Montanhas Capixabas: o turismo sobe a serra, no Espírito Santo

Pedra Azul, nas Montanhas Capixabas (foto: Eduardo Vessoni)

Espremido entre vizinhos de peso, o Espírito Santo nem sempre é lembrado na hora de se fazer turismo no Sudeste do Brasil.

Localizado entre o Rio de Janeiro, Minas Gerais e Bahia, esse estado não conta com litoral de tom convidativo. Por ali, o melhor do turismo sobe a serra e acontece na Região das Montanhas Capixabas, um roteiro de oito municípios, como Castelo e Domingos Martins.

Famosa pela produção de orgânicos e de culinária com influências europeias, a região é endereço para quem curte aventura, em parques que contam com trilhas, piscinas naturais e estradas cenográficas.

LEIA TAMBÉM: “Destinos do Brasil para conhecer em maio”

Confira atrações

Parque Estadual da Pedra Azul

A imagem mais famosa desse parque, a 50 km de Domingos Martins, é a Pedra Azul, um maciço rochoso com 520 metros de altura e a 1.822 m de altitude, conhecido pelos tons azulados que vão se modificando de acordo com a incidência da luz.

Parque Estadual da Pedra Azul, no Espírito Santo (foto: Eduardo Vessoni)

Esse parque com 1.240 hectares conta com duas trilhas: a do Lagarto, caminhada de 480 metros até o mirante da Pedra do Lagarto; e a das Piscina, trilha de 1.250 metros de extensão até poços naturais.

Para realizar trilhas no parque é preciso contratar guias cadastrados.

Rota do Lagarto

Rota do Lagarto (foto: Eduardo Vessoni)

Essa estrada cênica, na localidade de Pedra Azul, tem apenas sete km de extensão, com início no km 89 da BR 262, e dá acesso à entrada do Parque Estadual da Pedra Azul.

Nessa rota com trechos de paralelepípedo, cujo nome é uma referência á formação rochosa em forma de lagarto, há cafés, restaurantes, hotéis e comércio de produtos orgânicos.

 Eco Resort

Vista aérea do Eco Resort Bristol Vista Azul, em Domingos Martins (foto: Divulgação)

Inaugurado no final de 2016, o Eco Resort Bristol Vista Azul é um quatro estrelas com projeto arquitetônico inspirado nos Alpes Europeus.

Localizado na região de Pedra Azul, em Domingos Martins, o hotel abriga suítes com vista panorâmica da Pedra Azul e apartamentos residenciais. Diárias para duas pessoas, a partir de R$ 415. SAIBA MAIS

Capital da Polenta

Berço do agroturismo brasileiro, a cidade de Venda Nova do Imigrante leva também o título não oficial de Capital da Polenta.

Tombo da Polenta, em Venda Nova do Imigrante, na Serra Capixaba (foto: Setur-ES)

Um dos destaques é a festa dedicada ao produto, que acontece na cidade, em outubro, cujo momento mais aguardado é o Tombo da Polenta, quando uma panela gigante com um metro de altura entorna mais de uma tonelada de polenta.

Segundo os organizadores da festa, são 400 kg de fubá para preparar outros 1.200 km de polenta. SAIBA MAIS 

Polenta Off Road

No final de maio, entre os dias 26 a 28, a região abriga esse evento de esportes radicais, nos municípios de Afonso Cláudio, Conceição do Castelo, Domingos Martins e Venda Nova do Imigrante.

As cidades participantes contarão com competições nas categorias motociclismo, mountain bike, quadriciclo e voo livre.  SAIBA MAIS 

 Parque Estadual do Forno Grande

Parque Estadual do Forno Grande (foto: Eduardo Vessoni)

Com 730 hectares, esse parque da cidade de Castelo abriga o segundo ponto mais alto do Espírito Santo, o Pico do Forno Grande, a 2.039 metros de altitude.

Forno Grande, nome dado ao local devido a seu formato de forno, fica a mais de 20 km de Aracê e conta com caminhadas de nível médio, como a Trilha da Cachoeira (290 metros de extensão); Trilha da Santinha (420 metros até uma gruta natural que abriga uma imagem de Nossa Senhora de Aparecida); a Trilha dos Poços Amarelos (850 metros até as piscinas naturais de tons amarelados); e a cenográfica Trilha do Mirante da Pedra Azul com vistas de municípios vizinhos. 

LEIA TAMBÉM: “Conheça destinos brasileiros para amantes de cachoeiras”

SAIBA MAIS

Site do turismo do Espírito Santo
www.setur.es.gov.br

Como chegar
A 50 km de Vitória, aproximadamente, Domingos Martins é uma das cidades que servem de base para quem visita a região. O acesso se dá pela BR-262 e o aeroporto mais próximo é o de Vitória, capital do Espírito Santo.

De ônibus, a viagem dura cerca de uma hora e a passagem pela empresa Águia Branca custa R$ 13,30.

No entanto, a melhor opção para explorar a região é de carro, já que os atrativos naturais ficam em áreas mais afastadas. 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*