Filme celebra a vida em viagem de trailer pelos Estados Unidos

Em road movies, as estradas costumam ser protagonistas.

Mas em ‘Ella e John’, dirigido pelo italiano Paolo Virzi e com estreia prevista no Brasil para o próximo dia 5 de abril, o foco é o casal septuagenário que dá nome ao filme.

Saem as longas tomadas aéreas de paisagens arrebatadoras para dar lugar a uma viagem para dentro, no mais íntimo da vida da enérgica Ella (Helen Mirren, premiada pelo Oscar por sua atuação em ‘Rainha Elizabeth II’) e de seu marido John Spencer (interpretado pelo canadense Donald Sutherland).

Cena de ‘Ella e John’, que tem estreia prevista no Brasil, no dia 5 de abril (foto: Sony Pictures/Divulgação)

Ela carrega o drama de uma doença terminal. Ele se confunde (e confunde a esposa) com sinais avançados de Alzheimer. Mas estão decididos a fugir de casa, sem avisar os filhos, para uma viagem de trailer pelo sul dos Estados Unidos, a partir de Boston.

John, ao volante; e Ella, no comando da vida do casal, rumo ao destino final, a casa-museu de Ernest Hemingway, em Key West.

A bordo de um Winnebago Indian, batizado de The Leisure Seeker (o “Caça-Lazer”, em português), que dá o nome original ao filme, o casal relembra a vida em slides projetados em campings por onde pernoitem, ao longo dos mais de 2.600 km entre Massachusetts e a Flórida.

“Viajar amplia horizontes, amplia a mente”, afirma John em uma das cenas.

Mas ‘Ella e John’ não cai nos clichês das viagens renovadoras que fazem protagonistas refletirem sobre a vida, em cenários idílicos.

Helen Mirren e Donald Sutherland, atores que interpretam os protagonistas de ‘Ella e John’ (foto: Sony Pictures/Divulgação)

Baseada no romance The Leisure Seeker, do estadunidense Michael Zadoorian, é uma história subversiva, como relembra em nota o diretor Paolo Virzi, “uma rebelião contra a hospitalização imposta pelos médicos, por seus filhos, pela sociedade e pelo sistema de saúde.”

“Os médicos decidiram por nós”, finaliza Ella em uma ligação telefônica tensa para avisar os filhos da fuga, já em viagem avançada. Os profissionais da saúde sugerem a internação, mas o casal protagonista escolheu a vida do lado de fora, a bordo de um trailer modelo 1975.

Helen Mirren, atriz premiada pelo Oscar por sua atuação em ‘Rainha Elizabeth II’, interpreta a enérgica Ella (foto: Sony Pictures/Divulgação)

‘Ella e John’ é simples, mas consegue ser profundo, assim como a literatura de Ernest Hemingway, de quem o professor aposentado John é fã.

Como lembra o próprio Virzi, “você pode escapar do seu país, mas você não pode escapar de si mesmo.” E essa viagem cinematográfica acontece em meio a sentimentos como ciúmes, medos, dúvidas e segredos que vêm à tona, em histórias do passado que voltam para ser esclarecidas na estrada.

O ator canadense Donald Sutherland interpreta John, em ‘Ella e John’, que tem estreia no Brasil prevista para o dia 5 de abril (foto: Sony Pictures/Divulgação)

E a cada parada para refeições na beira da estrada, John relembra trechos de livros de Hemingway, em citações para as garçonetes.

‘Ella e John’ também faz rir das constantes crises de esquecimento, como na cena em que John se diverte em uma passeata pró-Trump, durante a campanha presidencial de 2016, até ser lembrado pela esposa que ele sempre fora democrata.

“Mas essas pessoas são tão agradáveis”, justifica um bem-humorado John. Assim como os Estados Unidos da era Donald Trump, os próprios protagonistas do filme parecem inseridos em mudanças.

“John é o corpo e Ella é a mente”, descreve o diretor.

Helen Mirren e Donald Sutherland, atores que interpretam os protagonistas de ‘Ella e John’ (foto: Sony Pictures/Divulgação)

VEJA TAMBÉM: “Conheça Cabaceiras, a ‘Roliúde’ nordestina, na Paraíba”

Em uma das sequências mais hilárias do filme, durante um assalto na estrada, o rabugento ex-professor de inglês critica um dos assaltantes pelo uso indevido de um pronome e lhe sugere fazer um supletivo noturno.

Falta-lhe memória, mas sobra bom humor.

O livro de Zadoorian que ganhou vida em ‘Ella e John’ tinha como cenário a Rota 66. Mas o diretor não queria reforçar as velhas paisagens estadunidenses já conhecidas em road movies. Por isso, em ‘Ella e John, a icônica estrada até o oeste dos Estados Unidos foi substituída pela Rota 1, na costa leste.

Set de filmagem de ‘Ella e John’ (foto: Sony Pictures/Divulgação)

“Seria como um diretor norte-americano vindo à Itália e indo ao Coliseu, à Catedral de São Pedro e à torre inclinada de Pisa e tentando encontrar novos pontos de vista. Nós estávamos à procura de uma paisagem mais comum. Doce e triste como a história que contávamos”, explica Paolo Virzi.

Com cenas gravadas no estado da Geórgia e em Washington, o filme abre mão de locações em destinos nacionais famosos para colocar luz sobre a história do casal que parece fazer os ajustes finais em sua história. A exceção são as imagens do trailer do casal cruzando as pontes sobre o mar que dão acesso a Key West, já no final da viagem (e do filme).

‘Ella e John’ é uma celebração da vida. Ou o que ainda sobra dela, aos 70 anos de idade.

VEJA TRAILER

LEIA TAMBÉM: “No ‘Dia do Cinema Brasileiro’, confira locações de filmes nacionais”

SAIBA MAIS
‘Ella e John’
112 minutos
direção: Paolo Virzi
elenco: Helen Mirren, Donald Sutherland, Christian McKay e Janel Moloney.

Segundo a Sony Pictures Brasil, ‘Ella e John’ tem estreia nos cinemas brasileiros prevista para o dia 5 de abril, exclusivamente, nas salas dos Espaço Itaú de Cinema, em São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre e Brasília.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*