Guia de destinos: confira atrações e dicas em Abrolhos, no sul da Bahia

Águas quentes, rasas e tranquilas.

Se você que é humano (e brasileiro) não perderia a chance de passar férias em um lugar com essas condições, imagina aqueles gigantes que vêm de longe para criar filhotes.

Localizado no extremo sul da Bahia, o arquipélago de Abrolhos é endereço certo de milhares de baleias jubarte que deixam as águas frias da Antártica para amamentar filhotes e se reproduzir, entre julho a novembro.

A 250 km de Porto Seguro, Caravelas serve como base para quem embarca nos passeios de observação de baleias, em direção ao Parque Nacional Marinho dos Abrolhos.

A gente fica minúsculo, mas a alma se agranda diante daqueles gigantes que chegam a pesar 40 toneladas.

Quando uma jubarte se ergue na proa do barco, não é raro ver turistas em lágrimas, com um olho nelas e outro na selfie com o celular.

Ilha Santa Bárbara, em Abrolhos (foto: Eduardo Vessoni)

Abrolhos fica a 70 km da costa da Bahia, uma viagem de cerca de quatro horas, e é um arquipélago formado por cinco ilhas, das quais apenas a Siriba permite desembarque de turistas.

Mas a gente pouco se importa com isso.

A atração por ali é gigante, pesa até 40 toneladas e tem data para acabar (pelo menos até a próxima temporada de baleias).

SAIBA MAIS: “Observação de baleias jubarte é experiência única em Abrolhos, na Bahia”

CONHEÇA ATRAÇÕES

Parque Nacional Marinho dos Abrolhos
Essa área preservada de mais de 91 mil hectares foi declarada como o primeiro parque nacional marinho do Brasil, em 1983, e abriga umas das maiores biodiversidades do país.

As viagens até lá começam em Caravelas e seguem por cerca de quatro horas.

Baleia jubarte em Abrolhos (foto: Projeto Baleia Jubarte/Divulgação)

Formado por cinco ilhas, o arquipélago tem desembarque autorizado apenas na Siriba, onde é realizada uma breve caminhada de 200 metros, acompanhada por monitores ambientais que levam os visitantes até ninhos de atobás-brancos.

LEIA TAMBÉM: “Roteiro de 32 km passa por praias isoladas de Prado, no extremo sul da Bahia”

Ilha de Santa Bárbara
A maior ilha de todo o arquipélago pode ser visitada em casos especiais, com autorização da Marinha.

Residência temporária para cientistas e militares, Santa Bárbara abriga um farol de 1861 que tem alcance de 80 quilômetros e costuma ser aceso pelos visitantes, no final do dia.

Final de tarde na Ilha Santa Bárbara, em Abrolhos (foto: Eduardo Vessoni)

Agências de mergulho que operam em Abrolhos costumam ter autorização oficial para desembarque de passageiros na ilha.

Farol da ilha Santa Bárbara (foto: Eduardo Vessoni)

Bate e volta
Para quem não mergulha com cilindro ou conta com pouco tempo, a alternativa são os passeios de um dia que incluem atividades como snorkeling e observação de aves.

Mas precisamos ser sinceros. Com poucos atrativos em terra, o melhor de Abrolhos continua sendo o fundo do mar e em viagens sem pressa.

LEIA TAMBÉM: “Conheça a 1ª praia do Brasil (que, aliás, não fica em Porto Seguro)”

Liveaboard
É do extremo sul baiano, em Caravelas, a 250 km de Porto Seguro, que saem as embarcações que fazem viagens de três dias, explorando ilhas e pontos de mergulho do Parque Nacional Marinho dos Abrolhos.

Liveaboard em Abrolhos (foto: Enrico Marcovaldi/Miramundos)

Conhecidos como liveaboard (“viver a bordo”, em tradução literal), esses barcos são para mergulhadores, em roteiros para certificados ou para quem quer fazer apenas snorkel, em alguns pontos de mergulho.

É como passar os dias seguintes, imerso em um mundo submarino, mas com as facilidades de um hotel flutuante, equipado com cabines, banheiro com água quente e almoço sempre pronto, na volta de um mergulho.

LEIA TAMBÉM: “Saiba como é viajar em um liveaboard, em Abrolhos, na Bahia”

Chapeirões
O que você não pode deixar de ver em Abrolhos são os exclusivos chapeirões, como são chamadas as grandes estruturas endêmicas, em forma de cogumelo, e que permitem mergulhos ao redor e em seu interior.

