Saco do Mamanguá, em Paraty, tem vista única do alto do Pico do Pão de Açúcar

Saco do Mamanguá visto do alto da trilha do Pico do Pão de Açúcar, em Paraty (foto: Eduardo Vessoni)

Muito além dos casarões históricos e dos concorridos encontros literários, Paraty esconde sua versão mais inusitada, do alto do Pico do Pão do Açúcar.

Com início na Praia do Cruzeiro, no Saco do Mamanguá, essa trilha de uma hora, aproximadamente, leva até o alto desse pico com vista panorâmica da região.

É puxada e exige disposição, passando por terreno acidentado, íngreme e de mata fechada. Mas a boa notícia é que é uma caminhada gratuita e autoguiada.

O Mamanguá é um braço de mar com 8 km de extensão, considerado o único fiorde do Brasil. Seu acesso se dá apenas por barcos ou em longas caminhadas até o condomínio Laranjeiras.

ASSISTA AO VÍDEO

Tudo por ali parece do mesmo jeito da época em que nasceu ‘seu’ Orlando, o simpático anfitrião de 69 anos, administrador de um bar e de um camping que também ficam na Praia do Cruzeiro.

Foi ele quem abriu essa que, sem dúvida, é uma das caminhadas mais impactantes da região. Basta seguir o caminho de 1,4 km de extensão, aberto em apenas dois dias, em 2001, e por pura curiosidade.

Em alguns trechos, cordas instaladas ajudam nos pontos mais críticos.

Nem a fama internacional que o Mamanguá ganhou, depois de ter sido cenário de um dos filmes da saga Crepúsculo, conseguiu alterar o sossego da região.

E depois do almoço, rola até passeio de bote no mangue, onde fica uma trilha curta até a Cachoeira Rio Grande, no final do Saco do Mamanguá e já no nível do mar.

Vai dizer que você já tinha visto Paraty desse ponto de vista?

Saco do Mamanguá, em Paraty (foto: Eduardo Vessoni)

LEIA TAMBÉM: “7 praias paradisíacas de Paraty”

VELEIRO
Dizem que só o Saco do Mamanguá conta com 33 faixas de areia. Por isso, é o típico lugar que dá para passar o dia inteiro, parando de praia em praia.

A região é conhecida por suas águas abrigadas, em mares lisinhos e sem ventos, entre montanhas.

Veleiro em Paraty, no litoral sul do Rio de Janeiro (foto: Eduardo Vessoni)

Para melhor explorar setores sem acesso por terra, como são a maioria doa atrativos naturais de Paraty, a nossa dica é alugar um veleiro.

Mas esquece aquela história de que embarcações movidas a vela são exclusividades de celebridades e endinheirados. Por R$ 500 a diária, é possível alugar um veleiro para até 4 pessoas, equipado com duas cabines e cozinha.

Para essa reportagem, o Viagem em Pauta passou também pela Ilha do Coco, Enseada do Pouso da Cajaíba, além dos sacos da Barra Grande e Graúma.

SAIBA MAIS: “Veleiro em Paraty: confira dicas e tarifas de aluguel”

VEJA VÍDEO

* O Viagem em Pauta viajou com o apoio da Wind Charter e da Ford

 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*