‘Vale Encantado’, na região de Pinga Fogo, é trilha inédita de Goiás

Trilha do Vale Encantado, em Goiás (foto: Eduardo Vessoni)
Trilha do Vale Encantado, em Goiás (foto: Eduardo Vessoni)

Uns dizem que por ali só estiverem três grupos de caminhantes. Outros afirmam que já passaram quinze. Estatísticas à parte, essa trilha recém-aberta passa por uma das regiões mais intocadas e desconhecidas do Cerrado goiano.

No Vale Encantado,no extremo sudoeste de Goiás, encantar-se significa estar em mirantes naturais com vistas para vales e chapadões que se abrem sob os pés, avistar morros com formas curiosas, caminhar entre diferentes tipos de Cerrado e chegar, por fim, a uma sequência de poços esculpidos pela água, dando origem às Piscinas Encantadas.

A sensação é como a de estar em um complexo aquático de piscinas naturais interligadas por veios que rasgam rochas de aspectos lunares. E é só chegar na primeira para a gente entender que o título não é exagerado.

Trilha do Vale Encantado, em Goiás (foto: Eduardo Vessoni)
Trilha do Vale Encantado, em Goiás (foto: Eduardo Vessoni)

LEIA TAMBÉM: “5 cenários surreais de Goiás que você não pode deixar de visitar”

A trilha do Vale Encantado foi aberta em 2015 por dois guias que viram, a partir de imagens do Google Earth, o potencial cênico da região do Pinga Fogo, na Serra dos Caiapós.

Embora seja considerada de nível médio, essa trilha de 12 km (ida e volta) é exigente e apresenta dificuldades como excesso de desníveis, caminhadas entre mata alta, arbustos e pedras soltas, e presença de animais selvagens.

Sem placas indicativas ou trilha demarcada, a experiência só deve ser feita com o acompanhamento de um guia cadastrado e que conheça bem a rota. Aventureiros desacompanhados têm grandes chances de se perderem.

É uma trilha de superação e vivência na natureza” - Joel Jesus Silva- guia da cidade de Mineiros, a 74 km dali

O primeiro trecho, que tem início no sítio 4 Netos, é puxado e apresenta subidas íngremes e trilhas que rodeiam montanhas. Mas a primeira parada compensa com a vista panorâmica de morros como os do Navio, Dois Irmãos e Cachorro Sentado, cujos nomes são uma referência a seus formatos.

A caminhada é marcada também pela grande variedade de árvores, como mangaba e pequis, e pelas mudanças de cenário como mata, relevo acidentado com chapadas e campos limpos.

Antiga rota natural de antas e lobos-guará, cujas pegadas são facilmente encontradas durante o percurso, a caminhada é marcada também por seu nível técnico e pelas variações climáticas extremas, com temperaturas baixas pela manhã, seguidas de dias muito quentes.

Piscinas naturais da Trilha do Vale Encantado, em Goiás (foto: Eduardo Vessoni)
Piscinas naturais da Trilha do Vale Encantado, em Goiás (foto: Eduardo Vessoni)

E é justamente por suas dificuldades que a caminhada serve de preparo para outras andanças no Brasil, como as vividas por Marcório Alves Martins.

Esse guia da cidade de Mineiros se preparou no Vale Encantado para encarar as trilhas do Vale do Pati, trilha longa pelo Parque Nacional da Chapada Diamantina, na Bahia; e a Serra Fina, considerada uma das trilhas mais difíceis do Brasil, passando por Minas Gerais, São Paulo e Rio de Janeiro.

A superação física vem com a superação psicológica. Essa trilha são como portas que se abrem para as pessoas” - Marcório Alves Martins, guia

Piscinas naturais da Trilha do Vale Encantado, em Goiás (foto: Eduardo Vessoni)
Piscinas naturais da Trilha do Vale Encantado, em Goiás (foto: Eduardo Vessoni)

Aliás, Marcório, guia que atua na região do Vale Encantado, desde a segunda saída oficial, em 2015. protagonizou duas cenas raras nessa trilha testada pelo Viagem em Pauta: quando questionou se nossos cadarços das botas estavam bem amarrados, antes de começarmos a caminhada, e o carregador solar que sacou da mochila para quem quisesse recarregar baterias e celulares.

Mas insólito mesmo é o que se vê diante dos olhos, após vencer os seis quilômetros da ida. Difícil mesmo é querer sair dali.

LEIA TAMBÉM: “Rapel, trilhas e cavernas são destaques de cachoeiras de Goiás”

SAIBA MAIS
Como chegar
A região do Pinga Fogo, onde acontece a trilha do Vale Encantado, fica a 74 km de Mineiros, cidade goiana que serve como um dos principais acesso ao Parque Nacional das Emas.

De Mineiros, deve-se pegar a BR 364 até o trevo de Portelândia (são 27 km, aproximadamente) e de lá continuar pela GO 194, seguindo placas para Pinga Fogo (que nem sempre estarão onde deveriam estar, por isso considere parar em propriedades rurais da região para pedir informações extras).

GUIAS
A diária de um guia custa R$ 180 e é válida para até 15 pessoas.

CAT (Centro de Atendimento ao Turista)
Quinta Avenida, ao lado da Biblioteca Municipal de Mineiros

Marcório (guia)
Tel.: (64) 9 9624-2887
[email protected]

Joel Jesus Silva (guia)
Tel.: (64) 9 9983-0718 / 9 9936/9177

Para começar bem abastecido, passe pelo sítio Quatro Netos, cujo pacote de alimentação (R$ 32 por pessoa) inclui café da manhã rural e almoço no retorno. O serviço funciona apenas nos finais de semana e com reserva antecipada de dois dias. Tel.: (62) 9 99274616 / 9 9647-0885 com Anivalda ou Simão, mais conhecido como Pinga Fogo.

LEIA TAMBÉM: “Terra Ronca é o Brasil do tempo das cavernas”

* O Viagem em Pauta visitou a região com o apoio da Goiás Turismo e da GoPro)

 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*