5 destinos da Argentina, além de Buenos Aires

foto: Eolo Patagonia’s Spirit (Divulgação)

Longe de todos os velhos (e cansados) estereótipos conhecidos do lado de cá do continente, a Argentina guarda destinos que vão muito além da manjada Bariloche e da capital Buenos Aires (uma cidade que sempre vale a pena fazer uma segunda visita, diga-se de passagem).

Do extremo sul ao noroeste indígena, a Argentina tem destinos que, de longe, lembra a terra do tango, das tradições europeias e do bife ancho.

Inspirado em cinco opções de hotéis do selo SUL Hotels, focado em experiências sofisticadas pelo continente, o Viagem em Pauta elaborou cinco sugestões de destinos na Argentina:

MENDOZA

Localizada aos pés dos Andes, essa região do oeste da Argentina é o centro da cultura vitivinícola do continente e abriga 1.200 produtores de vinho, dos quais 600 estão abertos para visitas.

Confira experiências em vinícolas de Mendoza, no oeste da Argentina

Puente del Inca, Mendoza, Argentina (foto: Eduardo Vessoni)

A região serve também como acesso para atrações da região como o Cerro Aconcágua, a 6.962 metros sobre o nível do mar, considerado “o teto das Américas”; e o inusitado povoado de Puente del Inca, famoso pela ponte natural sobre o rio Las Cuevas.

VEJA TAMBÉM: “Conheça Puente del Inca, na Argentina”

Onde ficar

foto: Finca Adalgisa/Divulgação

Localizada em uma área com 20 mil m² de vinhedos, onde são produzidas uvas Malbec, a Finca Adalgisa fica em uma propriedade centenária, nos arredores de Mendoza, com 11 quartos e jardins com vistas para os parreirais. 

SALTA

La Linda, como o destino é conhecido, fica no noroeste argentino, a mais de 1.600 km de Buenos Aires.

Com centro histórico formado por casas coloniais, a cidade pode ser vista do alto do teleférico que sobe até o Cerro San Bernardo, a 258 metros de altura. O destino é ponto de partida do roteiro do Tren a las Nubes, uma viagem que combina ônibus e trem, a 4.200 metros sobre o nível do mar, considerado um dos mais altos do mundo.

foto: Carlos Albertoni/Divulgação

Trem na Argentina faz viagem a 4.200 metros sobre o nível do mar

Salta, capital da província de mesmo nome, serve também como acesso para os impressionantes Valles Calchaquíes, cujo destino mais conhecido é Cafayate e a Reserva Natural Provincial Quebrada das Conchas.

Onde ficar
Aulas culinárias, degustação de vinhos na rota de vinho mais alta  do mundo, passeios de bicicleta e cavalgadas  são algumas das experiências oferecidas aos hóspedes da Finca Valentina, a poucos minutos do aeroporto de Salta.

Esse hotel boutique tem apenas oito quartos e cara de casa de campo.

foto: Finca Valentina/Divulgação

 

EL CALAFATE

Na região mais austral da América do Sul, a Patagônia argentina abriga terras virgens e isoladas, e é uma das áreas com menor densidade demográfica do planeta. Isso significa dizer que é mais fácil encontrar pinguins e leões marinhos do que gente.

Trekking no Perit Moreno (foto: Eduardo Vessoni)

El Calafate é um dos destinos mais populares do destino, cujo destaque é o glacial Perito Moreno, a 80 km dali. Esse gigante patagônico tem cinco quilômetros de frente e paredões gelados que chegam a 60 metros de altura.

Patagônia argentina ou chilena? Saiba quais são as diferenças e programe-se

Onde ficar

foto: EOLO Patagonia’s Spirit/Divulgação

A 30 minutos de El Calafate e no meio do caminho para o Parque Nacional Los Glaciares, o hotel de montanha EOLO Patagonia’s Spirit conta com experiências para os hóspedes como cavalgadas, trekkings e passeios de mountain bike.

Atrações da Patagônia argentina  

GLACIAR UPSALA

É famoso, mundialmente, pela grande quantidade de blocos de gelo e considerado um dos mais importantes do Parque Nacional Los Glaciares.

O segundo maior glaciar da Argentina ocupa uma área de 850 km² e está a até 60 metros sobre o nível do mar, onde é possível fazer travessias de caiaques, de novembro a março, e passeios em carros 4×4 até o Mirante Upsala.

foto: calafatemountainpark.com/Divulgação

Patagônia argentina tem passeios de caiaque em icebergs

Onde ficar

foto: Estancia Cristina/Divulgação

Os quartos desse hotel ficam em cabanas com vista para o vale da Estância Cristina e para os Cerros Norte, Pfifter e Moyano.

Como dizem por ali, não é a natureza que se adaptou à Estância, mas a Estância que se adaptou à natureza. O lodge permanece fechado, entre abril e outubro. 

USHUAIA

Essa cidade do Fim do Mundo, considerada a mais austral do planeta, já não é novidade para brasileiros, mas ainda é um dos destinos mais cobiçados da Patagônia.

Ushuaia (foto: Eduardo Vessoni)

A mais de três mil km de Buenos Aires, na Terra do Fogo, o Ushuaia tem centro de esqui, navegações pelo Canal de Beagle para ver fauna marinha e visitas a museus como o Museo Penitenciario

Atrações da Patagônia argentina

Onde ficar

Los Cauquenes fica às margens do Canal de Beagle, de onde se tem  vista privilegiada do canal e das montanhas nevadas.

Para os mais ativos, o hotel conta com um cardápio com experiências guiadas, como trilhas, navegação e visita à colônia de pinguins. No inverno, o destino é conhecido pelo esqui na estação Cerro Castor. 

 

* Com informações do SUL Hotels

** Esse roteiro é independente e foi elaborado, a partir de viagens realizadas pelo jornalista Eduardo Vessoni, sem nenhum vínculo comercial ou publicitário com o selo de hotéis citado

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*