O mais famoso é o Chapeirão Faca Cega, com 35 metros de altura e um salão interior, onde é possível mergulhar, em meio a espécies endêmicas que só existem em Abrolhos, como o coral-cérebro da Bahia.

É como se a mente fértil do cineasta Tim Burton e o cenário surrealista de Avatar dividissem o mesmo endereço.

Em uma mesma viagem é possível mergulhar em chapeirões de dimensões que variam de 15 metros, como os Chapeirinhos da Sueste; e o Chapeirão Atobá, a 25 metros, no Parcel dos Abrolhos.

Mergulho em Abrolhos (foto: Enrico Marcovaldi /Miramundos)

Naufrágios
A surrealidade cênica segue em naufrágios que podem ser explorados por mergulhadores com certificações básica ou avançada.

A primeira parada é no Rosalinda, um cargueiro italiano que naufragou em Abrolhos, em 1955. A uma profundidade de até 20 metros, a embarcação ainda tem preservadas a roda de leme e a carga de cimento que o navio levava no porão.

Outro ponto que merece ser incluído no roteiro de mergulhos é o Santa Catharina, afundado por ingleses, em 1914.

QUANDO IR

Embora seja possível visitar o Parque Nacional Marinho dos Abrolhos, durante todo o ano, a época de baleias costuma ir de julho a novembro.

Catamarã em Abrolhos, no extremo sul da Bahia (foto: Enrico Marcovaldi/Instituto Baleia Jubarte)

Mas como lembra Gustavo Abrahim, estudante de oceanografia que atuou em Abrolhos, no ano passado, “esse comportamento também está se alterando e a temporada de 2017 começou em junho.

Para atividades aquáticas em águas mais quentes e com maior visibilidade, a temporada de verão vai de dezembro a fevereiro.

O verão é recomendado também para a prática de mergulho com cilindro. 

COMO CHEGAR

Os aeroportos mais próximos a Caravelas, município de onde saem as embarcações para Abrolhos, são Porto Seguro (210 km, aproximadamente) e Teixeira de Freitas, cerca de 80 km de Caravelas.

Quem voa até Teixeira de Freitas conta apenas com uma opção de voo, operado pela AZUL. Já Porto Seguro recebe também voos da Latam e da Gol.

ONDE FICAR

Marina Porto Abrolhos (em Caravelas)
marinaportoabrolhos.com.br

Pousada Guaratiba (em Prado)
pousadaguaratiba.com.br

Areia Preta (em Cumuruxatiba)
pousadaareiapreta.com.br 

CIRCULANDO

Para quem vai explorar a porção continental da região, automóvel ou serviços de transfers são fundamentais em destinos como Prado, Cumuruxatiba e Caravelas.

Em Prado, fomos recebidos pela Prado Tour, que opera traslados de Porto Seguro e Teixeira de Freitas, e organiza passeios pela região.

Praia do Moreira, no distrito de Cumuruxatiba, em Prado, no extremo sul da Bahia (foto: Eduardo Vessoni)

Para saídas mais personalizadas (a pé ou de bicicleta), não deixe que contratar o experiente Pradinho (73) 9 8811-3886 / 9 9984-5008 / pradoturismoguiapradinho@hotmail.com), quem organiza saídas de trekkings e pedaladas pelas faixas de areia, entre Porto Seguro e Prado.

Em Cumuruxatiba, o Viagem em Pauta foi recebido pela Magical Tour, empresa familiar que faz transfers de Teixeira de Freitas e Porto Seguro, além de passeios em lanchas pela região, como Barra do Cahy e Corumbau.

Já a Horizonte Aberto, localizada em Caravelas, opera liveaboards de três dias e passeios de dia inteiro, em Abrolhos.

QUANTO CUSTA

É necessário pagar uma taxa de entrada ao Parque Nacional Marinho dos Abrolhos, cujos valores variam de acordo com a nacionalidade do visitante:

R$ 86 (público em geral); R$ 43 (brasileiros); R$ 64 (Mercosul); e R$ 9 (moradores de cidades como Teixeira de Freitas, Mucuri, Nova Viçosa, Caravelas, Alcobaça, Prado e Itamaraju).

SAIBA MAIS
Parque Nacional Marinho de Abrolhos
www.icmbio.gov.br

Projeto Baleia Jubarte
www.baleiajubarte.org.br

 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*