5 atividades de aventura, em Socorro, no interior de São Paulo

Conhecida como ‘Cidade da Aventura’, Socorro é um dos principais destinos de aventura do Brasil.

Localizado na Serra da Mantiqueira, a 140 km da capital paulista, esse destino deixou de ser apenas endereço de águas temais e fabricação de malhas para se tornar a primeira cidade brasileira a conquistar certificação internacional para atividades de turismo de aventura.

Segundo a ASTUR (Associação Socorrense de Turismo de Socorro), são mais de 20 atrações de aventura em toda a cidade.

SAIBA MAIS: “Socorro, a 140 km de SP, tem turismo rural, de aventura e polo de compras”

CONFIRA ATRAÇÕES

⇒ TIROLESA
O Parque dos Sonhos fica em uma área de 48 hectares e é conhecido por abrigar algumas das melhores tirolesas da cidade, como a Voadora (R$ 60) que acontece a 120 metros de altura e com um quilômetro de extensão.

Vista aérea do Hotel Fazenda Parque dos Sonhos, na área rural de Socorro (foto: Cuca Jorge/Divulgação)

Para radicalizar ainda mais, o local conta com um circuito (R$ 65) com três etapas de tirolesa com extensões que vão de 200 metros a um quilômetro de extensão.

Mas o melhor dessa atividade, que tem acesso por um traslado feito em um trator, é ter aquele tapete verde de montanhas sob os nossos pés.

LEIA TAMBÉM: Brasil é eleito melhor destino de aventura do mundo”

⇒ STAND UP PADDLE
Entre tantas atividades de aventura, como escalada, trilhas e rapel, o Parque Monjolinho se destaca pelos passeios guiados de caiaque e Stand Up Paddle (1h30 / R$ 60).

Como o turismo por ali é bem democrático (e até para turistas quatro patas) é possível fazer as atividades com acompanhamento de pets em uma prancha mais larga, ideal para iniciantes.

A remada de 900 metros, aproximadamente, é feita em águas calmas até uma cachoeira do Rio do Peixe.

Stand Up Paddle, no Parque Monjolinho (foto: Eduardo Vessoni)

⇒ RAPEL
Considerado o primeiro parque de aventuras de Socorro, o Mirante Pedra Bela Vista fica sob uma pedra com vista para a Serra da Mantiqueira e cidades vizinhas.

Vista do rapel na Pedra Bela Vista, em Socorro, n o interior de São Paulo (foto: Reprodução/Secretaria Municipal de Turismo de Socorro)

E é nesse cenário, no ponto mais alto de Socorro, que acontece o maior rapel do destino (R$ 85), uma descida de 98 metros, que inclui treinamento obrigatório em uma rocha de 15 metros.

O local é concorrido, durante os finais de tarde, onde um mirante tem vista panorâmica da região.

SAIBA MAIS: “Socorro, a 140 km de SP, tem turismo rural, de aventura e polo de compras”

⇒ ROCK VIEW
O Mirante Pedra Bela Vista é conhecido também pelo Rock View, atividade em que o visitante é preso por cordas e tem vista única na beira de um precipício sem acesso para o público em geral.

Rock View na Pedra Bela Vista, em Socorro, a 140 km da capital paulista (foto: Reprodução/Secretaria Municipal de Turismo de Socorro)

Outro destaque do parque é o trekking das grutas (2h – R$ 65), com passagem por fendas da Boca do Sapo e da Gruta do Olheiro, por onde passaram os paulistas da Revolução de 32. A atividade inclui também um pequeno rapel de 10 metros.

⇒ CAVERNA DO QUEBRA CORPO
Localizada na área rural de Socorro, essa caverna tem 450 metros de desenvolvimento e é considerada uma das maiores de granito em todo o Brasil.

Para alegria dos claustrofóbicos, a Quebra Corpo não é uma caverna em que o visitante fica isolado em ambiente fechado, durante todo o percurso. A trilha passa por salões iluminados por claraboias naturais, florestas protegidas e até por um ribeirão que risca o interior da caverna.

SAIBA MAIS: “Caverna do Quebra Corpo é atividade de aventura no interior de São Paulo”

SAIBA MAIS

TURISMO OFICIAL DE SOCORRO
www.socorro.tur.br

COMO CHEGAR
A cerca de duas horas da capital paulista, Socorro tem acesso pela rodovia Fernão Dias (BR-381), que conecta São Paulo a Belo Horizonte. No km 22, o motorista deve entrar em Bragança Paulista e de lá seguir até Socorro pela BR-146.

A viagem passa também por cidades do interior como Mairiporã, Atibaia e Pinhalzinho.

O pedágio custa R$ 2,30, tanto na ida como na volta.

Quem vai de ônibus, a opção é a Viação Bragança. A viagem dura em média 2h35 e a passagem custa R$ 44.25.

QUANDO IR
Socorro é destino para o ano inteiro.

alta temporada vai de dezembro a fevereiro, e nas férias de julho, quando atrações e hospedagens estão mais cheias, assim como nos feriados prolongados.

temporada de chuvas costuma ir de novembro a março, período em que os rios locais enchem e favorecem a prática de rafting.

Quem vai encarar a Caverna do Quebra Corpo no inverno, deve programar-se para visitá-la pela manhã, quando a luz do sol ilumina seu interior. Segundo guias locais, a caverna tem boa iluminação durante todo o dia, no verão.

* O Viagem em Pauta viajou com o apoio da Secretaria Municipal de Turismo de Socorro (www.socorro.tur.br)

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*