Como chegar em Cambará do Sul (RS)

O brasileiro ainda não se deu conta, mas bem aqui no quintal de casa fica um dos cenários mais impressionantes do continente.

Dona do maior conjunto de cânions da América do Sul, a gaúcha Cambará do Sul vê crescer sob os pés uma cadeia de montanhas de 250 quilômetros de bordas de cânions, entre os Campos de Cima da Serra e o litoral, entre o Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

Cânion Itaimbezinho, no Rio Grande do Sul (foto: Eduardo Vessoni)

Nessa cidade a menos de 200 km de Porto Alegre, o turismo é de descoberta e os serviços turísticos são tímidos, ainda que, nos últimos anos, a população local tenha, por fim, se dado conta do potencial da região.

Recentemente, o Viagem em Pauta esteve em Cambará e reuniu neste post algumas dicas básicas para quem visita o destino pela primeira vez.

LEIA TAMBÉM: “O que fazer em Cambará do Sul, a ‘Terra dos Cânions’, no Rio Grande do Sul”

de carro
Na BR-290, conhecida como Freeway, tome ERS-O20, em direção a São José dos Ausentes, uma estrada de pista simples pela Serra de Taquara.

A alternativa, em pista dupla e com menos tráfego, é seguir pela BR-290 até Osório e depois pela BR-101, que segue em direção ao litoral. Da capital gaúcha, são 240 km.

transfer
É possível contratar serviços de transfers, a partir do aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre, ou em Gramado. Da capital gaúcha, o trecho custa R$ 480 (carro para até 4 pessoas) e, de Gamado, R$ 360.

Os serviços são operados pela Coiote Turismo e E Passeios.

de ônibus
São 5 horas de viagem, aproximadamente, entre Porto Alegre e Cambará do Sul. A empresa que opera a rota POA-Cambará é a Citral e a passagem custa R$ 44.

De Caxias do Sul, a viagem tem 2h50 de duração e custa R$ 30,20, na Expresso São Marcos.

LEIA TAMBÉM: Onde ficar em Cambará do Sul (RS)

LOCOMOÇÃO
Cambará do Sul é minúscula e carro nem sempre será necessário. O comércio, como restaurantes e agências de turismo, se concentra na avenida Getúlio Vargas, a principal via de Cambará.

No entanto, as atrações do destino ficam em área rural e a alguns quilômetros da cidade.

Parador Casa da Montanha, em Cambará do Sul (foto: Eduardo Vessoni)

Para quem quer autonomia nos passeios, o melhor é estar com automóvel (próprio ou alugado), mas lembre-se que os acessos são por estradas de terra, geralmente, em péssimo estado de conservação e com alguns pontos sem sinalização.

Para as trilhas no interior de cânions, é preciso encarar a vertiginosa estrada da Serra do Faxinal, entre Cambará e Praia Grande, em Santa Catarina.

É recomendado usar carros 4×4, com pneus reforçados e suspensão mais elevada.

SAIBA MAIS: “Guia de destinos: dicas e roteiros em Cambará do Sul, no Rio Grande do Sul”

VEJA VÍDEO

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*