Confira experiências únicas da Bolívia

A Bolívia não conta com o conforto das viagens pelo Chile, a estrutura da Argentina nem a fama do Peru. Mas a gente não pode negar que esse país, que ainda lamenta a perda da saída para o mar e desconfia de estrangeiros, guarda uma das paisagens mais impactantes de toda a América do Sul.

Eis o incompreendido e desconhecido país que nem todo brasileiro lembra na hora de incluir em sua viagem de férias pelo continente. A Bolívia é ainda um dos daqueles países vizinhos que precisam ser descobertos.

E motivos não faltam por ali.

Geografia de cenários impactantes, baixos custos para viajantes estrangeiros e facilidades na entrada ao país, onde é possível viajar sem passaporte, portando apenas o RG com foto recente.

LEIA TAMBÉM: “9 países para viajar apenas com RG”

O Viagem em Pauta selecionou algumas atrações únicas que merecem ser visitadas nesse país andino.

ESTRADA DA MORTE

Camino Yungas, entre La Paz e Coroico (foto: Eduardo Vessoni)
Camino Yungas, entre La Paz e Coroico (foto: Eduardo Vessoni)

O que um dia já foi a estrada mais perigosa do mundo, conhecida como ‘Rota da Morte’, hoje é cenário para uma das experiências mais inusitadas do país (e uma das mais concorridas e populares em toda a Bolívia).

O Camino Yungas, entre La Paz e Coroico, é uma descida íngreme de 3.400 metros entre as duas cidades do trajeto e é percorrida de bicicleta, cujo trajeto completo tem início em La Cumbre, a 11 km de La Paz (4.700 metros sobre o nível do mar), e termina em Yolosa, a 5 km de Coroico, a 1.185 sobre o nível do mar.

SALAR DE UYUNI

foto: Pedro Travassos/Flickr-Creative Commons
foto: Pedro Travassos/Flickr-Creative Commons

Esse é um dos cenários mas cobiçados e impressionantes, em todo o território boliviano.

Localizado no sul do país, a quase 600 km de La Paz, o Salar de Uyuni é daqueles lugares que o viajante custa a acreditar que existe, afinal de contas são 12 mil km² de sal, o que lhe garantiu os títulos de “a maior planície de sal do mundo” e o de “o único ponto natural brilhante que é possível ser avistado do espaço.

LEIA TAMBÉM: “Viagem pelo maior salar do mundo é experiência única na América do Sul”

HOTEL DE SAL

(foto: Divulgação)
(foto: Divulgação)

Sal por todos os lados. No teto, nas paredes e em todos os móveis.

Esta é a proposta desse que é considerado o primeiro hotel de sal do mundo, localizado no Salar do Uyuni. O estabelecimento abriga 16 quartos em estilo iglu construídos com blocos de… sal. SAIBA MAIS

RES. NAC. DE FAUNA ANDINA EDUARDO AVAROA

Laguna Cañapa (foto: Eduardo Vessoni)
Laguna Cañapa (foto: Eduardo Vessoni)

Considerada uma das atrações mais visitadas da Bolívia, a REA (Reserva Nacional de Fauna Andina Eduardo Avaroa) fica no na Provincia Sud Lípez, no extremo sul do Departamento de Potosí.

É ali que o país mostra seu lado mais selvagem: vida silvestre que se exibe sem timidez, como flamingos, guanacos e águas; paisagens impactantes que riscam o horizonte, do lado de fora do carro; e experiências arqueológicas e culturais que dão o tom da viagem por essa região, extremamente, desértica e fria.

LEIA TAMBÉM: “Reserva natural é atração surreal da Bolívia”

ROCAS DE DALÍ

(foto: Eduardo Vessoni)
foto: Eduardo Vessoni

Dizem que o pintor espanhol Salvador Dalí teria se inspirado nessa região para pintar alguns de seus quadros. Nada provado, mas esses contornos surrealistas fazem desse vale uma das experiências mais impressionantes, visualmente, em todo território boliviano, na Reserva Nacional de Fauna Andina Eduardo Avaroa.

Trata-se de um conjunto único de rochas vulcânicas, próximo ao salar de Chalviri.

LEIA TAMBÉM: “Reserva natural é atração surreal da Bolívia”

LAGUNA VERDE

Laguna Verde vista do vulcão Licancabur (foto: Wikimedia Commons)
Laguna Verde vista do vulcão Licancabur (foto: Wikimedia Commons)

A mistura de sal, arsênico e cobre dão os tons verde-turquesa dessa lagoa de 17 km², aproximadamente. rodeada por altas montanhas e picos nevados.

Destaque para o imponente Licancabur, vulcão que fica na fronteira da Bolívia com o Chile.

VULCÃO LICANCABUR

(foto: Eduardo Vessoni)
foto: Eduardo Vessoni

Localizado na fronteira entre o Atacama, no Chile, e a Bolívia, esse vulcão é um dos mais belos de toda a América do Sul.

Com mais de 5.900 metros de altitude, em plena cordilheira dos Andes, esse ícone da região do Atacama pode ser visto a partir de diferentes pontos do povoado de San Pedro.

SAIBA MAIS: “Deserto do Atacama pela primeira vez”

LAGO TITICACA

(foto: Madeleine Deaton/Flickr-Creative Commons)
(foto: Madeleine Deaton/Flickr-Creative Commons)

As comunidades que vivem às margens do Titicaca podem frustrar quem não espera experiências turísticas caça-níquel como os tours por povoados flutuantes, mas não deixe de incluir  no roteiro uma navegação sobre o maior lago da América do Sul, na fronteira entre o Peru e a Bolívia.

Esqueça a insistência dos vendedores de arte feita com totora, como é conhecido o junco que cresce na região, e conheça o lago navegável mais alto do mundo, cujos povoados próximos abrigam trilhas autoguiadas como as da Isla del Sol.

Copacabana é a principal porta de entrada boliviana à região.

BOLÍVIA OFF ROAD

Vista de Bonete Palca, na Bolívia (foto: Eduardo Vessoni)
Vista de Bonete Palca, na Bolívia (foto: Eduardo Vessoni)

A trilha de 120 km a pé, entre as desconhecidas Mojinete e Guadalupe, é uma das experiências mais fascinantes e perigosas em terras bolivianas.

A caminhada entre altas montanhas, penhascos, vulcões e casas de seres mitológicos ainda é um produto turístico que engatinha na agência que comercializa a viagem, em Villazón, mas sem dúvida este trekking de três dias de duração demora para sair da memória dos raros estrangeiros que já passaram por ali.

SAIBA MAIS: “Bolívia com pé de inca”

AMAZÔNIA

Parque Nacional Madidi, na Bolívia (foto: Wikimedia Commons)
Parque Nacional Madidi, na Bolívia (foto: Wikimedia Commons)

Por essa você não esperava, mas esse país andino também guarda seu pedaço de floresta amazônica.

Considerado um dos ecossistemas de maior diversidade do continente, o Parque Nacional Madidi, uma área de quase 2 milhões de hactares, tem acesso pela cidade de Rurrenabaque e abriga picos nevados, bosques nublados, selvas tropicais e savanas, em uma das áreas de maior concentração de fauna e flora de toda a Bolívia, com mais de 730 espécies animais catalogadas

LEIA TAMBÉM: “Conheça 8 experiências inusitadas para fazer na América do Sul”

Salvar

Salvar

Salvar

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*