirigir um caminhão.

Mensalmente, são 230 vagas disponíveis para visitas guiadas em dias estabelecidos pelas empresas, em uma das montadoras participantes do programa.

SAIBA MAIS: “Turismo industrial é experiência inusitada de São Bernardo do Campo”

E se mesmo assim, você ainda precisar pegar avião, lembre que aeroportos costumam ser distantes dos centros urbanos, achar vaga para carros nem sempre é tarefa fácil, a comida tem preços elevados e dormir nas cadeiras duras dos terminais é quase impossível, além de super concorrido.

Mas esses aborrecimentos podem ser evitados com os serviços pouco conhecidos que são oferecidos no aeroporto internacional de Guarulhos, a principal porta de saída para o exterior e cidades do Brasil.

SAIBA MAIS: Conheça serviços do aeroporto de Guarulhos que ajudam a economizar”

Salvar

Salvar

Salvar

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*