Confira experiências em vinícolas de Mendoza, no oeste da Argentina

Mendoza (foto: Gustavo Gomes/Flickr-Creative Commons)

Mendoza nasceu para romper paradigmas.

Reergueu-se sobre escombros após o histórico terremoto de 1861, considerado o abalo sísmico mais destrutivo da história da Argentina; transformou a aridez agressiva da Cordilheira dos Andes em aliada; e criou aquele que se tornaria em um dos vinhos mais respeitados do continente.

Quando o assunto é vinho, a Argentina é capaz de embriagar o visitante, não só pelo grau de álcool do conteúdo de suas concorridas garrafas, mas pela paisagem andina que se abre diante dos olhos.

Localizada aos pés dos Andes, essa região do oeste da Argentina é o centro da cultura vitivinícola do continente e abriga 1.200 produtores de vinho, dos quais 600 estão abertos para visitas.

LEIA TAMBÉM: “Trem na Argentina faz viagem a 4.200 metros sobre o nível do mar”

Confira a lista de vinícolas que o Viagem em Pauta selecionou nesse destino, a pouco mais de mil quilômetros de Buenos Aires.

BODEGA SIN FIN

É como chegar na casa de um amigo argentino: quincho no fundo da casa, recepção no jardim feita pelo próprio proprietário e conversas informais no vinhedo-escola encabeçadas por um enólogo da empresa.

Bodega Sin Fin, em Maipú, Mendoza (foto: Eduardo Vessoni)

Mais do que vender vinhos, essa vinícola em Maipú, a 20 minutos da cidade, recebe os visitantes com arte. No subsolo do empreendimento, onde estavam os antigos tanques de 24 mil litros, uma galeria abriga eventos e obras de arte.

VISITAS
Os tours pelas dependências da vinícola acontecem em espanhol, português e inglês, diariamente das 11h às 18 h.
www.bodegasinfin.com


CLOS DE LOS SIETE

Vinícola Monteviejo, no Valle del Uco, em Mendoza (foto: Eduardo Vessoni)

Localizada no Valle de Uco, a 120 km de Mendoza, este é um projeto arrojado de 2001 que reúne sete produtores em uma área de 850 hectares.

Inspirado nas vinícolas de Napa Valley, na Califórnia, o local abriga vinho, arte e arquitetura contemporânea, em uma das visitas guiadas mais cenográficas de todo o destino.

Se o rock ainda desce melhor com cerveja e as músicas tropicais parecem bem acompanhadas com destilados, em Mendoza o vinho tem assumido o seu lado mais rock n’roll.

Monteviejo Wine Rock (foto: Divulgação)

Para marcar o fim da temporada de colheita na região, a empresa organiza o Monteviejo Wine Rock, evento que reúne até mil pessoas em shows de rock que acontecem nos vinhedos locais, cuja produção fica sob o comando do premiado enólogo Marcelo Pelleriti, que também é guitarrista da banda de rock The Cellars.

A edição de 2017 acontece no dia 15 de abril e o lineup contará com artistas como as bandas Catupecu Machu e Los Pericos.

VISITAS
Incluem visitas aos vinhedos, às instalações de quatro vinícolas, experiências gastronômicas e roteiros em carros 4×4, bicicletas e passeios a cavalo, no rio Tunuyán.
www.closdelossiete.com

LEIA TAMBÉM: “Conheça 8 experiências inusitadas para fazer na América do Sul”


GIMENEZ RILLI

Vinícola Gimenez Rilli, no Valle de Uco, em Mendoza (foto: Eduardo Vessoni)

Localizada em Los Sauces, no Valle de Uco, essa vinícola está aberta desde 1945, sob administração da terceira geração da mesma família.

Nesta vinícola boutique, os visitantes contam com atividades como saídas de bicicletas pelos vinhedos, trekking e passeios a cavalo, no entardecer.

VISITAS
Diariamente, das 10h às 17h.
Reservas: [email protected]
www.gimenezriili.com

LEIA TAMBÉM: “Conheça Puente del Inca, na Argentina”


RUCA MALEN

Vinícola Ruca Malen, em Mendoza (foto: Eduardo Vessoni)

O destaque dessa vinícola localizada em Luján de Cuyo são as atividades de enoturismo como tours com piqueniquec, almoços harmonizados com vista para os Andes e as tradicionais degustações.

VISITAS
O tour com degustação pode ser feito em inglês, espanhol, português e francês. e deve ser reservado por email: [email protected]
Saiba mais: www.bodegarucamalen.com


TRAPICHE

A tradição dita o ritmo nesta vinícola em funcionamento desde 1883, em Maipú.

Nas laterais da Trapiche ainda é possível ver os trilhos de trem que começaram a facilitar o transporte de vinhos a outros rincões da Argentina, no final do século 19.

Vinícola Trapiche, em Mendoza (foto: Eduardo Vessoni)

É ali que começa o tour guiado pelo edifício de 1912, tombado pelo governo como ícone da enologia local, e pelo pequeno museu com peças da época em que o local funcionou como adega.

Uma das novidades é o Espacio Trapiche, com alternativas gastronômicas a la carte, menu com diferentes tempos (menú por pasos, em espanhol) e piquenique gourmet no jardim.

VISITAS
Acontecem, diariamente, das 10h às 17 h.
www.trapiche.com.ar
Rota dos vinhos de Mendoza
www.caminosdelvino.com

LEIA TAMBÉM: “8 destinos imperdíveis para amantes de vinhos, no Brasil e no mundo”

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*