Castelos do Vale do Loire: dicas e passeios

Diz a lenda, daquelas que parecem tiradas de livros de cavaleiros e castelos, que Leonardo da Vinci teria viajado no lombo de uma mula, durante semanas, cruzando os Alpes até o Vale do Loire, na França.

O mestre da Renascença havia recebido um convite de Francisco I para morar na região de Ambiose. O rei  voltara de batalhas na Itália e se encantara com trabalhos renascentistas italianos.

A estadia de Leonardo seria curta, de 1516 até a sua morte, em 1519. E as artes por ali nunca mais seriam a mesma.

Castelo de Chambord, no Vale do Loire (foto: CRTCentreVdL)

Localizado no centro-norte da França, o Vale do Loire não só viu nascer o Renascimento francês, cujo principal apoiador foi o próprio Francisco I, como também viu surgir no quintal de casa a maior concentração de castelos do mundo. De cerca de mil construções medievais, 300 delas estão abertas para visita pública.

Com 280 km de extensão, o Vale do Loire é Patrimônio da Humanidade pela Unesco e conhecido como o ‘Jardim da França’, devido aos trabalhos paisagísticos do lado de fora de castelos.

Neste vídeo, você não só conhece castelos do Vale do Loire como também visita uma cave troglodita e faz um passeio de barco para ver o pôr do sol no rio Loire.

VEJA VÍDEO

CONHEÇA DESTINOS DO VALE DO LOIRE

CHARTRES
www.chartres-tourisme.com

distância de Paris: 88 km (1h de carro ou 1h15, em trem, a partir da estação Paris-Montparnasse) SAIBA MAIS

por que ir: Embora seja endereço do Castelo de Maintenon, famoso pelos aquedutos que circundam jardins, a cidade é concorrida durante o Chartres en Lumières. De abril a outubro, Chartres recebe esse show de luzes com projeções em 24 pontos históricos.

na mesma viagem: Mais próximo de Paris, Chartres combina com a capital francesa, em viagens bate-e-volta ou com um pernoite incluído (mais recomendado para quem vai ver o Chartres en Lumières.

SAIBA MAIS: “Festival de luzes é destaque de Chartres, na França”

CHAMBORD
chambord.org

Castelo de Chambord, no Vale do Loire (foto: C-Mouton_CRTCentreVdL)

distância de Paris: 2h (carro) ou 1h20 (trem da estação Paris Austerlitz até Blois-Chambord). Entre abril e novembro, ônibus (6 euros) circulam entre os castelos de Blois, Chambord e Cheverny.

por que ir: Maior e mais visitado de todo o Vale do Loire, esse castelo tem salas bem concorridas. Por isso, o melhor dessa construção do início do século 16 é a sua área externa, cujo setor amuralhado de 32 km é equivalente ao tamanho de Paris. Escondido entre uma área verde de 5 mil hectares, tem safáris para observação de animais e mais de 20 km de trilhas, no Grande Promenade.

na mesma viagem: Blois e Cheverny cabem muito bem nesse roteiro. No entanto, reserve ao menos um pernoite na região para visitar os castelos sem pressa.

CHEVERNY
chateau-cheverny.fr

distância de Paris: 2h de carro, aproximadamente, ou 50 minutos de trem (entre a estação Paris Montparnasse e Vendôme, de onde se segue até Blois, a 30 km dali. VEJA DETALHES
Entre abril e novembro, ônibus (6 euros) circulam entre os castelos de Blois, Chambord e Cheverny.

por que ir: Considerado um dos castelos privados mais visitados da França, o Cheverny é para fãs de quadrinhos e abriga um museu dedicado aos personagens das histórias de Tintin. Foi ali que o cartunista belga Hergé se inspirou para criar o Château de Moulinsart, propriedade fictícia de um antepassado do Capitão Haddock, parceiro do jovem repórter.

na mesma viagem: O castelo fica a cerca de 15 km de Blois, onde se localiza o Castelo Real de Blois.

