Presidente Figueiredo: “Terra das Cachoeiras”, em plena Floresta Amazônica

Nem parece que o caos da capital Manaus fica a pouco mais de 100 km dali.

Localizado no Baixo Rio Negro, ao norte de Manaus, o município de Presidente Figueiredo tem mais de 100 quedas d’água catalogadas e é declarado a “Terra das Cachoeiras”.

Tudo isso em plena floresta e entre grutas, cavernas e quedas de todos os tamanhos. Na época da cheia de rios, entre fevereiro e junho, dá até para fazer rafting, boia cross, caiaque, tirolesa e rapel.

LEIA TAMBÉM: “Turismo na Amazônia tem praias de rios, igarapés e vida selvagem”

As cachoeiras na região variam de 3 a 30 metros de altura e ficam em áreas de fácil acesso, com placas indicativas já na beira da estrada, ou em setores mais isolados.

Destino fácil de manauaras, nos finais de semana, as cachoeiras de Presidente Figueiredo costumam ficar em áreas privativas que cobram ingressos de acesso e oferecem estrutura como restaurantes e pousadas.

Por isso, é fundamental traçar um roteiro para escolher a cachoeira ideal, de acordo com seu perfil de viagem. Afinal de contas não é muito difícil encontrar opções em endereços lotados que parecem clubes de finais de semana.

LEIA TAMBÉM: “Com quantas letras se faz um cruzeiro literário na Amazônia?”

Confira os endereços mais isolados para ver cachoeiras na Floresta Amazônica:

Caverna Refúgio do Maroaga e Gruta da Judeia

Caverna Refúgio do Maroaga (foto: Embratur/Divulgação)
Caverna Refúgio do Maroaga (foto: Embratur/Divulgação)

Considerada uma das atrações mais fascinantes da região, essa caverna com uma cachoeira bem na porta tem acesso por uma trilha de difícil acesso, que só deve ser feita com o acompanhamento de guias de selva cadastrados.

Dali é possível seguir até a vizinha Gruta da Judeia, onde se localiza uma piscina natural, formada por uma queda d’água.

melhor época: de fevereiro a junho


Cachoeira da Neblina

Com 22 metros de altura, aproximadamente, essa é uma das altas de todas as cachoeiras de Presidente Figueiredo.

Seu acesso por uma trilha de 8 km, em mata fechada, colocou essa queda d’água na lista das menos visitadas no destino.

melhor época: entre agosto e abril, quando o nível mais baixo da água permite banhos na cachoeira.


Cachoeira da Pedra Furada

Cachoeira da Pedra Furada (foto: Embratur/Divulgação)
Cachoeira da Pedra Furada (foto: Embratur/Divulgação)

Isolada e sem nenhuma estrutura turística, a atração é marcada por quedas d’água de rio que passam por uma pedra com furos, formando uma duchas naturais que alimentam uma piscina natural.

melhor época: de fevereiro a junho


Cachoeira Salto do Ipy

Acessada por uma trilha de 1h30 de duração, essa cachoeira abriga uma queda de 20 metros de altura, aproximadamente, e costuma ser usada para a prática de rapel.

Destaque para os cipós e plantas que crescem ao longo do paredão rochoso que abriga a cachoeira.

melhor época: de maio a julho


Cachoeira Natal

Embora esteja localizada em área mas urbana, próxima ao Parque do Urubui, essa cachoeira se destaca por sua extensão, mais de 50 metros de largura.

melhor época: De novembro e abril. Nos outros meses, o local é marcado pelo alto volume de água que impede banhos (de maio a julho); e entre setembro e outubro, a quantidade é menor e nem sempre é possível ver sua monumentalidade.

LEIA TAMBÉM: “Desconhecida dos brasileiros, Amazônia abriga parques e florestas nacionais impressionantes”

PARA A FAMÍLIA
Viajantes menos aventureiros ou que buscam atrações com estrutura para famílias, o destino abriga também opções de cachoeiras com acesso mais fácil e possibilidade de day use.

Esses estabelecimentos costumam contar com restaurante e hospedagem.

Saiba mais
Parque do Urubuí
BR-174 (km 107,5)
Balneário municipal próximo ao centro de Presidente Figueiredo, com entrada grátis, e serviços como restaurantes, lojas de artesanato e meios de hospedagem.

Reserva Ecológica Cachoeira Santuário
Estrada de Balbina, AM 240 (km 12)
www.cachoeirasantuario.com.br

Hotel Iracema Falls
BR-174 (km 115)
Fico próximo às cachoeiras de Iracema e das Araras, a 2 km do hotel.
www.iracemafalls.tur.br


COMO CHEGAR
A BR-174 cruza a selva amazônica e é o principal acesso a Presidente Figueiredo. Dali é possível pegar a AM-240 (Estrada de Balbina), onde se localiza a maioria das cachoeiras da região.

Da rodoviária de Manaus partem ônibus, entre às 6h e às 14h30 (R$ 26,44/2h30), mas não são recomendados para quem quer explorara região de forma independente, uma vez que as cachoeiras ficam distantes uma das outras.

(* com informações do Ministério do Turismo)

Salvar

Salvar

Salvar

1 Comentário

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*