10 experiências inusitadas de Goiás

A gente já vai logo avisando: nesse roteirão por Goiás não tem as manjadas piscinas termais e aquecidas que fazem a fama de Goiás, desde os anos 80. Muito menos roteiro de bistrô descoladinho em Pirenópolis ou endereços esotéricos da Chapada dos Veadeiros.

O Viagem em Pauta quer mesmo é que você tenha experiências inusitadas em um dos mais belos e variados estados brasileiros.

Por ali, ainda sobram opções inusitadas como Terra Ronca, um dos maiores complexos de cavernas da América Latina; esportes de aventura em Mambaí; navegação de quatro dias pelos impressionantes cânions do Vale do Araguaia; e até um parque nacional (ainda) desconhecido dos brasileiros, o PN das Emas, onde animais típicos do Cerrado costumam dar as caras por ali.

Tirolesa sobre a Chapada dos Veadeiros

Tirolesa sobre a Chapada dos Veadeiros, em Goiás (foto: Ion David/Divulgação)

E ainda tem gente que acha que conhece a Chapada dos Veadeiros.

O ‘Voo do Gavião’, como a experiência é chamada, tem uma extensão de 850 metros e acontece a uma altura de 100 metros, entre a Serra Almécegas e o morro do Mirante da Fazenda São Bento.

Tudo isso com uma Chapada dos Veadeiros inteira bem debaixo dos pés (e a uma velocidade de 55 km/h, percorridos em quase um minuto e meio).

SAIBA MAIS: “Tirolesas sobre a Chapada dos Veadeiros e cânions são experiências impactantes de Goiás”

Trilhas da Janela e do Abismo

Cachoeira do Abismo, o principal atrativo da ‘Trilha do Abismo’, na Chapada dos Veadeiros (foto: Eduardo Vessoni)

Com 120 e 80 metros de quedas d’água, respectivamente, as cachoeiras do Rio Preto I e II são as atrações mais marcantes da puxada Trilha da Janela, na Chapada dos Veadeiros, uma caminhada de 8 km, aproximadamente, e alto nível de dificuldade.

Dali é possível seguir pela Trilha do Abismo, em São Jorge, a 38 km de Alto Paraíso.

O município serve também como ponto de partida para uma trilha de 4,5 km de extensão (ida e volta) até essa pequena queda d’água escondida entre rochas e com vista para a Serra de Santana.

LEIA TAMBÉM: “Conheça as cachoeiras da Chapada dos Veadeiros, em Goiás”

Trilha no ‘Vale Encantado’

Trilha do Vale Encantado, em Goiás (foto: Eduardo Vessoni)

No Vale Encantado, no extremo sudoeste de Goiás, encantar-se significa estar em mirantes naturais com vistas para vales e chapadões que se abrem sob os pés, avistar morros com formas curiosas, caminhar entre diferentes tipos de Cerrado e chegar, por fim, a uma sequência de poços esculpidos pela água, dando origem às Piscinas Encantadas.

SAIBA MAIS: “‘Vale Encantado’, na região de Pinga Fogo, é trilha inédita de Goiás”

Parque Nacional das Emas

Essa área de diferentes versões de Cerrado, no sudoeste de Goiás, protege 132 mil hectares, entre os municípios goianos de Mineiros e Chapadão do Céu, a 420 km de Goiânia, e parte de Costa Rica, no Mato Grosso do Sul.

Formado por chapadões e matas ciliares, o destino abriga animais típicos do cerrado como ema (claro), anta, veado, tamanduá-bandeira e cachorro-do-mato.

LEIA TAMBÉM: “Parque Nacional das Emas reabre, em Goiás. Confira atrações”

Terra Ronca

Interior da São Bernardo, uma das cavernas do complexo de Terra Ronca, no extremo nordeste de Goiás (foto: Eduardo Vessoni)

Localizado no extremo nordeste de Goiás, Terra Ronca é cenário de uma das experiências de aventura mais fascinantes, em território goiano. Essa região de mais de 600 milhões de anos abriga quase 300 cavernas, no Parque Estadual de Terra Ronca (PETeR).

SAIBA MAIS: “Terra Ronca é o Brasil do tempo das cavernas”

Mambaí

Cachoeira do Funil vista pelo interior da caverna de acesso a essa queda d’água, em Mambaí (foto: Eduardo Vessoni)

Mambaí se esforça para ser o ‘mais novo polo do turismo de aventura do Brasil’. E o título não é exagerado.

Localizado no extremo nordeste de Goiás, a 357 km de Brasília, o município de Mambaí conta com mais de 200 cavernas, trilhas em corredores naturais escuros que dão acesso a cachoeiras e até a uma tirolesa a mais de 100 metros que sobrevoa um cânion.

SAIBA MAIS: “Novo polo de turismo de aventura, Mambaí é a versão radical de Goiás”

Tirolesa sobre um cânion

irolesa em Mambaí, no extremo nordeste de Goiás (foto: Eduardo Vessoni)

Realizada em Buritinópolis, a 16 km de Mambaí, a tirolesa é considerada uma das mais altas do Brasil (a 102 metros de altura) e tem uma extensão de 320 metros que passam sobre o cânion do Córrego das Dores, o córrego de mesmo nome, um encontro de cânions e a entrada da caverna Lapa do Penhasco.

SAIBA MAIS: “Tirolesas sobre a Chapada dos Veadeiros e cânions são experiências impactantes de Goiás”

Navegar o rio Araguaia

São mais de dois mil quilômetros, entre sua nascente, em Mineiros (GO), e o Tocantins.

Mas a experiência mais inusitada do Vale do Araguaia, em Goiás, é a expedição de quatro dias que acontece nos estreitos e cenográficos cânions do rio, onde os visitantes acampam em praias e conhecem atrativos naturais da região.

Serra Dourada

Final de tarde na Serra Dourada (foto: Eduardo Vessoni)

Localizada no município de Mossâmedes, a 37 km da Cidade de Goiás, a Serra Dourada faz parte de um parque estadual com uma área de 28 mil hectares, sobre o platô de mesmo nome.

Um dos destaques é a trilha “Entardecer na Serra Dourada” (6 km de extensão), uma área de Cerrado Rupestre com cenográficas árvores que crescem entre fendas rochosas; poços para banho no rio Cafundó; a Cidade de Pedra, rochas esculpidas pelo vento; e até uma trilha sobre um areal com chão de areias de quartzito.

Museu Casa de Cora Coralina

Recentemente, o Viagem em Pauta voltou a Goiás Velho, a 140 km de Goiânia, para conhecer o novo projeto expográfico que levou tecnologia e interatividade ao Museu Casa de Cora Coralina, que funciona no mesmo local onde a poetisa nasceu e morreu.

VEJA VÍDEO

SAIBA MAIS
Site oficial do turismo de Goiás
www.goiasturismo.go.gov.br

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*