8 estradas cenográficas do Brasil que valem a pena conhecer

Calma lá, ó, leitor furioso. Certamente, a sua estrada preferida não está nesta lista. E seria tarefa impossível enumerar tantos trechos rodoviários cênicos do Brasil.

Neste álbum de fotos, reunimos algumas das estradas cenográficas por onde o Viagem em Pauta passou nesses anos de travessia.

Tem estradas pelo interior de São Paulo que seguem até o litoral, estrada com perrengue no Pantanal, com vista para o mar e até uma que dá acesso a cachoeiras, em plena Amazônia.

LEIA TAMBÉM: “Confira as condições da estrada Cunha-Paraty, entre SP e RJ”

VEJA FOTOS

  • ESTRADA DA GRACIOSA (PR): Com quase 30 km de extensão, a PR-410 começou a ser construída em 1854 como caminho colonial e, atualmente, cruza uma das áreas de Mata Atlântica em melhor estado de preservação em todo o Brasil. Suas curvas sinuosas ainda abrigam alguns trechos de paralelepípedos e mirantes com vista panorâmica da Serra do Mar. SAIBA MAIS (foto: Eduardo Vessoni)

  • SERRA DO RIO DO RASTRO (SC): Mais uma vez a estrada é a protagonista do roteiro. Esta é uma impressionante descida de 73 km, a partir de Urubici pelas SC-430 e SC-438. Antes de se lançar nas curvas da SC-438, faça uma parada no Mirante da Serra para observar do alto a estrada que risca aquelas montanhas em direção ao nível do mar (foto: Eduardo Vessoni)

  • TRANSPANTANEIRA (MT): Localizada no Pantanal Norte, a MT-060 tem 140 km de extensão, entre Poconé, portal do pantanal mato-grossense, e a localidade de Porto Jofre. SAIBA MAIS (foto: Eduardo Vessoni)

  • CUNHA-PARATY (SP-RJ): Considerada uma das mais cenográficas do Brasil, essa estrada vai do interior paulista ao litoral sul fluminense, ao longo de 9,4 km de extensão. SAIBA MAIS (foto: Eduardo Vessoni)

  • PRADO (BA): Entre Prado e a vila de Cumuruxatiba, uma estrada simples de 32 km à beira mar leva visitantes a uma sequência de praias isoladas do extremo sul da Bahia. No roteiro de nove praias, aproximadamente, o visitante pode chegar de carro ou de bicicleta, passando por faixas de areia, aos pés de falésias coloridas com até 40 metros de altura. Na foto, Praia das Ostras, no litoral norte de Prado, na Bahia. SAIBA MAIS (foto: Eduardo Vessoni)

  • ROTA ECOLÓGICA (AL): Há tempos que essa rota não é novidade para viajantes em busca de tranquilidade (que o diga destinos já descobertos como São Miguel dos Milagres e Porto de Pedras, onde fica a Praia do Patacho). De acordo com a temporada, ainda é possível ver jangadas rústicas que seguem em direção a piscinas naturais recortadas por corais e caminhar por quilômetros sem encontrar nenhum outro turista com uma piscina inteira só pra você. Na foto, vista da Praia do Marceneiro, na Rota Ecológica (foto: Eduardo Vessoni)

  • ROTA DO LAGARTO (ES): Essa estrada cênica, na localidade de Pedra Azul, tem apenas sete km de extensão, com início no km 89 da BR 262, e dá acesso à entrada do Parque Estadual da Pedra Azul. Nessa rota com trechos de paralelepípedo, cujo nome é uma referência á formação rochosa em forma de lagarto, há cafés, restaurantes, hotéis e comércio de produtos orgânicos. Na foto, vista da Pedra Azul, na Serra Capixaba (foto: Eduardo Vessoni)

  • PRESIDENTE FIGUEIREDO (AM): Localizado no Baixo Rio Negro, ao norte de Manaus, o município de Presidente Figueiredo tem mais de 100 quedas d’água catalogadas e é declarado a “Terra das Cachoeiras”. O acesso é pela a AM-240 (Estrada de Balbina), onde se localiza a maioria das cachoeiras da região, com acesso a partir da própria estrada. Na foto, Caverna Refúgio do Maroaga (foto: Embratur/Divulgação)

VEJA VÍDEO

VEJA TAMBÉM: “O que fazer em Cunha, destino de artes e aventura do interior de São Paulo”

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*