Endereços históricos de São Paulo para visitar nas férias de julho

Para aproveitar as férias de julho sem ir muito longe (e dar uma folga para o bolso), este post traz alguns dos patrimônios paulistas tombados pelo Condephaat (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado de São Paulo) e que guardam a memória de gerações no interior e litoral do estado.

Entre os destaques sugeridos pela Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, é possível visitar o simpático Centro Histórico de São Luiz do Paraitinga, o Museu do Café, em Santos, e a histórica Santana de Parnaíba.

LEIA TAMBÉM: “Bate e volta paulista: cinco destinos próximos a São Paulo”

Confira endereços históricos de São Paulo para visitar nas férias de julho:

⇒ SANTANA DE PARNAÍBA
42 km de São Paulo

Igreja Matriz de Santana do Parnaíba (foto: pt.wikipedia.org)
Igreja Matriz de Santana do Parnaíba (foto: pt.wikipedia.org)

De passado bandeirante, este município a pouco mais de 40 km de São Paulo é conhecido como a “Ouro Preto de São Paulo” (guardadas as devidas proporções, sejamos honestos) e abriga um simpático centro histórico com mais de 200 construções erguidas a partir do século 17.

Um dos destaques é a Capela de Nossa Senhora da Conceição, construído em 1687, na propriedade do capitão Guilherme Pompeu de Almeida, dono de terras e financiador de bandeira de caça ao índio e procura de ouro.

A capela, de pequenas dimensões, foi construída em taipa de pilão e pau-a-pique. Em seu interior, encontra-se um retábulo em talha dourada e pintada, duas imagens e dois tocheiros antropomorfos. A capela foi praticamente reconstruída, restando pouco da construção original.

⇒ SANTOS
80 km de São Paulo

Museu do Café, em Santos (foto: Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo/Divulgação)
Museu do Café, em Santos (foto: Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo/Divulgação)

Criada para atender o movimento comercial do café na cidade de Santos, em função da expansão ferroviária e do escoamento do produto para o exterior através do seu porto, a Bolsa do Café fica em um edifício de estilo eclético, concluído em 1922, e abriga, atualmente, o Museu do Café, onde é possível conhecer o acervo dedicado ao tema e degustar variedades da típica bebida brasileira.

⇒ SÃO LUIZ DO PARAITINGA
173 km de São Paulo

Casario histórico de São Luiz de Paraitinga (foto: Luis Esnal/ Flickr-Creative Commons)
Casario histórico de São Luiz de Paraitinga (foto: Luis Esnal/ Flickr-Creative Commons)

Localizada no topo da Serra do Mar, São Luiz do Paraitinga teve sua fundação oficial em 1769.

A cidade abriga áreas de grandes sobrados, predominantemente do século 19, cujo Centro Histórico é formado por 171 edificações, em sua maior parte, de uso residencial.

LEIA TAMBÉM: Destinos da América do Sul para conhecer na temporada de inverno”

⇒ CAMPOS DO JORDÃO
176 km de São Paulo

(foto: Leandro Neumann Ciuffo/Flickr-Creative Commons)
foto: Leandro Neumann Ciuffo/Flickr-Creative Commons

O Museu Felícia Leirner, em Campos do Jordão, pertence à Secretaria da Cultura do Estado e foi inaugurado em 1978, pela artista que dá nome ao museu.

Felícia nasceu na Varsóvia (Polônia), em 1904, e veio para o Brasil, em 1927. Em 1962, a artista trocou a cidade de São Paulo por Campos de Jordão em busca de uma vida mais simples, junto à natureza. Em 1982, concluiu sua produção para o museu, que pode ser conferida pelos visitantes, com atividades e oficinas durante todo o ano.

⇒ SÃO JOÃO DA BOA VISTA
223 km de São Paulo

Teatro São João da Boa Vista (foto: Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo/Divulgação)
Teatro São João da Boa Vista (foto: Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo/Divulgação)

O Teatro São João da Boa Vista foi projetado pelo arquiteto italiano J. Pucci e construído por Antonio Lanzac, com estrutura metálica e cimento trazidos da Alemanha; e telhas de Marselha, na França.

Após o tombamento pelo Condephaat, em 1981, teve início a obra de restauração. Em 2000, o prédio recebeu uma série de melhorias e hoje está aberto para visitação.

(* fonte: Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo)

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*