9 experiências de inverno no Rio Grande do Sul

Cânions profundos, pedal por vinhedos da Serra Gaúcha e até restaurante tibetano.

O Rio Grande do Sul é daqueles lugares para visitar o ano todo, mas é nos meses mais frios que aquela geografia única convida para atividades não só do lado de dentro como também ao ar livre.

Neste post, reunimos nossas melhores experiências em terras gaúchas, como as trilhas em dois parques nacionais, em meio a cânions de Cambará do Sul; turismo nos vinhedos da Serra Gaúcha (e não estamos falando apenas de visitas à vinícolas com degustações de vinhos); hotéis charmosos com pegada aventureira; e até a travessia da maior praia do mundo.

CONFIRA ATRAÇÕES

CAMBARÁ DO SUL
A terra dos cânions

Dona do maior conjunto de cânions da América do Sul, Cambará do Sul vê crescer sob os pés uma cadeia de montanhas de 250 quilômetros de bordas de cânions, entre os Campos de Cima da Serra e o litoral, entre o Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

Destino de trilhas em cânions e cachoeiras, a região é melhor aproveitada nos meses de inverno, quando o céu é mais claro e as chuvas dão uma trégua.

SAIBA MAIS: “Dicas e roteiros em Cambará do Sul, no Rio Grande do Sul”

PASSO DO S
Parque Estadual do Tainhas

O atrativo, a 40 km de Cambará do Sul, é um lajeado natural do rio Tainhas, onde o nível da água é mais baixo e o visitante pode cruzar de carro.

Cachoeira do Passo do S, no Rio Grande do Sul (foto: Eduardo Vessoni)

A ‘Travessia do Passo do S’ pode ser feita por todo tipo de automóvel e, uma vez do outro lado do rio, uma pequena trilha por mata fechada leva o caminhante até a base da Cachoeira do Passo do S, formada por corredeiras e quedas de até 20 metros de altura.

SAIBA MAIS: “Conheça o ‘Passo do S’, no Rio Grande do Sul”

1º RESTAURANTE TIBETANO DO BRASIL
Três Coroas

Mais do que endereço de pratos pouco conhecidos do lado de cá do planeta, o local emociona por seus jardins externos com elementos budistas e pela história de superação do proprietário Ogyen Shak.

Localizado em Três Coroas, a 100 km de Porto Alegre, o Espaço Tibet é considerado o primeiro restaurante de comida tibetana do Brasil.

Jardim do Espaço Tibet, primeiro restaurante de comida tibetana do Brasil, em Três Coroas (foto: Eduardo Vessoni)

SAIBA MAIS: “Conheça o primeiro restaurante tibetano do Brasil, no Rio Grande do Sul”

CABANA 15
São Francisco de Paula

Localizada em São Francisco de Paula, a pouco mais de 120 km de Porto Alegre, essa cabana da Pousada do Engenho tem 170 m² e surpreende não só pelas exageradas dimensões internas, onde cabe até uma lareira, um closet climatizado e um mini spa.

Interior da Cabana 15, na Pousada do Engenho, em São Francisco de Paula, no Rio Grande do Sul (foto: Eduardo Vessoni)

Tudo o que possa ser acionado ali dentro é feito pela tela de um tablet que fica à disposição do hóspede: luzes, painéis que cobrem as janelas, claraboias que escondem e revelam o céu sobre nossas cabeças, a TV que sobe entre um balcão fino de madeira, a banheira com cromoterapia e até a temperatura da sauna.

VEJA VÍDEO

SAIBA MAIS: “Natureza high-tech: cabana da Serra Gaúcha tem quarto controlado por tablet”

PARADOR CASA DA MONTANHA
Cambará do Sul

Com opções de chalés de alvenaria e pedras, esse hotel conta também com hospedagem em barracas térmicas com jacuzzi na varanda, inspiradas nos lodges de luxo da África do Sul.

Hotel Parador Casa da Montanha, em Cambará do Sul (foto: Eduardo Vessoni)

Membro do selo ‘Roteiros de Charme’, o Parador Casa da Montanha fica no setor rural de Cambará do Sul, uma boa alternativa para quem quer acesso mais rápido às entradas dos parques nacionais dos Aparados da Serra e o da Serra Geral.

VEJA VÍDEO

SERRA GAÚCHA

Não tem como negar. Visitar a Serra Gaúcha é fazer uma viagem de taça em taça por vinícolas da região.

E mesmo para quem já embarcou na manjada Maria Fumaça até o município de Carlos Barbosa, sempre tem uma novidade que justifica uma volta à região.

Por ali, o roteiro vai além das visitas guiadas, acompanhadas de degustações, e inclui off road em vinhedos, jardim de vinho e até uma divertida degustação às cegas.

VEJA VÍDEO

SAIBA MAIS: “10 sugestões de experiências inusitadas na Serra Gaúcha”

PEDAL NO VALE DOS VINHEDOS

Parece loucura, mas pedalar nos dias mais frios ajuda a elevar a temperatura (ou pelo menos, a sensação térmica).

Com duração de quatro dias, esse roteiro sobre duas rodas passa  pelo Vale dos Vinhedos e pela Rota do Sabor.

O roteiro inclui visita às construções históricas dos Caminhos de Pedra, Vale do Rio das Antas e vinícolas da região, como Don Giovanni, Miolo, Don Laurindo e Valmarino.

foto: Caminhos do Sertão/Divulgação

SAIBA MAIS: “10 sugestões de experiências inusitadas na Serra Gaúcha”

CANELA
Serra Gaúcha

Véu da Noiva, em Canela (foto: Eduardo Vessoni)

A apenas sete quilômetros de Gramado, Canela é a versão local para quem gosta de turismo ao ar livre.

Seu principal cartão postal é uma queda de 131 metros, em uma área preservada de 25 hectares. E para chegar até ali tem opção para todo estilo de visitante (e nível de disposição).

SAIBA MAIS: “Canela é a Serra Gaúcha para curtir do lado de fora”

MAIOR PRAIA DO MUNDO
Rio Grande

foto: Roraima Adventures/Divulgação

Localizada entre a barra da Lagoa dos Patos, no balneário do Cassino, e o arroio Chuí, na fronteira com o Uruguai, a isolada Praia do Cassino é considerada a maior praia do mundo, segundo o Guinness Book.

De um total de 220 km de praia, 180 km são, totalmente, desertos.

Esse território isolado pode ser explorado em uma travessia da maior praia do mundo, entre a Praia do Cassino e os Molhes do Arroio Chuí.

A caminhada dura 7 dias e tem diversas saídas de grupos, ao longo do ano.

SAIBA MAIS DETALHES: “Com 220 km de extensão, maior praia do mundo fica no Brasil”

1 Comentário

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*