Mercado Ver-o-Peso, em Belém, completa 390 anos

Vista do mercado de carne, no Ver-o-Peso, em Belém (foto: Eduardo Vessoni)

Às margens do rio Guamá e com uma floresta amazônica bem no quintal de casa, Belém é, de longe, a versão melhor estruturada da Amazônia turística.

Com tantos atrativos naturais na porta de casa, ainda assim a capital do Pará tem construções históricas como atrações mais famosas do destino.

Em funcionamento desde 1627, o Mercado Ver-o-Peso é um deles, um respeitado senhor que acaba de completar 390 anos.

Maniva, tucupi, jambu, bacuri e beribá. Nessa espécie de resumo da Amazônia, o visitante encontra esses e outros produtos amazônicos, como os peixes do Mercado de Ferro; carnes no espaço que funciona em uma construção de ferro; e uma infinidade de frutas e ervas nas barracas da área externa.

Peixe com açaí, uma das especialidades amazônicas encontradas no Mercado Ver-o-Peso, em Belém (foto: Eduardo Vessoni)

VEJA TAMBÉM: “1ª vez na Amazônia: Belém ou Manaus?”

Esse setor protegido com 35 mil m² foi erguido na cidade, em 1625, segundo o IPHAN, mas começou a funcionar, dois anos mais tarde.

Era ali que a fiscalização conferia o peso das mercadorias, com o objetivo de cobrar os impostos para a Coroa Portuguesa.

Cartão-postal da cidade, o Ver-o-Peso é, atualmente, um complexo arquitetônico com construções históricas como os mercados de Ferro, de Carne, a Praça do Relógio, a Doca, Feira do Açaí, a Ladeira do Castelo e o Solar da Beira.

Hoje, 27 de março, pela manhã, um bolo de aniversário com dez metros foi oferecido aos visitantes e trabalhadores do local.

LEIA TAMBÉM: “Belém, capital do Pará, comemora 400 anos com o melhor do turismo amazônico”

VEJA FOTOS

  • Peixe com açaí, uma das especialidades amazônicas encontradas no Mercado Ver-o-Peso, em Belém (foto: Eduardo Vessoni)

  • Mercado de peixes do Ver-o-Peso, em Belém (foto: Celso Abreu/Flickr-Creative Commons)

  • Tucupi à venda no Mercado Ver-o-Peso, em Belém (foto: Eduardo Vessoni)

  • Vista da região do Mercado Ver-o-Peso, em Belém (foto: Eduardo Vessoni)

  • Vista do mercado de carnes, no Ver-o-Peso, em Belém (foto: Eduardo Vessoni)

  • Solar da Beira, uma das construções do complexo Ver-o-Peso, em Belém (foto: Eduardo Vessoni)

1 Comentário

  1. Então, acredito, que assim como eu, outras pessoas tem interesse em comprar algum artigo comercializado neste conceituado nesse mercado, diante disso, sugiro a criação de um site de compras. Por exemplo: tenho o interesse de comprar algumas raízes. (BANCA DE RAIZEIRO), Então o proprietário vai ter um página dentro do site com o domínio mercado ver o peso, de tal forma, que qualquer pessoa vai poder acessar o produto de seu interesse e adquirí-lo de qualquer lugar do pais.

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*