Hotel do Atacama lança passeio de balão sobre o Vale da Lua, no Chile

Se do chão o Atacama já é capaz de surpreender, imagina ver do alto a região mais árida do planeta.

Para ver esse deserto do norte do Chile como você nunca imaginou, o hotel Tierra Atacama acaba de lançar um programa com passeios de balão sobre o Vale da Lua.

E não tem como fugir! Se essa é a sua primeira visita ao destino, os vales da Lua e da Morte são obrigatórios no seu roteiro. Formado por dunas de areia e esculturas rochosas naturais, o Valle de la Luna (nome original da atração, em espanhol), fica a dois quilômetros de San Pedro e pode, inclusive, ser visitado de forma independente por visitantes a bordo de bicicletas.

Já o Valle de la Muerte pode ser visitado em tours mais demorados que incluem a Cordilheira do Sal e as esculturas de sal conhecidas como Las Tres Marías.

(foto: Juan Pablo Soler/Tierra Atacama)
(foto: Juan Pablo Soler/Tierra Atacama)

LEIA TAMBÉM: “8 motivos para conhecer o Deserto do Atacama, no Chile”

Pela primeira vez, o Vale da Lua, um dos principais pontos turísticos do destino, vai receber passeios de balão de ar quente, operados por uma empresa com experiência em balonismo em Bagan, em Myanmar, na Ásia.

A experiência terá voos cênicos de cerca de uma hora, ao nascer do sol, sobre formações rochosas, planícies e vulcões que tornaram o destino mundialmente famoso. E, como manda a tradição, os participantes são recebidos com café da manhã e espumante, após a atividade.

LEIA TAMBÉM: “Deserto do Atacama pela primeira vez”

Vulcão Licancabur, uma das atrações naturais do Atacama, no Chile (foto: Tierra Atacama/Divulgação)
Vulcão Licancabur, uma das atrações naturais do Atacama, no Chile (foto: Tierra Atacama/Divulgação)

LEIA TAMBÉM: “De volta ao deserto: dicas para quem já conhece o Atacama”

CONHEÇA ATRAÇÕES DO ATACAMA

  • Vulcão Licancabur, uma das atrações naturais do Atacama, no Chile (foto: Tierra Atacama/Divulgação)
    Vulcão Licancabur, uma das atrações naturais do Atacama, no Chile (foto: Tierra Atacama/Divulgação)

  • Localizado no interior da Reserva Nacional Los Flamencos, esse salar é um dos cenários obrigatórios, no Deserto do Atacama, no Chile (foto: Eduardo Vessoni)
    Localizado no interior da Reserva Nacional Los Flamencos, esse salar é um dos cenários obrigatórios, no Deserto do Atacama, no Chile (foto: Eduardo Vessoni)

  • Vista da Caracoles, a rua principal de San Pedro de Atacama, no Chile (foto: Eduardo Vessoni)
    Vista da Caracoles, a rua principal de San Pedro de Atacama, no Chile (foto: Eduardo Vessoni)

  • Valle de la Luna, no Atacama (foto: Eduardo Vessoni)
    Valle de la Luna, no Atacama (foto: Eduardo Vessoni)

  • Agujas de Atacama (foto: Eduardo Vessoni)
    O vento constante batendo nas paredes estreitas do vale também é responsável por outra formação pouco conhecida na região: as Agujas de Atacama, uma formação pétrea pontiaguda que colore a aridez do deserto (foto: Eduardo Vessoni)

  • Valle del Arcoiris (foto: Eduardo Vessoni)
    Valle del Arcoiris, cujo nome é uma referência aos tons de cores nas montanhas locais, devido à presença de minerais (foto: Eduardo Vessoni)

  • Petróglifos de Yerbas Buenas (foto: Eduardo Vessoni)
    Os Petróglifos de Yerbas Buenas são considerados a maior concentração de arte rupestre da região do Atacama. Esses petróglifos em rochas vulcânicas abrigam inscrições rupestres em alto e baixo relevos, talhados em enormes muros de pedra, cujos desenhos descrevem a vida cotidiana e os rituais religiosos da época das caravanas que passavam por ali (foto: Eduardo Vessoni)

  • Iglesia de San Francisco, em Chiu Chiu (foto: Autunno Ruggero/Flickr-Creative Commons)
    Iglesia de San Francisco, em Chiu Chiu (foto: Autunno Ruggero/Flickr-Creative Commons)

  • Pedalada no Valle de la Luna (foto: Eduardo Vessoni)
    Pedalada no Valle de la Luna (foto: Eduardo Vessoni)

  • Lagoa Miscanti, no Atacama, Chile (foto: Jim Trodel/Flickr-Creative Commons)
    Lagoa Miscanti, no Atacama, Chile (foto: Jim Trodel/Flickr-Creative Commons)

  • Vista da área de observação astronômica no Atacama, no norte do Chile (foto: Eduardo Vessoni)
    Vista da área de observação astronômica no Atacama, no norte do Chile (foto: Eduardo Vessoni)

  • Gêiseres del Tatio, uma das atrações naturais mais populares do Atacama (foto: Eduardo Vessoni)
    Gêiseres del Tatio, uma das atrações naturais mais populares do Atacama (foto: Eduardo Vessoni)

  • Escondidas no deserto, a 4.200 metros de altitude, as lagoas altiplânicas são outra atração obrigatória para quem chega no Atacama pela primeira vez. como a Cejar (foto), mais próxima do centro do vilarejo (foto: Eduardo Vessoni)
    Escondidas no deserto, a 4.200 metros de altitude, as lagoas altiplânicas são outra atração obrigatória para quem chega no Atacama pela primeira vez. como a Cejar (foto), mais próxima do centro do vilarejo (foto: Eduardo Vessoni)

  • Hotel Tierra Atacama (foto: Tierra Atacama/Divulgação)
    Hotel Tierra Atacama (foto: Tierra Atacama/Divulgação)

Tierra Atacama
www.tierrahotels.com
(*com informações da assessoria de imprensa)

 

 

Salvar

Salvar

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*