‘Casa Torta’ é atração única de Bichinho, próximo a Tiradentes, em Minas Gerais

Café da Casa Torta, em Bichinho, distrito de Prados, em Minas Gerais (foto: Eduardo Vessoni)

Na estrada que liga Tiradentes ao distrito de Bichinho, a fachada colorida de madeiras tortas é apenas um detalhe.

Ainda que aquela arquitetura fora dos padrões cause surpresa em quem passa por aquele trecho da Estrada Real, o melhor da construção é o que fica do lado de dentro.

Localizado no município de Prados, a 12 km da mineira Tiradentes, a ‘Casa Torta’ é um espaço lúdico e interativo, criado pelos artistas circenses Renato Maia e Lu Gatelli, onde a infância é o tema da visita.

Quando as pessoas entram aqui, elas realmente resgatam o brincar livre, voltam a ser crianças.”

- Renato Maia /Casa Torta

VEJA VÍDEO

LEIA TAMBÉM: “Tiradentes (MG), muito além de cidade histórica”

E tem o que para fazer lá?

Instalada em um sobrado, a ‘Casa Torta’ conta com um café colorido com jeitão de teatro e vista para a histórica estrada mineira, jogos de tabuleiro, camarim teatral com figurinos e adereços de cena e uma área externa com cama elástica, slackline, amarelinha, bambolês, perna de pau, malabares e monociclo.

Com frases de poetas como Manoel de Barros e Fernando Pessoa, escritas em paredes coloridas, o espaço é uma espécie de atualização da clássica Estrada Real, a via de mais de 1.600 km que, na época colonial, conectava o interior de Minas Gerais e o litoral do Rio de Janeiro, por onde se escoavam ouro e diamantes.

Vista da fachada da Casa Torta, atração de Bichinho, distrito de Prados, em Minas Gerais (foto: Eduardo Vessoni)

É só para crianças?

Definitivamente, não. No dia em que o Viagem em Pauta passou por lá, durante a semana, o público era formado, exclusivamente, por adultos, cujos sorrisos tomavam-lhe o rosto, diante daquele cenário que parece ter vida própria.

“Esse é o propósito da casa. Fazer com que as pessoas sejam felizes aqui dentro e levem daqui só boas lembranças”, conclui Renato Maia.

E se você tem senso de humor e tem saudade da infância, como diz a placa logo na entrada, “toque o sino, entre e divirta-se”.

VEJA TAMBÉM: “Confira calendário para conhecer os melhores destinos brasileiros em 2019”

QUANDO IR

Centro Histórico de Tiradentes, em Minas Gerais (foto: Eduardo Vessoni)

Embora a alta temporada local seja nos meses de inverno, entre junho e agosto, a cidade tem atrativos para o ano inteiro. Porém, evite dezembro, o mês mais chuvoso.

Se possível, programe sua viagem para dias da semana, pois a cidade está mais tranquila e o comércio costuma funcionar, normalmente, de segunda a segunda.

ONDE FICAR

Pousada Dom Xavier, em Tiradentes (foto: Eduardo Vessoni)

O Viagem em Pauta se hospedou na Dom Xavier (diárias a partir de R$ 410), pousada de estilo rústico e quartos com vistas únicas da Serra de São José.

Mas a hospedagem em Tiradentes é democrática e conta com opções econômicas como o Encanto da Serra (a partir de R$ 250), no centro de Tiradentes; e a exclusiva Solar da Serra, cujas diárias chegam a R$ 600.

SERVIÇO
Casa Torta
Rua São Bento, 637 (Bichinho – Prados / Minas Gerais)
De quinta a domingo, das 10h às 18h.
Tel.: (32) 3353-7186
ingresso: R$ 10 por hora (por pessoa)

Tiradentes Mais
tiradentesmais.com.br

LEIA TAMBÉM: “O Brasil que os brasileiros (ainda) não conhecem: 10 sugestões de destinos”

* O Viagem em Pauta visitou Tiradentes a convite do grupo Tiradentes Mais

2 Comentário

  1. Lamentável. Dizer que a Casa Torta é a única atração é desprezar o conjunto arquitetônico barroco, é desprezar a Oficina de Agosto e todos os artistas. É desvalorizar a arte e o artesanato local. É diminuir a gastronomia. Enfim, é lamentável ver uma matéria desta reduzindo o Bichinho à um único estabelecimento.

    • Joubert, muito obrigado pela mensagem e pela visita ao site.

      Como se pode ler no título do texto, trata-se de uma matéria exclusiva sobre a Casa Torta e, em nenhum momento, se afirma que é a única atração do local. “Única atração” é diferente de “atração única”, no sentido “de ser diferente”, “de exclusividade”, “de não ter outra atração com essa proposta”. Esse é o objetivo do adjetivo “único” posposto ao substantivo “atração”.

      Para ler tudo isso que você sentiu falta no texto, recomendo ler o texto “Tiradentes (MG), muito além de cidade histórica” (http://viagemempauta.com.br/2018/12/05/tiradentes-muito-alem-de-cidade-historica/), onde eu divido o destino em atrações de acordo com o perfil do viajante, como atividades ao ar livre, atrativos históricos e inclusive gastronomia.

      Seja sempre bem vindo por aqui.

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*