Do alto: conheça atrações para quem não tem medo de altura

Voo de helicóptero sobre Nova Iorque, passeio de balão em cima das dunas da Namíbia e até um passeio inocente em uma das rodas-gigantes mais altas do mundo são algumas das atrações que podem dar, digamos assim, novos ares a sua próxima viagem.

Para viajantes com uma certa vocação em realizar voos mais altos, a regra é subir. E o Viagem em Pauta dá uma mãozinha com essa lista de cidades ou experiências que merecem ser vistas do alto.

SÃO PAULO
(Brasil)

Vista do 26º andar do Edifício Martineli, no Centro de São Paulo (foto: Eduardo Vessoni)

Pelo menos lá de cima, essa metrópole de mais de onze milhões de habitante também tem suas qualidades (além de um certo talento panorâmico).

Do 26º andar do Edifício Martineli, um dos endereços paulistanos para ver a cidade do alto, é possível ver outro símbolo histórico de São Paulo: o Vale do Anhangabaú.

VEJA FOTOS: “Subimos aos céus para comemorar os 460 anos de São Paulo”

LEIA TAMBÉM: “18 motivos para turistar em São Paulo”

CATARATAS DO IGUAÇU
(Brasil)

Sobrevoo em Foz do Iguaçu (foto: Helisul/Divulgação)

A gente nem precisa dizer o quanto é impactante conhecer algumas das mais belas quedas d’água do planeta, mas o Parque Nacional do Iguaçu fica ainda mais lindo em voos panorâmicos.

Localizado no extremo oeste do Paraná, o local pode ser visitado em passeios de helicóptero sobre as Cataratas do Iguaçu que duram de 10 a 35 minutos e incluem vistas dos rios Paraná e Iguaçu, Marco das Três Fronteiras, Usina de Itaipu e Parque Nacional. SAIBA MAIS

LEIA TAMBÉM: “Conheça opções de passeios para ver o Brasil do alto”

SANTIAGO
(Chile)

foto: Sky Costanera/Divulgação

Localizado a 300 metros de altura, no shopping Costanera Center, o Sky Costanera conta com vista de 360° da cidade e é alcançado a partir de viagens em elevadores que levam apenas 40 segundos para ir do 1° ao 61° andares.

No 61º piso do edifício, a 253 metros de altura, se encontra um mirante fechado, com 23 pontos de interesse que mostram as atrações turísticas mais importantes da cidade.

SAIBA MAIS: “Mirante mais alto da América do Sul é inaugurado no Chile”

VALE SAGRADO
(Peru)

Considerado o primeiro do gênero, em todo o mundo, o Skylodge Adventure Suites conta com três cápsulas flutuantes e transparentes, em que os hóspedes passam a noite pendurados sobre o Vale Sagrado, próximo a Cuzco (foto: Divulgação)

Recortado por vales, rios e as cordilheiras dos Andes, esse país de mais 1,2 milhão de km² é endereço para amantes de trilhas e de atividades a algumas centenas de metros sobre terra firme.

E esse hotel do Vale Sagrado, próximo a Ollantaytambo, decidiu reunir tudo isso em uma única experiência.

Considerado o primeiro do gênero, em todo o mundo, o Skylodge Adventure Suites conta com três cápsulas flutuantes e transparentes, em que os hóspedes passam a noite pendurados sobre o famoso vale dos antigos incas, localizado próximo a Cuzco.

SAIBA MAIS: “Hotel suspenso do Peru tem acesso apenas com escaladas e tirolesa”

NOVA IORQUE
(Estados Unidos)

Vista do Central Park, em Nova Iorque (foto: Eduardo Vessoni)

Se a cidade já fascina em terra firme, é do alto dessa megalópole estadunidense que o visitante pode ter um dos cenários mais exclusivos bem diante dos olhos (e debaixo dos pés).

Entre clássicos da cidade como os mirantes Top of the Rock (no 70º do edifício Rockefeller Center) e o Empire State Building Observatory (com vistas dos 86º e 102º), o viajante mais aventureiro encontra diversas opções de passeios panorâmicos de helicóptero a partir de US$ 139 por pessoa.

Com duração de até 30 minutos, o tour aéreo inclui sobrevoo em atrações da cidade como a Estátua da Liberdade, Ponte do Brooklyn, Ellis Island Empire State Building e o Ground Zero. Mais informações

LEIA TAMBÉM: “Nova Iorque para ver do alto”

NIÁGARA
(Canadá/Estados Unidos)

Vista das Cataratas de Niagara, uma das mais famosas atrações naturais do Canadá

Toronto é via de acesso para uma das atrações naturais mais populares entre os que visitam o país: as Cataratas de Niágara.

Localizadas a 1h30 de Toronto, entre o Canadá e os Estados Unidos, as Cataratas servem como destino para viagens rápidas de um dia.