SAIBA MAIS: “Cheverny: castelo na França tem museu do Tintin e exposição de Lego”

BLOIS
chateaudeblois.fr

Castelo Real de Blois, a 180 km de Paris (foto: J-David/Divulgação)

distância de Paris: 180 km (2h de carro e 1h30 de trem, a partir da Gare d’Austerlitz e desembarque na estação Blois-Chambord. Entre abril e novembro, ônibus (6 euros) circulam entre os castelos de Blois, Chambord e Cheverny.

por que ir: Com primeiras referências datadas do século 9, o Castelo Real de Blois tem como destaques a fachada de múltiplos estilos e salas com paredes encobertas por pinturas.

na mesma viagem: Blois está a apenas de 15 km de Cheverny, onde se localiza o castelo de mesmo nome que abriga um museu dedicado aos quadrinhos de Tintin.

CHAUMONT SUR-LOIRE
domaine-chaumont.fr

‘Momento Fecundo’, obra do artista brasileiro Henrique Oliveira, em exposição no Castelo de Chaumont-sur-Loire (foto: Eduardo Vessoni)

distância de Paris: 185 km. De trem, cerca de 1h40. De abril a novembro, ônibus fazem o transfer entre a estação de Blois e o castelo. SAIBA MAIS

por que ir: A comparação com o Instituto Inhotim, em Minas Gerais, é inevitável. Essa antiga fortaleza do ano 1000 se destaca pelos trabalhos artísticos contemporâneos, expostos ao ar livre e em salas de exposição fora do castelo. São tantas obras (cerca de 150) que a administração do castelo recomenda de oito horas (!) a dois dias (!!) para dar conta de toda aquela suntuosidade.

na mesma viagem: A região fica a apenas 15 km de Blois. 

AMBOISE
chateau-amboise.com

Castelo Real de Amboise, a 225 km de Paris, aproximadamente (foto: Eduardo Vessoni)

distância de Paris: 225 km ou cerca de 2h da estação Paris Montparnasse. SAIBA MAIS

por que ir: Berço do Renascimento francês, o Castelo Real de Amboise conta com vistas únicas do Vale do Loire e abriga a capela onde se encontram os restos mortais do artista renascentista Leonardo da Vinci.

na mesma viagem: a 400 metros do Castelo de Clos Lucé, onde o artista Leonardo da Vinci passou seus últimos três anos de vida. 

CLOS LUCÉ
vinci-closluce.com

Castelo de Clos Lucé, em Amboise (foto: Eduardo Vessoni)

distância de Paris: 225 km ou 2h, aproximadamente, de trem. SAIBA MAIS

por que ir: Essa foi a última moradia do artista multidisciplinar Leonardo da Vinci, quem morou no castelo, entre 1516 e 1519, a convite do rei Francisco I. Destaque para a sala no porão com réplicas de suas invenções e também para o Parque Leonardo da Vinci, com peças interativas, ao ar livre.

na mesma viagem: a 400 metros do Castelo Real de Amboise.

SAIBA MAIS
Turismo oficial da França
atout-france.fr

Site do Vale do Loire
valdeloire-france.com

COMO CHEGAR
avião: Com quase 70 milhões de passageiros, em 2017, o aeroporto Charles de Gaulle (CDG) é a principal entrada para quem vem do Brasil, cujo Terminal 2 recebe voos de empresas como Air France, KLM e Alitalia. O voo São Paulo – Paris dura 11 horas, aproximadamente.

Desde maio de 2018, a Air France conta com 23 voos semanais, saindo da capital paulista, Rio de Janeiro e Fortaleza.

SAIBA MAIS: “De museu a vídeo game: veja serviços no aeroporto Charles de Gaulle, em Paris”

carro: Com alguns castelos localizados em setores mais afastados, em meio a florestas, automóvel ainda é a melhor opção para circular no Vale do Loire. No entanto, não recomendamos o aluguel de carro em Paris, devido ao trânsito intenso na chegada e saída da capital francesa.

Certos destinos ficam a apenas uma hora de Paris, como Chartres. Por isso, nossa dica ao Vale do Loire é chegar de trem e de lá seguir viagem com carro alugado.

QUEM LEVA
O Viagem em Pauta foi recebido pela prestativa Stéphanie, guia trilíngue que realiza transfers e tours guiados, em francês, espanhol e inglês. Sua agência conta com excursões em grupo e privativas, com veículos como van e carros. odyssee-valdeloire.com

* O Viagem em Pauta viajou à França a convite da Atout France e da Air France

 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*