Breves e únicos, os passeios podem ser conjugados com pouso em alguma das vinícolas da região que recebem visitantes para degustação de vinhos. Os passeios são operados pelas empresas Niagara Helicopters Clifton Hill.

LEIA TAMBÉM: “Conheça o bunker que virou museu da Guerra Fria, no Canadá”

CIDADE DO CABO
(África do Sul)

Vista aérea da Cidade do Cabo, na África do Sul (foto: Eduardo Vessoni)Vista aérea da Cidade do Cabo, na África do Sul (foto: Eduardo Vessoni)

A capital legislativa da África do Sul é endereço de um dos mais belos cenários de todo o país. E se você ainda tem dúvida disso, embarque em um dos helicópteros que saem de V&A Waterfront, um dos atrativos turísticos mais populares da cidade.

Os sobrevoos sobre a Table Mountain, ícone natural do destino, são uma das experiências mais impactantes em todo o território sul-africano. Atualmente, 15 empresas de helicópteros atuam no interior deste complexo turístico.

SOSSUSVLEI
(Namíbia)

Dunas de Sossusvlei (foto: Eduardo Vessoni)

Ainda desconhecido entre viajantes brasileiros, este país vizinho da África do Sul abriga um dos desertos mais  secos e primitivos do mundo, cuja atração mais popular são as Dunas de Sossusvlei, em pleno Namib Naukluft Park.

Para ter sob os pés aquelas impressionantes montanhas alaranjadas de areia, experimente os voos de balão acompanhados de café da manhã com champanhe. Saiba mais

JUNGFRAU
(Suíça)

Vista do observatório astronômico de Sphinxf, uma das atrações da estação mais alta da Europa (foto: Jungfraujoch/Divulgação)

Declarada a estação de trem mais alta da Europa, Jungfraujoch é destino para aqueles viajantes que querem ver do alto o cenário clássico alpino.

A viagem por esta ferrovia inaugurada em 1912 inclui paisagens como o conjunto de montanhas declarado Patrimônio da Humanidade pela Unesco, conhecido como  Jungfrau-Aletsch-Bietschhorn, e Lauterbrunnen, vale que inspirou ‘O senhor dos anéis’, de J. R. R. Tolkien.

VEJA TAMBÉM: “Loja da Suíça funciona dentro de contêineres, em Zurique”

BUDAPESTE
(Hungria)

Com concorrentes europeus tão populares como Paris e Roma, a capital da Hungria ainda não figura entre as preferências dos brasileiros.

Mas basta subir ao topo de suas colinas para o viajante se convencer de que, definitivamente, esta é uma das mais belas capital de todo o Velho Continente.

HONG KONG
(China)

Hong Kong vista do The Peak, uma das 30 melhores cidades do mundo para conhecer, segundo votação da revista Condé Nast Traveler (foto: Eduardo Vessoni)

A cidade parece ter sido construída para ser apreciada do alto.

Com um dos skylines mais impactantes de todo o continente asiático, este país que é uma Região Administrativa Especial da China abriga atrações que levam o visitante a alturas como o teleférico Ngong Ping 360, cujo trajeto de 5,7 km  é considerado o mais extenso do sudeste asiático; o Ocean Park, parque de diversões com setores interligados por teleféricos; e o clássico The Peak, torre a 396 metros sobre o nível do mar em que o acesso é um bondinho de 1888.

Sua plataforma de observação é uma das atrações mais concorridas de Hong Kong.

SAIBA MAIS: “Cinco experiências marcantes em Hong Kong”

CINGAPURA

Cingapura é endereço da roda-gigante mais alta do mundo: Singapore Flyer, com 165 metros de altura atingidos por cabines que pouco menos de 30 minutos para completar o circuito

Esta cidade-estado do sudeste asiático também caprichou no cenário e surpreende quem decide subir.

Localizado no sul da Malásia, o destino é endereço de uma das rodas-gigantes mais altas do mundo: a Singapore Flyer. O brinquedinho tem 165 metros de altura, atingidos por cabines que levam pouco menos de 30 minutos para completar o circuito.

Sua construção foi inspirada nos princípios do Feng Shui, o que explica as 28 cabines com 28 m² para 28 passageiros cada uma, cuja volta é completada em… 28 minutos.

SYDNEY
(Austrália)

Em Sydney é possível fazer uma escalada sobre seu mais famoso cartão postal: a Sydney Harbour Bridge (foto: Eduardo Vessoni)

Principal porta de entrada para o país, Sydney surpreende com uma alucinante escalada sobre seu mais famoso cartão postal: a Sydney Harbour Bridge.

Seus (vertiginosos) 134 metros sobre o porto podem ser atingidos a partir de uma caminhada pelos 1332 degraus até a plataforma do topo da construção. São quatro opções de roteiros com até 3h30 de duração.

SAIBA MAIS: “Conheça a Austrália que não está nos folhetos turísticos”

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*